5/07/2012


Atenção Integral à Saúde impulsiona melhoria da qualidade de vida da mulher imperatrizense


Com ações efetivas implantadas na área da saúde do município, a Prefeitura de Imperatriz avançou sensivelmente em uma das áreas que mais preocupa qualquer governo.

“Saúde, nesta administração, é tratada como prioridade e a mulher merece uma atenção especial do governo municipal” destaca a secretaria de saúde Conceição Madeira que ressalta ser o Programa de Assistência Integral à Saúde da Mulher (PAISM) é um dos programas do município em parceria com o Governo Federal  dedicados à saúde da mulher.

O Programa de Assistência Integral à saúde da Mulher (PAISM), coordenado pela bioquímica  Graça Dantas, conforme Conceição Madeira,  tem cumprido com fidelidade  esse papel.

PAISM- Em 1984, o Ministério da Saúde elaborou o PAISM, atendendo às reivindicações do movimento feminista, rompendo com os princípios norteadores da política de saúde das mulheres, que visavam apenas o aspecto da mulher enquanto gestante.

Seu princípio básico é a integralidade assistencial, que prevê o atendimento à todas as fases da vida da mulher, a assistência ao planejamento familiar independente de metas demográficas e tratamento da infertilidade. Infelizmente, esse plano, que representa um avanço importante no que concerne à visão de totalidade sobre a mulher, ainda não se efetivou.

Em Imperatriz, a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Mulher, construída a partir da proposição do Sistema Único de Saúde (SUS), foi implantada em 2002. O PAISM incorporou como princípios e diretrizes as propostas de descentralização, hierarquização e regionalização dos serviços, bem como a integralidade e a eqüidade da atenção. Essa Política de Atenção visa cuidar da mulher em todo o seu ciclo de vida

Atribuições

As áreas de atuação do PAISM são divididas em grupos baseados nas fases da vida da mulher: assistência ao abortamento; assistência à concepção e anti-concepção; prevenção do câncer de colo uterino e detecção do câncer de mama; assistência ao climatério; assistência às doenças ginecológicas prevalentes; prevenção e tratamento das DST/AIDS; e assistência à mulher vítima de violência.

O atendimento é feito na Atenção Básica e no Centro de Especialidades do bairro Três Poderes, através do pré-natal de baixo risco com ginecologistas e enfermeiros. O pré-natal de alto risco é encaminhado para o Hospital Materno Infantil. Além disso, o serviço dispõe de assistente social, psicólogo, nutricionista e ainda mantém convênio com as faculdades Facimp, Unisulma e Ufma.

O planejamento familiar que se constitui nas orientações para se evitar uma gravidez indesejada, implantação do Dispositivo Intra-Uterino (DIU), os contraceptivos (pílulas orais e injetáveis) e a camisinha. Além disso, prevenção do câncer uterino, através da coleta de prevenção. As coletas também são feitas nos postos de saúde. A mulher vai para seu exame corriqueiro e encaminha para os laboratórios conveniados. Caso seja detectado algum problema, será encaminhada para o Centro de Especialidade da Mulher, no bairro Três Poderes e aí será feito o devido tratamento. Caso o problema seja mais grave, como um câncer, será encaminhado para o Hospital São Rafael.

Nos casos de contraceptivos, os procedimentos são a laqueadura e a vasectomia. O atendimento passa por assistente social, psicólogo e médico e depois é encaminhado para a cirurgia.

Uma nutricionista orienta quanto a alimentação da gestante, bem como das mulheres obesas, em climatério e hipertensas.