12/31/2014

Com incentivo da gestão municipal agricultores de Imperatriz aumentam e melhoram produção



Por Eva Fernandes 

Os pequenos produtores cadastrados no Programa da Agricultura Familiar têm recebido apoio da Prefeitura de Imperatriz, por meio da Secretaria de Agricultura, Abastecimento (SEAAP), para aumentar a produção de frutas, grãos e hortaliças. Em 2014 foram disponibilizado serviços, como distribuição de sementes, aragem e preparo de solo, apoio na colheita e quatro tratores para realizar serviços solicitados pelos produtores.

De acordo com o Secretário, José Fernandes, atualmente a prefeitura conta com 341 agricultores cadastrados. Ele assinala que desde 2009 o Município tem se dedicado para desenvolver ações que garantam o desenvolvimento da Agricultura Familiar em Imperatriz. Em 2013, a cidade tornou-se auto-suficiente no cultivo de hortaliças. A produção local passou a abastecer a rede de ensino municipal, supermercados, asilos, creches, feiras e também cidades vizinhas, como por exemplo, Marabá.

O aumento do recurso do Programa de Aquisição de Alimento- PAA que chegou a nove milhões, foi um dos importantes avanços para auxiliar a agricultura local. O prefeito Sebastião Madeira, acredita que em 2015 os resultados serão mais expressivos, pois segundo ele o Município intensificará as ações que visam promover a Agricultura Familiar em Imperatriz. “Além de garantir que os pequenos agricultores tenham assistência para ampliar o cultivo se grãos, verduras e frutas, nós também vemos nesse apoio potencial econômico para a cidade. Prova disso são as vendas de parte da produção local para cidades vizinhas”.

SEAAP oferece orientação e serviços para pequenos produtores do Município

A SEAAP intensificou a distribuição de vacinas para pequenos produtores que possuem até 12 animais. A vacinação contra brucelose é direcionada para bezerras com idades de três e oito meses. Este ano, entre as comunidades que receberam o beneficio estão: Coquelândia, Vila Conceição I e Vila Conceição II, Petrolina e Lagoa Verde.  Ao todo, 15 comunidades foram atendidas.

Além da doação de vacinas, os pequenos produtores são beneficiados com palestras sobre ordenha, preparo de ração e pastagem. Segundo o secretário adjunto, Hélio Gregório, a SEAAP disponibiliza toda a estrutura para vacinar o rebanho. Além disso, ferra o os animais e dá ao proprietário o atestado de vacinação, documento que comprova que o animal foi vacinado. “A SEAAP sempre busca articular o que é melhor para o pequeno produtor. Então vacinar o rebanho e também ferrar o os animais, tem sido umas das ações mais frequentes que temos realizado dentre outras”.

Mais investimento em 2015

Sobre as melhorias nos serviços para a população, o secretário José Fernandes aponta o Novo Mercado do peixe que está sendo construído. Segundo ele a obra terá inauguração em 2015. E além de oferecer produtos mais baratos, a população também vai contar com uma estrutura mais adequada para o manuseio e venda de peixe.

“As obras terão estão em andamento. O projeto da obra foi elaborado a partir da necessidade da população. Certamente em 2015 os imperatrizenses e cidadão de toda a região do Bico do Papagaio poderão contar com os serviços do Novo Mercado do Peixe”.

Em relação à Feirinha da Nova Imperatriz, o secretário reforça que a SEAAP continua empenhada para entregar a construção. Segundo ele, o espaço será bem estruturado e terá todo o acompanhamento da Prefeitura por intermédio da SEAAP e também da Vigilância Sanitária. A medida visa garantir qualidade nos serviços oferecidos, conscientização dos comerciantes e fregueses. “Nossos feirantes terão um espaço com toda estrutura para a comercialização. O nosso maior projeto é proporcionar serviços de qualidade para a população”. (ASCOM)

12/30/2014

Educação valorizada: Em Imperatriz, a rede municipal tem avançado a cada ano



Por Luana Barros.
A educação na rede municipal de ensino de Imperatriz tem progredido e proporcionado às crianças e jovens projetos e ações que favorecem o educando e a formação continuada do professor. O investimento em estrutura física, em material didático e pedagógico, discussão e elaboração do currículo, e na qualificação profissional nos últimos seis anos tem sido o diferencial na educação pública municipal.
Inclusão e atenção à diversidade - “Em 2014, a Secretaria Municipal de Educação (SEMED) fez a formação em rede contemplando cerca de 1.680 professores que trabalham de 1° ao 9° ano do Ensino Fundamental. A temática escolhida sobre Direitos Humanos baseada nas leis 10.639/ 2003 e 11.645/2008 trata da inclusão nos currículos escolares dos conteúdos das histórias afro brasileira, africana e indígena. Pautados também no Plano Nacional de Educação, através da Educação em Direitos Humanos, nós realizamos um primeiro encontro em janeiro para sensibilização e conhecimento dos objetivos do plano e das leis. Assim, os outros encontros no decorrer do ano foram para se trabalhar o contexto educacional de afro descendentes e indígenas”, explicou Inês de Jesus Silva, formadora e integrante do eixo de Direitos Humanos do Setor de Inclusão e Atenção à Diversidade (SIADI) da SEMED.
Incentivo à pesquisa -

 Sobre o crescimento e o desenvolvimento de pesquisa científica dentro das escolas, a Secretaria de Educação mantém uma Comissão de Ciência e Tecnologia (COMCITEC), coordenada pela professora Socorro Bezerra. “A Escola Pública Municipal cresceu muito em produção científica desde a criação da COMCITEC em 2010. Elas estão mais independentes, já realizam suas feiras sem dificuldades de organização e a maioria dos professores já orientam projetos de forma natural, como parte mesmo de suas atividades, ou seja a pesquisa hoje faz realmente parte do dia a dia da escola. Em 2014, nosso objetivo foi valorizar as feiras internas nas unidades escolares mas, ainda assim uma turma da Escola Municipal Prof. José Queiroz e Tocantins participou em marçoda Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (FEBRACE) na USP em São Paulo com apoio técnico e financeiro da SEMED”.
Formação integral dos alunos - 
Em 2014, 4.067 alunos de 23 escolas foram atendidos pelo Programa Mais Educação na rede municipal. O objetivo é desenvolver atividades nos macrocampos de acompanhamento pedagógico; educação ambiental; esporte e lazer; direitos humanos em educação; cultura e artes; cultura digital; promoção da saúde; comunicação e uso de mídias; investigação no campo das ciências da natureza e educação econômica. É uma estratégia do Ministério da Educação para induzir a ampliação da jornada escolar e a organização curricular na perspectiva da Educação Integral.

Com a participação de dezenas de escolas, foi II Festival Cultural de fanfarras, danças e poesias que este ano tem como tema: Gente da minha terra em 2014em duas etapas: dia 07/10 das 14h às 18h no Salão do Livro de Imperatriz (SALIMP) foi realizado o concurso de Poesias e nos 23 e 24/10 das 18h às 22h, o concurso de Danças e Bandas de Fanfarras na Praça da Bíblia- Bacuri.

Francisco Edvan Nobre, coordenador de eventos da Secretaria de Educação explica como foi realização do evento. “Este evento é realizado pelo Instituto de Projetos Educacionais e Socioambientais (PES) em parceria com a Prefeitura de Imperatriz através da Secretaria Municipal de Educação (SEMED) e Fundação Cultural de Imperatriz (FCI) apoiados pela Promotoria Especializada de Infância e Juventude, Promotoria de Justiçado Juizado Criminal, Promotoria de Meio Ambiente e Educação, Juizado Especial Criminal de Imperatriz e Vara da Infância e Juventude de Imperatriz”.
Educação de Jovens e Adultos - 
Foi realizada, ainda em dezembro deste ano, no auditório da Universidade Aberta do Brasil (UAB/ Praça União), a culminância do projeto “Direitos Humanos: Educando para a cidadania” desenvolvidos em todas as turmas de Educação de Jovens e Adultos (EJA) da rede municipal.
“Em cada semestre desenvolvemos um projeto em todas as 21 escolas que possuem a modalidade de Educação de Jovens e Adultos (EJA) com temas gerais. Em dois dias, realizamos a culminância das ações desenvolvidas nas escolas apresentando os trabalhos, músicas, poemas, seminários; através de apresentações de palco e visitas aos stands”, explicou Solange Ferreira Mourão, coordenadora da EJA/ SEMED.

Com o tema: Currículo Escolar- Uma construção coletiva em busca de emancipação do sujeito; a SEMED realizou em outubro de 2014, o 3° Congresso Municipal de Educação reunindo mais de três mil professores no Centro de Convenções de Imperatriz, com a presença ainda de seis municípios convidados: Açailândia, Bom Jesus das Selvas, Governador Edson Lobão, Pio XII, Amarante e Davinópolis. Além de palestras, o congresso teve ainda: apresentações culturais, musicais e palestras com os seguintes temas Interdisciplinaridade, Diversidade, Currículo para a Educação Infantil e Violência presente no currículo oculto.
Qualificação docente - Em 2014, foram realizados ainda cinco encontros de Formação Continuada dos programas Gestão Nota 10 e Circuito Campeão da rede municipal de ensino de Imperatriz. Os programas, desenvolvidos em parceria com o Instituto Ayrton Senna foram implantados em 2011 e tem os seguintes objetivos: Elevar a qualidade da aprendizagem de forma equitativa, e promover a articulação de todas as condições necessárias para a eficácia dos processos educacionais nas redes públicas de ensino, incluindo princípios de gestão nas quatro esferas da educação formal: aprendizagem, ensino, rotina escolar e política educacional.
“Dedicamos esse ano de 2014, na nossa Formação Continuada, a uma reflexão sobre um dos componentes mais importantes do processo de ensino e aprendizagem, o currículo da educação básica. Nesta 5ª FOCO e última do ano, estarão presentes Gestores, Vice-Gestores, Coordenadores Pedagógicos, Supervisoras Escolares, Superintendentes e equipes da Semed, todos refletindo juntos sobre alguns outros temas pertinentes a essa temática”, esclareceu Rejane Kravetz, coordenadora do Gestão Nota 10.

Incentivo à leitura - Resultado da parceria firmada entre Instituto Ecofuturo, Suzano Papel e Celulose e a Prefeitura de Imperatriz, foram inauguradas duas bibliotecas comunitárias do projeto Ler é Preciso, na Escola Municipal Enoque Alves Bezerra (Embiral) e Escola Municipal São Félix (São Felix) no decorrer deste ano. O processo de implantação da biblioteca foi iniciado em março de 2013 e desde então contou com o amplo interesse e apoio do poder público, que não mediu esforços para que o projeto se concretizasse. A prefeitura tem um papel de extrema importância que passa por incluir a biblioteca como política pública do município e garantir a perenidade de sua manutenção. É ela que vai garantir toda a infraestrutura da biblioteca, incluindo reformas para a inauguração, internet, telefone, água, luz, material de escritório e renovação do acervo. Além disso, o poder público também é responsável pela contratação dos funcionários que trabalharão nas ações locais de promoção de leitura.Foram realizadas as etapas de mobilização comunitária para o empoderamento cidadão e a Oficina de Gestão e Sustentabilidade, com foco na manutenção da biblioteca.  Os cursos de auxiliar de biblioteca e de promotor de leitura realizados pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil, parceira técnica do projeto.
Plano Municipal de Educação - Sobre a elaboração do plano decenal da educação de Imperatriz, Zesiel Ribeiro esclareceu: “No final de 2013, o prefeito de Imperatriz, Sebastião Madeira assinou aportaria de criação do Fórum Municipal de Educação (FME) para elaboração do Plano Municipal de Educação (PME). Assim, no decorrer de 2014 foram realizadas seis Audiências Públicas em unidades de ensino superior em Imperatriz que levaram professores, gestores, coordenadores, estudantes universitários e toda a sociedade de Imperatriz a discutir a versão preliminar do plano, elaborado em versão preliminar pelo Fórum Municipal de Educação (FME) com metas e estratégias para a educação de Imperatriz nos próximos dez anos. Em dezembro, o fórum entregou na Câmara Municipal de Imperatriz, o plano ao prefeito de Imperatriz, Sebastião Madeira, que no mesmo ato encaminhanou ao Poder Legislativo para que se torne lei”, assim esclareceu Zesiel Ribeiro, secretário municipal de educação.
Investimento em Infraestrutura - Além de ações de valorização profissional e de desenvolvimento do educando, a rede municipal de ensino recebeu em 2014 diversas ações de melhora da infra-estrutura das unidades escolares; Zesiel Ribeiro enumerou algumas:
Construção:Escola Municipal Edelvira Marques/ Pró-Infância (Planalto).Construção de escolas em andamento: Escola Castro Alves I,Escola Machado de Assis. Pró-Infância (Construção de escolas) nos bairros:Santa Inês, Senharol, Vila Mariana, PAC 2- Creche/ Pré-Escola (Residencial Dom Afonso Filipe Gregori), PAC 2- Creche/ Pré-Escola (Itamar Guará).Construção e cobertura de quadras:Escola Madalena de Canossa- Parque Santa Lúcia (já inaugurada), Escola Paulo Freire (Construção e Cobertura/ já inaugurada). Construção e cobertura de quadras (Em andamento):Escola Elisa Nunes – Santa Rita (fase final), Escola José Queiroz, Escola Tiradentes e Escola Frei Tadeu.

Licitação em andamento: Sousa Lima (Vilinha). 

12/29/2014

Saúde: SEMUS apresenta melhorias e conquistas na área em 2014


Por  Maria Almeida e Kayla Pacheco


Parceria com Centrinho, troféu “The Best Saúde Maranhão”, consolidação da Residência Médica no HMI e dos serviços da Unidade Móvel Oncológica são alguns dos avanços concretizados no ultimo ano.

Ao refletir sobre as ações desenvolvidas durante em 2014 na área da Saúde Pública de Imperatriz, recorremos aos índices relacionados pelo Conselho Municipal de Secretários Municipais de Saúde do Maranhão – COSEMS e Coordenadores de CIR – nas áreas de Saúde da Família, Saúde Bucal, Saúde na Escola, Saúde Mental, Farmácia Básica e Metas Vacinais que deu à secretária Municipal de Saúde, Conceição Madeira o prêmio “The Best Saúde Maranhão” - uma das honrarias mais importantes voltadas para a área no Estado.

Conceição Madeira foi homenageada com esta premiação em novembro deste ano. Para entrega do prêmio são analisadas as ações executadas pelas gestões municipais  de saúde que trouxeram melhorias para a população e, principalmente, para os usuários do Sistema Único de Saúde. Além dessa análise, é conferida a qualidade do trabalho, a transparência, a responsabilidade e excelência na Saúde dos municípios, além da verificação da melhora dos indicadores oficiais da pasta junto ao Ministério da Saúde.


Pensando nisso, a secretária fez uma análise dos serviços ampliados no ano que está findando, observando o processo de mudanças propostas pela atual gestão. Ao iniciar a conversa, ela fala dos serviços do Departamento de Atenção Básica. “Só nas Unidades Básicas de Saúde, nós atendemos em média 22.000 pessoas por mês. Os atendimentos realizados vão desde acompanhamentos, teste rápido de HIV e Sífilis, teste do pezinho a realização de exames e serviços ambulatoriais como curativo e troca de sonda”, informa

Se referindo ainda ao departamento, ela destaca que a atuação da Unidade Móvel Oncológica. “Em 01 ano de trabalho realizamos 16.626 atendimentos na área de Prevenção e Combate ao Câncer. Cerca de 20 bairros foram beneficiados com a passagem do ônibus que atendeu usuários das UBS´s nas regiões da Grande Vila Nova, Vila Cafeteira e Santa Rita”, ressalta. Em 2015 a partir do dia 05 de janeiro os trabalhos continuam e a primeira UBS a receber o ônibus é a do bairro Bacuri - Milton Lopes.

Inovações


“Dentro da Urgência e Emergência, que compreendem ai uma estrutura gigantesca marcada pelo atendimento do Hospital Municipal de Imperatriz – Socorrão,  tivemos readequações de espaços e melhoria dos serviços por meio da qualificação profissional”, explica Conceição Madeira. Em 2014 o HMI foi credenciado ao Hospital Albert Einstein para o funcionamento da telemedicina – metodologia de ensino e troca de experiências por meio de um telecentro que proporciona maior qualidade na assistência com agilidade no diagnóstico ao paciente grave e redução de riscos e de sequelas.

Além disso, foi consolidado também no HMI a Residência Médica. Iniciada em março desde ano, o Programa tem duração de dois anos em regime de tempo integral, com estágios em forma de rodízio nas diversas especialidades do serviço de Clínica Médica e de Cirurgia Geral. Os processos de seleção dos residentes ocorrem anualmente com oferta de quatro vagas. Com a implantação da Residência Médica e do Programa de Estágio no Hospital Municipal, 10 estudantes do Curso de Medicina atuaram (sob supervisão) na Urgência e Emergência do HMI.

Em se tratando de inovação, Conceição Madeira destaca também a Parceria da Secretaria Municipal de Saúde com o Centrinho para realização de cirurgia de fissura labiopalatina. Desde que fora implantado em Imperatriz no início deste  ano, o serviço de reparação de fissura labiopalatina, conhecido também por 'beiço rachado',  já beneficiou dezenas de pacientes realizando mais de 200 cirurgias. Todo o mês no Hospital Municipal (Socorrão) em média 15 cirurgias são realizadas.

Único no Maranhão, o Centrinho só funciona em função das parcerias firmadas entre Prefeitura, Faculdade de Imperatriz e demais colaboradores, segundo afirmou a reportagem o Diretor do Centro, Leonilson Gaião. As instalações da entidade funcionam nas dependências do Hospital Escola da Facimp, na Rua Ceará, Bairro Nova Imperatriz, e oferece serviço multidisciplinar de reabilitação para pacientes com fissuras labiopalatinas (FLP).

Além de disponibilizar o Hospital Municipal de Imperatriz (HMI), para realização das cirurgias e construir uma enfermaria especial para fissurados no Hospital Municipal Infantil, o Socorrinho, a Prefeitura mantém três funcionários públicos no Centrinho - uma Psicóloga, uma Odontopediatra e uma Assistente Social.

Índices

Imperatriz reduziu em mais de 50% o número de casos da dengue em 2014. De acordo com dados do Sistema de Informação de Agravos de Notificação – Sinan, em 2013 foram notificados 252 casos de dengue em Imperatriz, já em 2014 este número caiu para 120, o que representa uma queda de mais da metade dos casos. Vale ressaltar ainda que no último levantamento feito pelo Ministério da Saúde (MS), foi constatado que Imperatriz mantém índice de infestação do mosquito em 0,7% (menor que 1% que é considerado baixo risco/satisfatório).

O Programa Municipal de Imunização coordenado por Socorro Ribeiro, por meio das campanhas de vacinação e das vacinas de rotina aplicadas nas Unidades Básicas de Saúde mantém o índice de cobertura vacinal em mais 90%, o que significa dizer que as metas preconizadas pelo Ministério da Saúde para o setor está sendo cumpridas rigorosamente.

Conquistas

A Secretaria Municipal de Saúde recebeu do Ministério Público do Trabalho cerca de 900 mil reais em doações que beneficiou o município com Duas UTI’s móveis para tender o Hospital Municipal – Socorrão, uma van para o CAPS/AD - Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas e uma ambulância para atender a Zona Rural; além de duas caminhonetes para a Secretaria Municipal de Trânsito.


Implantação do primeiro Centro de Diagnóstico por Imagem do Município. O núcleo funcionará no mesmo terreno do Centro de Especialidades Médicas Três Poderes – Prédio próprio da Prefeitura Municipal de Imperatriz. As obras foram iniciadas em setembro, e será entregue a comunidade até fevereiro de 2015. O Centro funcionará com aparelhos de ultrasson de última geração incluindo uma máquina de ressonância magnética e um tomógrafo, o que diminuirá a demanda de exames de ultrassom e ressonâncias que são realizadas pela Rede Pública de Saúde. 



Conheça os Serviços que você tem acesso nas Unidades Básicas de Saúde de Imperatriz:
  • Ambulatório (curativo)
  • Farmácia Básica 
  • Saúde do Idoso
  • Saúde do Homem
  • Saúde da Mulher
  • Saúde da Criança
  • Consultas médicas
  • Consultas de Enfermagem
  • Atendimento Odontológico (saúde bucal)
  • PCCU
  • Pré- Natal
  • Planejamento Familiar
  • Acompanhamento Nutricional
  • Puerpério
  • Imunização
  • NASF (Núcleo de Apoio a Saúde da família)
  • Acompanhamento Hipertenso e Diabético
·         Pediatria e Ginecologia
·         Eletrocardiograma
·         Troca de Sonda
·         Administração de medicações
·         Inalação
·         Retirada de ponto
·         Marcação de Consultas e Exames
·         Confecção de Cartão SUS
·         Atendimentos em pediatria mensais
  • Atendimentos de clínicos gerais
·         Ginecologia
·         Consultas de enfermagem


12/28/2014

Um salve a Flávio Dino


Compreendo que qualquer tipo de liderança só tem sentido se houver uma influência positiva no ambiente em que esta é exercida; seja no corporativo, politico, ou mesmo na mais simples associação de moradores. Que graça tem tornar-se uma liderança ter a oportunidade de mudar para melhor  o status quo e não fazê-lo? É preciso justificar a graça de se tornar um líder, que para mim, tem o sentido de missão.

Saúda-se neste momento o novo líder do povo maranhense,  o governador Flávio Dino que pelas qualidades que encerra tem a oportunidade  de encarnar, finalmente  o  espirito da mudança tão almejado por todos nós.  Flávio chega com força popular,  apoio político e com uma grande responsabilidade: a de não repetir os mesmos erros de outro líder político que surgiu  anos atrás

A história do Maranhão registra que Há 50 anos uma jovem e emergente liderança chegava ao comando do Estado, também com forte apoio popular. José Sarney foi eleito governador dando fim a 20 anos de domínio político liderado pelo draconiano Vitorino de Brito Freire.  2014 é o ano em que os livros de história vão registra que outro jovem e promissor político chamado Flávio Dino, pôs a termo os 50 anos de domínio político no Estado iniciado nos idos de 1960. Novas perspectivas, esperanças renovadas de um Maranhão mais justo para todos.

A eleição de Flávio Dino para o Governo do Maranhão é um acontecimento histórico que merece ser celebrado por tudo que representa. Tão histórico como  a queda do vitorinismo  que naquela ocasião  acabou por conduzir seu timoneiro a uma  trajetória política que o levou à Presidência da República,  contudo sem a “graça” de tirar o Maranhão da lista dos piores índices de desenvolvimento social/humano do País.  Admita-se: era para estarmos bem melhores

Num momento em que o mundo, o Brasil e o Maranhão sofrem com a carência de líderes Flávio chega e assume o cargo máximo do Executivo, tendo assim a oportunidade de  exercitar os talentos acumulados como filho, pai e chefe de família; estudante, professor, magistrado;  deputado federal e presidente de autarquia federal.

A família do governador  e sua causa passam a ser o povo maranhense, e para exercer tal liderança deverá abrir espaço para o desenvolvimento de outros talentos que devem ser cultivados por aqueles que se propõem a liderar, principalmente um Estado com  carências múltiplas como o Maranhão. O Maranhão, ressalte-se é  uma boa causa, e uma causa para ser boa, para ser autêntica precisa ser relativamente despida de qualquer interesse pessoal. Relativa porque a única satisfação tem de ser a do dever cumprido e do, ou dos  bons resultados coletivos apresentados. 

Flávio Dino chega ao governo do Maranhão com um discurso de renovação e com uma plêiade de compromissos que se houver condições de serem cumpridos dívidas históricas do Palácio dos Leões, notadamente com o interior do Estado começarão a ser pagas. Historicamente a costa sempre esteve de costas para o interior. Esse é um equívoco histórico que precisa ser corrigido.  Não é à toa, portanto,  que por conta desse abandono há quase 200 anos há o sonho latente pela divisão do Estado.

Minha tese é de que a bandeira da mudança, da transformação, tem de ser assumida agora não só pelo novo governador, mas pelo povo, e uma vez  assumida que  seja numa atitude responsável e diária daqueles que  desejam  uma sociedade justa, livre e fraterna.

Nós, maranhenses, deveríamos, entre tantas outras, empunharmos  essa causa e a ela soltar apenas quando de fato o Maranhão começar a se transformar, mas uma transformação de verdade.  O bom é que não é difícil se apaixonar pela boa causa do Maranhão e dele nos orgulharmos; defendê-lo, sempre que for preciso. Nosso Estado tem presa.

Por fim,  diria que dia cinco de outubro de 2014 último deve ser reverenciado como o dia em que os maranhenses disseram um sim maiúsculo àquele que corajosamente se apresentou  como um  instrumento de libertação do Estado e o arquiteto da construção de um novo Maranhão.

A cidade de Imperatriz sente-se honrada de ter contribuído sobremaneira para o  início da construção desse novo edifício e espera uma retribuição a sua altura. O  edifício a ser construído é moderno e amplo aguarda-se, portanto, um espaço de destaque não só para imperatriz, mas pra todas as regiões do Maranhão.


Seja bem-vindo governador Flávio Dino, Imperatriz e a região tocantina lhe saúdam com alegria e esperança.

12/27/2014

Mais de 15 mil famílias de Imperatriz foram beneficiadas na área social em 2014


Por  Sara Ribeiro 

Programas da SEDES atenderam mais de dez mil famílias.  Mais de cinco mil foram contempladas no Programa Minha Casa, Minha Vida.

Nos últimos seis anos a Política de assistência Social implantada e desenvolvida pelo Município de Imperatriz vem ganhando destaque e sendo reconhecida pelos avanços alcançados graças à gestão atual. É notório o esforço do Prefeito de Imperatriz, Sebastião Madeira, para garantir serviços, ações e projetos a serem desenvolvidos para as crianças, os idosos e os grupos que se encontram em vulnerabilidade social.

Em 2014 não foi diferente. A Prefeitura de Imperatriz, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Social (SEDES), garantiu avanços extraordinários para a população de Imperatriz, a começar pela maior adesão já realizada no interior do Maranhão, destinada a habitação popular. Em parceria com o Governo Federal, por meio do Programa de Habitação, Minha Casa, Minha Vida, os imperatrizenses foram beneficiados com, exatamente 6.920 moradias, nos empreendimentos Itamar Guará I e II, Teotônio Vilela I e II, Sebastião Regis e Canto da Serra.  O programa mobilizou a cidade, que para as duas etapas foram mais de 30.000 inscritos.

Miriam Ribeiro, titular da SEDES, destaca com orgulho o papel decisivo de sua pasta no funcionalismo do Programa. “É a Sedes que exerce o principal papel na execução do programa de habitação, uma vez que disponibiliza material humano, nas etapas de inscrição, sorteio e montagem dos processos de documentações repassadas à instituição financeira responsável pela avaliação dos candidatos”, revelou. 

Sobre as moradias, mil unidades já estão habitadas, e para 2015 serão entregues as 5.920 casas que estão em fase de construção e acabamento. Os imóveis são estruturados e divididos por sala, cozinha, dois quartos, banheiro, área de serviço, instalação elétrica e hidráulica, armazenamento e aquecedor de água. É o sonho da casa própria que virou realidade!

Atenção à população em situação de rua


Atualmente, Imperatriz mantem patamar de cidade economicamente desenvolvida, polo da indústria e do comércio e a segunda maior cidade do Maranhão. Não diferente das grandes cidades começaram a surgir por aqui pessoas em situação de população de rua. Em sua maioria, são pessoas dependentes de álcool e drogas ou oriundas de outras cidades sem condições de retorno.
Neste ano, para resolver ou amenizar esse problema, tendo em vista que, de certo modo, é um problema de saúde pública, que, no entanto, o Município não pode agir com poder de polícia para retirá-los das ruas, foi implantado o Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro POP). Trata-se de um espaço fundamental para o processo de ressocialização das pessoas em situação de rua, oferecendo atendimento psicológico, inclusão das pessoas nos serviços e programas sociais e de saúde, agindo como facilitador da reinserção dessas pessoas no mercado de trabalho ofertando capacitações profissionais, retomada do convívio social e familiar, a construção do processo de saída da situação de rua e auxilio para o retorno ao seu local de origem.
Por designar-se um espaço de Centro dia, e seguindo uma recomendação do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), o espaço não oferece internação. Nesse sentido, a própria secretária, buscou parcerias de centros terapêuticos que pudessem ofertar esse serviço, e assim, garantir recuperação aos usuários do local.
“Desde a sua implantação já foram realizados mais de 100 atendimentos,com encaminhamentos para atendimento em saúde, retorno a cidade de origem através da doação de passagens, abordagens de rua, inserção no mercado de trabalho, capacitações e internações em Centros Terapêuticos, como Promic, Casa de Davi e Casa de Ruth”, informou Antonia Correia, Coordenadora do Centro Pop.
Aproveitando a estrutura do Centro dia, foi implantado no mesmo local um Albergue para homens, funcionando apenas à noite. Lá, o auxilio é para aquelas pessoas que não têm onde dormir e que iriam dormir na rua. Na chegada, além de preencher formulários, é entregue kit higiene e alimentação.
Cuidado com o Idoso


Outro avanço foi a transformação da Casa do Idoso em Centro de Referência de Proteção à Pessoa Idosa (CREPPI). A principal intenção foi reestruturar a Rede de Atendimento da pessoa idosa no sentido de ir além do Serviço de Convivência para um local de identificação e solução dos principais problemas relacionados ao idoso, sobretudo numa das questões mais importantes que é a violência contra os idosos.
Na realidade, segundo a própria secretária, o ato foi apenas simbólico e uma mudança de organização de fluxograma e nomenclatura tendo em vista que a Casa do Idoso já atuava como CREPPI há algum tempo. “Nós já tínhamos na Casa do Idoso todos os elementos de um Centro de Referência já realizando um trabalho diferenciado. Dentre todas as casas de atendimento ao idoso em Imperatriz, nenhuma delas funciona com a estrutura e os profissionais que dispomos, com Assistente Social, Psicólogo, Pedagogo, Nutricionista, Instrutores e coordenação”, relatou orgulhosa.
O outro extremo: cuidado com a criança

Enquanto municípios vizinhos de Imperatriz são notificados pelo Poder Judiciário com recomendações de instalação de abrigos para crianças e adolescentes que sofreram violação de direitos, desde o início da gestão Madeira o cuidado com a criança e o adolescente vem sendo prioridade. Atualmente, o município mantém três casas de acolhimento para crianças de 0 a 17 anos. São: Casa da Criança – 0 a 8 anos; Casa de Passagem – meninos de 9 a 17 anos e Casa Lar – meninas de 9 a 17 anos.

As crianças acolhidas recebem toda a atenção e cuidados necessários para que vivam normalmente, seguindo uma rotina diária, no sentido de terem os traumas sofridos amenizados, se possível. Durante o tempo que permanecem no abrigo são acompanhadas pela equipe multiprofissional formada por Psicólogo, Assistente Social, Pedagoga, Enfermeira e cuidadoras. Em 2014, foram abrigadas 95crianças e adolescentes, na qual 51 permanecem nos abrigos, 11 foram adotadas e 33 voltaram ao seio familiar. Elas ainda participam de atividades recreativas, como visitas ao shopping, ao cinema, atividades esportivas, com aulas de futebol, natação e judô.

Também voltado ao público infantil, o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV), atende crianças oriundas de situação de trabalho infantil e do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI). São mais de 1.500 crianças, de 06 a 17 anos que frequentam 20 polos do SCFV próximos de suas casas, no contra turno escolar.
Nesses espaços, recebem alimentação saudável, reforço escolar, atividades lúdicas e culturais, além das brincadeiras infantis. São atividades que estimulam o aprendizado e reintegram a criança ao convívio infantil, sem preocupar-se em trabalhar para auxiliar nas despesas de casa. Para a secretária Miriam Ribeiro, “o SCFV é um espaço de amor, compreensão e carinho, onde voltam a ser crianças”.

Coral Curumim -

São oriundas do SCFV, as crianças que fazem parte do Coral Curumim, que em períodos festivos, sobretudo este em que estamos comemorando o Natal, encantam e emocionam grandes plateias em vários pontos da cidade. Fazem parte desse projeto, mais de 100 crianças, que recebem todo o apoio logístico de transporte, alimentação, vestimenta, instrumentos e músicos para que o resultado seja o mais satisfatório possível.

Para atendimento de alta complexidade também à criança e ao adolescente, o Município oferta os servidos do Centro de Referência Especializada de Assistência Social (CREAS) que atende, orienta e presta serviços especializados aos indivíduos e as famílias que tiveram seus direitos violados. Em 2014 foram acompanhadas 539 pessoas em casos específicos de Violência a Mulher; Violência a Pessoas com Deficiência; Medidas Sócio educativas; Violência contra a criança e o adolescente e idosos.

Porta de Entrada da Assistência Social

Sem dúvidas, este foi o ano de consolidação do Sistema Único de Assistência Social (SUAS), por intermédio dos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS), com a comunidade georeferenciada. “A cada os serviços ofertados pelo CRAS chegam às famílias que realmente precisam, atingindo pessoas que vivem em situação de vulnerabilidade social ou extrema pobreza”, garantiu Antonia Bastos, Diretora da Proteção Social Básica.
As principais mudanças ocorreram nas instalações do CRAS Santa Lúcia, que foi transferido para prédio próprio no bairro Recanto Universitário e no CRAS Santa Rita, que foi transferido para o bairro São José. Praticamente, os cinco CRAS instalados na cidade foram implantados na gestão atual, uma vez que havia somente uma unidade funcionando quando o Prefeito Madeira assumiu.

Juntos eles beneficiam todo o município com ações de prevenção de situações de risco, no fortalecimentodos vínculos familiares e comunitários através de serviços de Acolhida e Acompanhamento Psicossocial (com equipe técnica); grupos de convivência para crianças, adolescentes, idosos, mulheres e gestantes; cadastro único; encaminhamentos para a rede de serviço socioassistencial; palestras educativas, Inclusão Produtiva com cursos profissionalizantes, combate ao sedentarismo através das Academias Populares e atendimento ao Programa Bolsa Família, que na cidade são mais de 16.720 famílias beneficiárias.

Os CRAS também atuam em parceria com vários órgãos em ações coletivas, tais como: Casamento Comunitário – Projeto Justiça nos bairros; 16 dias de ativismo – Secretaria da Mulher; Manhã Cidadã – Natal solidário – UNISULMA, dentre outros eventos.

Geração de Renda

“Muitas mulheres garantiram uma nova profissão este ano”, enfatizou Miriam Ribeiro, sobre a inserção da mulher no mercado de trabalho, através dos cursos profissionalizantes promovidos pelos CRAS e pelo Centro de Inclusão Econômica e Social de Imperatriz (CIESI). Foram milhares de pessoas que receberam certificação profissional nesses espaços.

Outro programa que auxiliou na geração de emprego e renda para os imperatrizenses foi o Programa Nacional de Ensino Técnico e Emprego (PRONATEC). Em parceria com o Sistema S (SENAI, SENAC, SEST/SENAT) e IFMA capacitou 2.278 mil pessoas em diversos cursos, principalmente nas áreas da beleza e da construção civil.

Acessibilidade

O Centro de Referência da Pessoa com Deficiência é um espaço que propicia o direito à convivência comunitária, lazer, cultura e atividades que desenvolvem as habilidades adaptativas e as potencialidades da pessoa com deficiência. É integrado ao Centro a equipe do basquete sobre rodas do CENAPA, recém-chegado de um Campeonato na modalidade realizado em Manaus – AM, onde trouxe a premiação de terceiro lugar para Imperatriz.


“É indubitável, portanto, que estamos no caminho certo, garantindo aos nossos usuários qualidade nos nossos serviços e acima de tudo, promovendo bem estar,oportunidade de crescimento e acolhendo as famílias que estão em situação de vulnerabilidade social. E, assim, continuaremos fazendo o melhor para a população de Imperatriz”,finalizou Miriam Ribeiro. 

12/23/2014

MEDIDA EXTREMA: OAB de Pernambuco expulsa advogado que se apropriou de dinheiro de cliente

Por decisão unânime do Conselho Pleno da Ordem dos Advogados do Brasil de Pernambuco (OAB-PE), um advogado foi excluído do quadro da instituição. Condenado por estelionato na esfera judicial, ele responde a processo no Tribunal de Ética e Disciplina da OAB-PE, por infração ético-disciplinar.

Em 2011, o homem foi considerado responsável pelo desvio de recursos de um cliente, prejudicando o nome do escritório que representava, à época, na condição de sócio. A exclusão foi determinada com base nos artigos 1º, 2º, parágrafo único, inciso I e II, e 9º do Código de Ética e Disciplina; no Artigo 34, incisos XX, XXI, XXV e XXVII do Estatuto da OAB; e no Artigo 38, inciso II, do também do Estatuto da OAB.
“A exclusão do profissional é medida extrema, que se justifica para a preservação da dignidade da advocacia", afirmou o presidente da OAB-PE Pedro Henrique Reynaldo Alves. Ele acrescenta que a punição a qualquer advogado só é publicada depois de esgotadas todas as possibilidades de recursos. Com informações da Assessoria de Imprensa da OAB-PE.


12/21/2014

Opinião: Respeito e poder


Ser humilde não é ser menos que alguém, é saber que não somos mais que ninguém !

O notório caso do juiz de direito Marcelo Baldochi não deve ser analisado apenas como um ato exacerbado de uma autoridade que, ao não conseguir embarcar para o destino desejado, deu voz de prisão a dois funcionários de uma  empresa aérea. Acredito que essa história não se encerra no factual, ou seja: no aconteceu, foi tornado público e pronto. Não há duvida de que a situação além de guardar muitas lições,  terá outros  desdobramentos.

Pelas versões apresentadas o magistrado alega ter tido seus direitos de consumidor feridos. Acredita que agiu correto e dentro da lei ao determinar a prisão em flagrante dos aludidos operários da companhia aérea, que por sua vez, sentindo-se humilhados (um deles chegou a chorar) diante do olhar de diversas testemunhas,  afirmaram  que o juiz chegou atrasado ao terminal e que apenas cumpriram com as regras da empresa.

A primeira conclusão óbvia que se tem desse lamentável episódio  é  que  essa coisa não foi boa para os dois lados; diria que  pior para o polêmico magistrado que, por conta disso, teve anotações negativas (algumas já arquivadas) de sua carreira exploradas, à exaustão, pela mídia, e dessa forma, mesmo com a apresentação do contraditório,  ao seu redor foi sedimentada uma  imagem que certamente nenhum agente público gostaria de ostentar.

Esse caso poderia ser apenas mais um dos muitos que já  ocorreram no Brasil afora e ficou no anonimato, mas aconteceu em 2014  e envolveu uma autoridade do Judiciário diante de várias testemunhas que tudo acompanharam,   não só  com os olhos, mas com as câmeras dos celulares a toda carga.  

Em segundos  o episódio já estava  nos sites,  blogs,  nas contas de facebook, whatsapp,  e em função do  local, pelas circunstancias,  pelos personagens envolvidos,  também na chamada  grande mídia. 

Uma jovem  testemunha que gravava a cena me disse que, indignada diante do  que assistia,  ainda pensou  em intervir a favor dos operários, mas foi contida pelos pais e pelo  medo de se prejudicar.  As cenas que ela gravou foram parar na UOL, e depois nos telejornais da  Globo.

Uma segunda conclusão:  o mundo se tornou um grande “big brother”. As ações, atos e omissões, sejam positivas ou negativas dos “laureados”  ou dos comuns” são acompanhadas hoje em tempo real, não só pela mídia convencional, mas pelas novas mídias. Diante dessa realidade, qualquer um pode ser  transformado em herói  ou bandido. Trata-se de um fenômeno relativamente novo que a sociedade  brasileira  ainda não conseguiu se  adaptar direito. Não estamos mais sozinhos.

Teoricamente vivemos sob “o império da lei” onde todos somos iguais sem distinção de qualquer natureza, onde homens e mulheres vivem em pé de igualdade de direitos e obrigações; onde ninguém é submetido a tratamento desumano ou degradante e onde se consagra o principio da dignidade da pessoa humana. São, como se vê, mandamentos positivados na nossa Constituição de 1988  que bem  poderiam  ser resumidos  numa única palavra:   respeito, respeito mútuo.  Regra elementar do convívio entre humanos que se fosse cumprida nem precisaria constar na nossa lei maior.

Essa semana meus olhos pousaram sobre uma frase de domínio público segundo a qual  “ser humilde não é ser menos que alguém, é saber que não somos mais que ninguém”.

A frase acima poderia ser encaixada perfeitamente na situação que envolveu o juiz e os operários da TAM.  Podemos até ser diferenciados pela fama, pelos cargos que ocupamos, pela conta bancária, pela roupa, pelos títulos acadêmicos ou religiosos que ostentamos, mas jamais poderemos esquecer que somos humanos,  vivemos em sociedade  e que para uma convivência pacífica, como já mencionamos,  há necessidade de respeito mútuo.
Ressalte-se que nem precisaríamos de códigos  legais para fazer valer o que é um dever e um  direito de todos:  tratar bem e ser bem tratado, respeitar e ser respeitado. A regra é clara e não há nenhum mistério nisso

Postagem em destaque

Salário de concurso público aberto chega a R$ 27,5 mil no ES

--> Salário é para as 50 vagas para juiz do Tribunal Regional Federal. Outros dois concursos estão abertos com salários de até R$ ...