10/13/2014

Salimp encerra com recorde de público e vendas

 (Da Assessoria).

Coordenação do evento e expositores avaliam o evento como positivo.

O 12º Salão do Livro de Imperatriz encerra mais uma edição com recorde de público e vendas. De acordo com a assessoria técnica, RPS Eventos, um pouco mais de 112 mil pessoas passaram pelo Centro de Convenções nos dez dias de feira. Ainda de acordo com a assessoria, foram comercializados cerca de 95 mil títulos dos gêneros de ficção, romance, literatura juvenil, clássicos da literatura brasileira e universitários.

Os resultados do Salão do Livro foram considerados positivos pela organização. “Estamos muito satisfeitos com número de visitantes e vendas. Ficamos satisfeitos também com os títulos que foram tragos pelas editoras, em um preço razoável. E estamos muito felizes com o resultado de mais uma edição do evento”, avalia Edna Ventura, organizadora geral do evento e presidente da Academia Imperatrizense de Letras.

Avaliação dos Expositores - A freia e responsável pelo estande das “Paulinas”, Ciça Silva, assegura que a feira de Imperatriz tem muito a ensinar no quesito organização e comunicação. “É a primeira vez que participo da feira e gostei muito. Quando comparamos o salão do livro daqui com o de São Luís, Imperatriz tem muito a ensinar para eles. É interessante como a cidade respeita o evento e como os veículos de comunicação dão espaço para noticiá-lo”, diz. As Paulinas trouxeram este ano a escritora de livros infantis em braile, Elizete Lisboa.

O técnico legislativo do Senado Federal e também expositor da feira, José Ferreira, avalia o evento como positivo. “A nossa participação no Salimp foi muito boa. Fomos muito procurados e nossos livros foram vendidos a uma clientela significativa considerando os nossos cinco anos expondo aqui”, explica. O estande do Senado participou da programação oficial este ano doando livros para a Associação de Cegos de Imperatriz.

Mais vendidos - Entre os livros mais procurados à venda estão todos os clássicos do escritor Nicholas Sparks e Gabriel García Márquez. O autor Augusto Cury foi representado entre os mais vendidos pelas obras “Como enfrentar o mal do século” e “As regras de ouro dos casais saudáveis”.

“Não se apega não”, “Se eu ficar”, “Princesa adormecida”, “Getúlio”, “Guiness Book 2015” e “Casa grande senzala” foram os outros títulos mais procurados pelos visitantes do Salimp.

Próxima edição- A organização do Salimp já planeja a próxima edição do evento. “Temos definidos que deve ser na primeira semana de outubro de 2015”, afirma a presidente Edna Ventura. Para o próximo ano, a organização também espera aprovar projeto de créditos para compra de livros. “Estamos esperançosos de aprovar o projeto pelo governo o projeto ‘CrediLivro’ para dar crédito aos professores para comprar livros no evento. E também aprovar o projeto da ‘Notinha Legal’, para os alunos recebem cupons para adquirir livros”, informa a presidente.


A feira -  O 12º Salimp foi uma realização da Academia Imperatrizense de Letras com o patrocínio da Cemar, Lei de Incentivo a Cultura Estadual e Prefeitura de Imperatriz. Contou com o apoio cultural do Armazém Paraíba, Autogiro, Banco do Brasil, Ecofuturo, Júpiter Internet, Mercantil Avenida, Fiat Milenium, Só Camisetas e Steffem.