3/04/2015

Aprovados na Residência Médica do Hospital Municipal de Imperatriz são recepcionados pela coordenação do Programa


Durante solenidade, coordenador do COREME destaca esforço da Secretaria Municipal de Saúde em melhorar a estrutura do HMI e os avanços já alcançados com o funcionamento da residência no pronto socorro
As boas vindas foram para os residentes Anísio Davisson Cardoso Cavalcante, Lucas Gonçalves Cardoso, André Teles Maia, e Jussara Silva Fonseca aprovados no seletivo da Residência Médica 2015. Participaram da cerimônia o coordenador da Comissão de Residência Médica (COREME), Alexandre Martins Xavier, o Diretor do Socorrão, Alisson Mota, e os coordenadores da Residência Irisnaldo Felix e Edson Martins.
Em solenidade simples e objetiva, os residentes foram acolhidos com um café da manhã e com a apresentação da estrutura do Hospital Municipal. Além das autoridades presentes, participaram também os residentes chamados R2 que iniciaram seus estágios em 2014 - Lailton Lima, Carlos Eduardo de Oliveira, Ícaro Marinho de Azevedo e Ridailda Amaral.
Nas apresentações todos falaram do orgulho e da alegria de poder se especializar dentro da Rede Pública de Saúde de Imperatriz. “Eu tive opção de estar em outros lugares do País, mas optei ficar aqui. É importante frisar que estamos em um processo de implantação e as dificuldades surgirão, mas temos que valorizar os pontos positivos que o hospital nos oferece. Tudo depende de nós. O serviço aqui é ótimo, estou super feliz com minha escolha”, ressaltou Carlos Eduardo R2 da Cirurgia Geral.
Nesse mesmo sentido foi construído o discurso de Irisnaldo Felix, coordenador da Clínica Médica, que teceu comentários sobre a importância do empenho de cada um e a estrutura que o Socorrão oferece. “Não existe residência perfeita, lembro-me quando fiz a minha. Aqui temos o fundamental que é o material humano e os especialistas assistentes que estão buscando se aperfeiçoar cada vez mais. Vamos olhar cada caso de uma forma especial”, pediu Irisnaldo.
Avanços com a implantação da Residência Médica no HMI
Alexandre Martins, ao ser questionado sobre sua avaliação a respeito da estrutura oferecida pelo Hospital Municipal enquanto coordenador da COREME – setor que gerencia o andamento da residência - destacou as melhorias que segundo ele já podem ser observadas, os ganhos para a instituição e para os pacientes com a chegada da Residência, e a disponibilidade da SEMUS em agilizar as melhorias solicitadas.
“Um aspecto que a gente observou enquanto COREME é a preocupação da Direção do Hospital e da Secretaria de Saúde em melhorar os serviços. Porque os residentes estão aqui presentes, assumindo o serviço, fazendo com que a coisa ande; mas para que isso aconteça, precisa ter uma boa estrutura, um bom laboratório e equipamentos. E hoje eu percebo uma preocupação maior quanto a isso. Porque o Socorrão além de ser um hospital que presta serviço à comunidade, agora tem compromisso acadêmico e para isso tem que ter estrutura”, observa Alexandre.
Quanto ao corpo clínico, ele acrescenta ainda que o hospital dispõe de um leque de especialistas que atende perfeitamente às necessidades do Programa de Residência.
“No Socorrão temos Neuro-cirurgião, ortopedista, pediatra, clínicos, urologistas, cirurgião torácico, cirurgião plástico entre outros. Além disso, os médicos têm se mostrado cada vez mais flexíveis quanto a presença dos residentes no HMI e estes até começaram a estudar, para poder somar aos conhecimentos dos alunos e melhorar a troca de experiências. Os Assistentes envolvidos no Programa de Residência, inclusive já estão inscritos em Programas de Mestrados. Isso representa um ganho para o hospital e para a comunidade como um todo”, finaliza Alexandre. [Maria Almeida – ASCOM]