5/21/2015

Secretaria da Mulher discute a importância feminina na política local



O encontro objetiva dar continuidade às ações propostas pelo Comitê Suprapartidário Feminino.

A Secretaria Municipal de Políticas para Mulher (SMPM) participou na tarde de terça-feira (19), no Plenário da Câmara Municipal de Imperatriz, de uma reunião com o Comitê Suprapartidário feminino, onde busca defender a maior participação social na luta por elegibilidade e nos espaços de decisão política para mulheres. O encontro foi composto por representantes de diversos partidos e seguimentos sociais femininos de Imperatriz e região, com a participação da Advogada e Membro da Executiva Estadual  Rosi Vicentini (PSB), da vereadora Edneusa Caetana Frazão (PSDB), representada por sua assessora, Lilian dos S. Vieira Coutinho, Assistentes Sociais, pedagogas,  entre outras.

A secretária da Mulher, Maria da Conceição Formiga, disse que os encontros têm vários objetivos: incentivar e promover a formação de política para as mulheres, bem como respeitar a pluralidade e autonomia de cada uma, discutindo a relevância da mulher na participação política. Conceição Formiga disse ainda que, apesar das mulheres serem a maioria do eleitorado, há um déficit pequeno de representantes feminino na política local. “Infelizmente essa é a nossa realidade. Em Imperatriz ocupamos menos que 15% das cadeiras do Legislativo e nos demais níveis. Precisamos inserir as mulheres nas discussões pertinentes a políticas sociais”, destacou a secretária.

 O Comitê visa diagnosticar e encontrar soluções para os problemas existentes em Imperatriz. No entanto, além do debate sobre o empoderamento feminino (direito que a mulher possui em existir na sociedade), houve várias discussões sobre outros temas direcionados a mulher, dentre eles: educação, direitos, violência da mulher, inclusão social, profissionalização e cidadania.

“Para a mulher entrar na política tem que ter muita coragem. A mulher precisa se encontrar politicamente, uma vez que somos a maioria dos eleitores no Brasil. Ao logo da história a mulher teve um empoderamento feminino, mas não avançou eficientemente, como deveria, havendo ainda um longo caminho a percorrer”, destacou a advogada Rosi Vicentini.  

A aposentada Sebastiana Santos Rodrigues, de 73 anos, não é afiliada a nenhum partido, mas diz fazer o possível para não faltar às atividades promovidas pelo Comitê. “As coisas mudaram ao longo dos anos, e acho de suma importância a mulher lutar por seus direitos. Quando eu era jovem, moça do meu tempo não se envolvia em política, e hoje,  além do dever e garantia que a alçamos, os direitos são iguais a  todos” ressaltou.


Lançado em 2013, por iniciativa da Secretaria da Mulher, com o tema “A importância da Participação Feminina nos Partidos Políticos”, o Comitê Suprapartidário Feminino surgiu como uma proposta do I Plano municipal de políticas voltado para mulheres e a criação de grupos para o fortalecimento da mulher na política. O Encontro Suprapartidário realiza um trabalho de divulgação das propostas do Comitê, conscientizando e incentivando para que as mulheres assumam o compromisso com a política partidária no campo social e nos demais níveis. [Francisco Lima – ASCOM]