6/11/2015

Madeira faz “ raio X” da gestão e aponta avanços em todas as áreas


Entregaremos para nosso sucessor uma cidade totalmente diferente daquela que recebemos.
Em entrevista ontem ao “Jornal da Difusora” (SBT-canal 7), o prefeito Madeira (PSDB) fez uma espécie de “raio X” de sua gestão. Não fugiu, nem saiu com evasivas diante das incisivas perguntas. Quem esperava um Madeira travado ou acuado diante das cobranças ali feitas, acabou por ver um Madeira descontraído, firme e, na avaliação dos analistas, verdadeiro.
Diante da sabatina jornalística Madeira não só falou e, explicou o que não foi feito, mas aproveito a oportunidade para elencar os inúmeros avanços da sua gestão. “ Não tenho dúvida que nossa gestão mudou Imperatriz de patamar e que a entregaremos ao nosso sucessor melhor do que a encontramos quando assumimos”.
Trânsito - As perguntas vieram tanto do apresentador, o jornalista Josafá Ramalho, quanto dos telespectadores. O prefeito não deixou nenhuma sem resposta. Uma das primeiras indagações foi sobre a organização do trânsito da cidade. O prefeito disse que as intervenções feitas até agora foram fundamentais. Segundo ele é intenção [e obrigação] do município investir no reforço da sinalização para dinamizar o trânsito de Imperatriz, cidade que possui a segunda maior frota de veículos do Maranhão.
O prefeito informou que quando assumiu a Prefeitura a cidade contava com 54 mil veículos porém, passados pouco mais de seis anos o número subiu para 130 mil registros junto ao órgão estadual de trânsito em Imperatriz. “Tivemos um aumento de quase 80 mil veículos nestes últimos seis anos, mas se não tivéssemos feito investimentos em infraestrutura, como é o caso da Avenida Santa Tereza que desafogou o grande fluxo da Avenida Bernardo Sayão, o trânsito entraria em colapso”, explicou.
Sobre o mesmo tema o prefeito ressaltou ainda a revitalização asfáltica da rua João Lisboa, no trecho da rua XV de Novembro a BR-010, a implantação da nova sinalização e a regulamentação do estacionamento de veículos em lado único, inclusive da rua Leôncio Pires Dourado, no Bacuri, e da Avenida Dorgival Pinheiro de Sousa, no Centro. O prefeito mencionou a polêmica da “ mudança da Dorgival”, mas disse compreender que a medida foi aprovada pela maioria da população que entendeu a necessidade de regulamentar a criação da terceira faixa de veículos e dinamizar o trânsito nessa que a principal via de entrada de Imperatriz. “O caminho do sucesso é desconhecido, porém o do fracasso é bastante conhecido”, ponderou.
Saúde – O prefeito, que respondeu a diversos questionamentos da comunidade, revelou que o Hospital Municipal de Imperatriz (HMI), o Socorrão, atendeu durante o ano passado pacientes oriundos de 21 estados do Brasil, principalmente do Tocantins, Pará e da metade do Maranhão. E garantiu que administra o município com extrema cautela e cuidado para não perder o controle das finanças públicas. “Eu gostaria de está realizando grandes obras de drenagens e pavimentação em todos os bairros de Imperatriz, porém existem limitações financeiras”, lamentou, ao comentar que a arrecadação do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) se concentra historicamente ao primeiro semestre do ano, ou seja, apenas 35% da população quitaram a dívida com a Prefeitura Municipal.
Madeira diz que a Receita Municipal lançou os carnês do IPTU-2015, cuja previsão de arrecadação é de R$ 17 milhões, porém grande parte dos proprietários de imóveis não paga a dívida com o município de Imperatriz. Esse ano a estima é que o município consiga arrecadar entre R$ 6 a 7 milhões de reais. O cidadão que deixar de pagar o imposto municipal ficará na condição de inadimplente, mas quando precisar transferir o imóvel será obrigado a quitar a dívida com a Receita Municipal de Imperatriz. “Desse recurso arrecadado por meio do IPTU 25% vai para educação e 15% para a saúde”, esclarece.
Infraestrutura – O prefeito Sebastião Madeira informou ainda que dos R$ 56 milhões previstos para obras na grande Vila Nova; R$ 7 milhões foram investidos na construção de rede profunda de drenagem no Parque Airton Senna e o novo prédio da Escola Municipal Machado de Assis. Ele anunciou ainda que o governador Flávio Dino autorizou o município a elaborar projeto para pavimentação de vias urbanas contemplando vários bairros, inclusive os parques do Buriti e Anhanguera. O investimento previsto é da ordem de R$ 30 milhões.
“O trabalho nunca parou nos bairros de Imperatriz, pois existem mil quilômetros de vias urbanas, sendo 400 asfaltadas e 600 sem pavimentação, porém dessas que estão sem asfalto mais de metade precisa de drenagem – obra considera cara e que o município não dispõe do recurso para executar essa grande demanda”, disse ele, que enumerou a grande quantidade de ruas e avenidas que foram asfaltadas pela Prefeitura Municipal. Madeira citou, como exemplo, o asfaltamento da rua Hermes da Fonseca, na Vila Redenção; a Avenida Jacob, no trecho da BR-010 a Avenida Pedro Neiva de Santana, resultado de emenda do ex-deputado estadual João Batista; a Fernão Dias que interliga as avenidas Jacob e Liberdade, na grande Cafeteira; e muito asfalto nos bairros João Castelo e Parque Amazonas. “Ainda faltam mais seis quilômetros de asfalto que serão aplicados nesses bairros que compreendem a grande Cafeteira”, garantiu ele, que também citou o asfaltamento e drenagem da rua “H”, em toda sua extensão, no bairro Novo Horizonte e a rua Santa Rita, da Avenida JK até a altura do IFMA”.
Madeira assinalou ainda que será iniciados neste mês obras de drenagem e asfaltamento de 32 quilômetros de ruas e avenidas nos bairros Vila Nova, Parque Santa Lúcia, Vila Fiquene e uma parte do Parque Airton Senna.
“Nunca parei de trabalhar nos bairros de nossa cidade, e agora, com ajuda do governo estadual o asfaltamento chegou à Avenida São Sebastião; a Avenida Atlântico Sul – que corta os bairros Parque Alvorada I, II e Vilinha, a Avenida Caiçara, na Vila Redenção e o recapeamento asfáltico da Dom Pedro II, do Centro ao Bacuri”, finalizou.

Gil Carvalho - ASCOM