12/07/2016

Setran sinaliza avenida de acesso a nova sede do Ministério Público


A Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (Setran) sinalizou nesta segunda-feira (5) a Avenida Perimetral José Felipe do Nascimento, situada na quadra 21, do residencial Kubitschek, de acesso à nova sede das Promotorias de Justiça de Imperatriz, no Parque das Mangueiras.

A informação foi prestada à reportagem pelo secretário José Ribamar Alves Soares, o cabo J. Ribamar (Setran), que assinalou que “esse perímetro da avenida recebeu pavimentação asfáltica para facilitar o acesso de veículos ao novo prédio do Ministério Público do Maranhão”.

“Essa sinalização é de fundamental importância aos motoristas que se deslocarão sentido a essa avenida de acesso às promotorias de Justiça”, disse ele, ao reiterar o compromisso do prefeito Sebastião Madeira que continuar trabalhando normalmente até 31 de dezembro, quando encerrará o mandato.

J. Ribamar destacou a dimensão das novas instalações do Ministério Público e o intenso fluxo de veículos que deverá receberá a partir da próxima semana quando definitivamente passará a funcionar na Avenida Perimetral José Felipe do Nascimento, no Parque das Mangueiras. A nova sede foi inaugurada na tarde dessa terça-feira (6).

Ele também comentou sobre os serviços de reforço da sinalização implementados pelo governo municipal em pontos estratégicos da cidade em virtude das festividades de final de ano.

“Temos instalado novas placas e melhorado a sinalização (vertical e horizontal) dos principais cruzamentos de ruas e avenidas da cidade; medida que ampliar a orientação aos motoristas”, frisou ele.

Novo prédio – O novo prédio do Ministério Público, construído em área de 3.827,97 metros quadrados, dispõe de quatro pavimentos e dois elevados, onde funcionará salas de Protocolo, Assistência Social, dos Oficiais e um auditório com mais de 110 lugares. E ainda disporá de sala para almoxarifado, vestiário, guarita de vigilância e de apoio de funcionários.

No geral, a nova sede atenderá todas as promotorias de Justiça num único espaço.

Gil Carvalho/Ascom