9/27/2017

MORTALIDADE INFANTIL NO MARANHÃO AINDA É A MAIOR DO BRASIL


Os dados do Datasus  são de 2015, e não deu tempo  ainda mudar em dois anos.  Em que pese, apesar dos problemas habituais,  a saúde ter avançado no Brasil,  nossas crianças continuam morrendo.  As taxas de mortalidade infantil continuam altas e a expectativa de vida é a  mais  baixa de que países como Chile, Uruguai e Argentina.

A cada mil bebês nascidos vivos, 15 morrem antes de completar 12 meses de vida.  E para nossa tristeza o Maranhão, nesse quesito é o último com 24, 7 mortos para cada mil. Seguido de Alagoas com 24, e Amapá, 23, 9.  

O Menor percentual é o de  Santa Catarina, com 10, 1 para cada mil nascidos com vida.

A taxa de mortalidade infantil expressa o número de crianças de um determinado local que morre antes de completar 1 ano de vida a cada mil nascidas vivas. Esse dado é um indicador da qualidade dos serviços de saúde, saneamento básico e educação.

Percebe-se  que os piores indicadores vêm dos  estados do Norte/Nordeste  o que comprova   a distância que se tem do Estado Brasileiro  cumprir com   um dos objetivos da Republica, consagrado lá no artigo 3 , do capitulo dos Princípios Fundamentais,  que é  o de  garantir o desenvolvimento nacional, erradicar a pobreza e a marginalização e reduzir as desigualdades sociais e regionais, que é o que  menos vemos.
.


Unidades da Federação
MA
Taxa de mortalidade infantil (por mil nascidos vivos)
24,7

Posição no ranking de mortalidade infantil
27
Esperança de vida ao nascer (idade)
69,7
Posição no ranking de esperança de vida ao nascer
27