4/01/2013

Prefeitura firma convênio com o Ministério da Cultura para qualificação de jovens negros


Rômulo Costa, secretário de Juventude

Imperatriz foi o primeiro município selecionado no país. A ação beneficiará 200 jovens imperatrizenses

A Prefeitura de Imperatriz, por meio da Secretaria Municipal de Juventude e trabalho (SEJUV), realizará em parceria com o Ministério da Cultura (MIC), cursos de formação profissional de jovens negros na área da cultura.

De acordo com o secretário Municipal de Juventude, Rômulo Costa, o projeto intitulado NUFAC – Núcleo de Formação da Cultura Afro-brasileira beneficiará 200 jovens com faixa etária entre 15 e 29 anos. “Esse projeto engloba cursos de capacitação em quatro áreas e terá duração de 12 meses onde os jovens receberão uma bolsa no valor simbólico de cem reais durante o período de realização dos cursos”.

Com início previsto para maio deste ano, o projeto é resultado de uma parceria da SEJUV com a Secretaria Municipal de Governo e Projetos Estratégicos (SEGOV), e Universidade Federal do Maranhão (UFMA). “Esse projeto é uma proposta da Fundação Cultural Palmares, de Brasília, que é conveniada com o MIC. Ciente da proposta a nível nacional, a equipe da SEGOV elaborou conosco e enviamos o projeto, que foi a primeira proposta aprovada e o primeiro convênio firmado em todo o país”.

Além das bolsas aos jovens, o secretário ressalta a geração de novos postos de trabalho, já que a escolha dos profissionais que irão trabalhar como professores/monitores será efetuada por meio de processo seletivo. “O recurso desse projeto, 570 mil reais, foi destinado para o pagamento das bolsas de estudos, aquisição de material e remuneração dos profissionais que irão ministrar os cursos”.

Sobre o período de duração e oferta de áreas, ele explica que serão contempladas quatro cursos em cinco turmas. “Temos os cursos de Produtor cultural, Web designer, Assistente de projeto visual e Produtor de vídeo, todos com carga horária de 160 horas”.

Rômulo Costa ressalta ainda que a certificação dos cursos será efetuada pela UFMA. “O certificados serão emitidos pelo Grupo de Pesquisa Cultura, Direito e Sociedade, pois o cadastramento da proposta na UFMA foi feito na modalidade de Extensão”. (Kayla Pachêco – ASCOM)