5/06/2014

Socorrão se consolida como Hospital Escola da Região Tocantina


“Com a implantação da Residência Médica e do Programa de Estágio no Hospital Municipal de Imperatriz (HMI), 10 estudantes do Curso de Medicina estão atuando (sob supervisão) na Clínica Médica e na Cirurgia Geral do Socorrão.

Iniciada em março deste ano, a Residência Médica do Hospital Municipal de Imperatriz – Socorrão foi instituída pelo parecer 395/2014 da Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM), e tem duração de dois anos em regime de tempo integral, com estágios em forma de rodízio nas diversas especialidades do serviço de Clínica Médica e de Cirurgia Geral. Vale ressaltar que os processos de seleção dos residentes ocorrem anualmente com oferta de quatro vagas.

Segundo Irisnaldo Felix, médico nefrologista e Supervisor da Residência de Clínica Médica, o HMI é o centro de referência de média e alta complexidade da macrorregião de Imperatriz e grande parte do bico do papagaio. Por isso, proporciona aos seus Residentes todos os meios e instrumentos necessários para uma formação especializada de excelência.

“Com a implantação da residência quem ganha é o paciente que chega no Socorrão a procura de resolver seu problema, porque além de trazer melhorias no atendimento, motiva os profissionais do estabelecimento a se qualificarem, a se especializarem. E você fomenta dentro do Hospital aquele sentimento de ensino, que é algo fundamental na resolução dos problemas dos pacientes”, afirma Irisnaldo.

Quatro residentes estão atuando no Hospital Municipal desde março: Lailton Lima e Carlos Eduardo de Oliveira da Cirurgia Geral; Ícaro Marinho de Azevedo e Ridailda Amaral da Clínica Médica. Eles foram selecionados por meio de prova realizada pela Comissão de Residência Médica (COREME) da Universidade Federal do Maranhão em fevereiro de 2014. Além disso, o HMI mantém seis internos (alunos do sexto ano) do Curso de Medicina.

“É uma oportunidade de contribuir para nosso crescimento como pessoa e como profissional, participando das investigações e discussões de casos clínicos, além e acompanhar diagnósticos e tratamento”, disse o residente Ícaro Azevedo, ao ressaltar que foi bem recebido pela equipe do hospital. “Tanto a direção quanto o corpo médico e demais funcionários da unidade nos acolheram muito bem, sempre se colocado a disposição para nos ajudar”.

Para a residente Ridailda Amaral filha de Imperatriz, poder fazer residência no Socorrão, na sua cidade, é motivo de muita alegria: “Não há nada mais gratificante que retornar a nossa terra natal, ainda mais para aperfeiçoamos nosso conhecimentos adquirido na faculdade. Aqui somos acompanhados por grandes profissionais médicos e além de tudo podemos contribuir com nossa cidade servindo os pacientes que procuram socorro no Hospital Municipal.” 

O supervisor da Residência de Clínica Médica do HMI acrescenta ainda que “o Socorrão é um ambiente que tem um fluxo enorme de pacientes de todas as naturezas e patologias de todas as formas, o que enriquece o aprendizado do residente. E, além disso, o hospital dispõe de uma equipe altamente especializada composta por diversos especialistas, dentre eles nefrologistas, cardiologistas, endocrinologista, infectologistas entre outros”.

Sobre a Residência:                                         

Modalidade de ensino de pós – graduação destinada a médicos, sob a forma de curso de especialização. Funciona em instituições de saúde sob a orientação de profissionais médicos de elevada qualificação ética e profissional considera o padrão “ouro” da especialização médica. A Residência de Clínica Médica do HMI instituída pelo parecer 395/2014 da Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM), tem duração de dois anos em regime de tempo integral, com estágios em forma de rodízio nas diversas especialidades do serviço de Clínica Médica.

Maria Almeida - ASCOM