1/17/2015

Sistema de transporte gratuito do Município garante tratamento de hemodiálise a pessoas carentes de Imperatriz


A condução dos doentes renais crônicos é feita diariamente obedecendo aos horários das sessões de hemodiálise de cada paciente.

Mantido e gerenciado pela Secretaria Municipal de Saúde (SEMUS), o transporte dos pacientes que realizam hemodiálise três vezes por semana, tem garantido a continuidade do tratamento de dezenas de imperatrizenses. Considerado procedimento vital, a hemodiálise é uma opção de tratamento que permite remover as toxinas e o excesso de água do organismo quando os rins deixam de funcionar.

“Com mobilidade reduzida ou não, quem dependente da hemodiálise para sobreviver não vai deixar de passar pelo procedimento por falta de condições de financiar uma passagem de ônibus ou de táxi. Enquanto estivermos na gestão nós manteremos os veículos que transportam gratuitamente estes pacientes”, garante a secretária de Saúde Conceição Madeira.

Segundo a coordenação de Frota da secretaria, setor responsável pela logística desse serviço, atualmente existem mais de 40 pacientes cadastrados. “De segunda a sábado, em três turnos diferentes nós transportamos 44 pessoas de diversas partes da cidade. O translado consiste em levá-los de suas residências até a clínica e da clínica até suas residências”, informa Domingos Teixeira, ao ressaltar que tanto a ida quanto o retorno dos pacientes é garantida pelos veículos da SEMUS.

O coordenador explica que para manter o serviço ativo, a Secretaria de Saúde dispõe de Kombi (que conduz os pacientes pode ser transportado em carro de passeio) e ambulância – que transporta os pacientes que tem mobilidade reduzida e necessitam de condições especiais de deslocamento; além de quatro motoristas.


Bairros atendidos pela SEMUS: Itamar Guará, Bacuri, Parque Alvorada, Vila Vitória, Vila Independente, Aza Norte, Beira Rio, Vila Redenção II, Vila Nova, Santa Lúcia, Parque Amazonas, Boca da Mata, Santa Rita, Bom Sucesso, São José, Nova Imperatriz, Santa Inês, Vila Lobão, Cafeteira, Nova Imperatriz, Maranhão Novo, Parque Alvorada II e Vila Fiquene. [Maria Almeida – ASCOM]