3/11/2016

Secretaria de Saúde de Imperatriz realiza mais uma etapa de entrega de próteses


A ação faz parte do Programa Órtese e Prótese do Município que, além de Imperatriz, também atende mais 45 cidades

Usuários do SUS cadastrados no Programa Órtese e Prótese fizeram as provas finais e receberam essa semana pernas e braços mecânicos. A entrega aconteceu na sede do Programa (Centro de Especialidades Médicas Três Poderes) na última terça-feira, e beneficiou dezenas de pessoas.
Segundo estatística do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) 70% da população brasileira têm seus membros mutilados de forma traumática. Em Imperatriz, os dados do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU revelam que 80% dos acidentes de trânsito envolvem motocicletas – e que na maioria das vezes deixa graves seqüelas.
O balconista Evandro da Silva Chagas, morador do Bairro Jardim Tropical é uma das vítimas que faz parte dessa estatística e após três anos que perdeu uma das suas pernas em acidente na BR 010 encontrou na Secretaria Municipal de Saúde a oportunidade de recuperar sua mobilidade por meio de uma prótese.
“Em 2013 eu sofri um acidente. Estava em uma moto colidi com um ônibus, desde então eu tive que aprender a conviver com outra rotina, tive que andar só com uma das pernas, mas agora recebendo essa perna mecânica, vou poder superar minhas limitações e me adaptar a outra realidade que vai me possibilitar retomar algumas atividades”.
O Programa Órtese e Prótese do Município atende Imperatriz e mais 45 cidades da regional, está devolvendo alegria a diversos pacientes que percebem nesse programa, a chance de ter seus movimentos recuperados por meio da tecnologia. Em sua maioria eles perderam seus membros (inferiores ou superiores) em acidentes e tem que conviver com o fantasma da invalidez por não ter condições financeiras de adquirir uma prótese por conta própria.
José Nilton, pensionista que teve um dos seus braços mutilados um acidente de caminhão explica que a Secretaria foi sua única saída após o trágico acidente que levou seu membro superior. “Eu perdi meu braço em um acidente de trabalho em 2000, e desde então nunca usei uma prótese; mas agora eu vou poder recuperar meus movimentos”, ressaltou ao fazer a prova final do seu “novo braço” – prótese completa (com braço e antebraço).
De acordo com a secretária de Saúde, Conceição Madeira, o objetivo maior da entrega desses materiais é “proporcionar mais qualidade de vida aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) com entrega de órteses, próteses, materiais especiais, cadeiras de rodas e adaptação postural em cadeira de rodas, o que devolve a alegria de muitas pessoas da nossa cidade e da região”, ressalta a secretária ao explicar que sua pasta é que administra o Programa, cadastrando e entregando centenas de peças confeccionadas sob medida a pacientes que tem seus membros amputados.
            (Maria Almeida /ASCOM)
Foto:  Maria Almeida