4/23/2014

Regularização fundiária: A Prefeitura fará a entrega de dois mil títulos de propriedade nesta quinta-feira.

,

O secretário municipal de regularização fundiária urbana o advogado Daniel Souza confirmou para esta quinta-feira (24)  a entrega de dois mil títulos definitivo de propriedade urbanos em ato solene no  Templo Central da Assembleia de  Deus a partir das 8 horas da manhã.  Segundo o secretário nos últimos dias o esforço da sua  equipe de trabalho  tem sido em  agilizar os processos para que no dia esteja tudo pronto.

“ Estamos com tudo preparado.  O sonho de mais de duas  mil  famílias imperatrizenses   de regularizar suas posses será finalmente  realizado”  disse o secretário  que ressaltou que a meta da gestão da atual gestão é o de chegar o final de 2014 com pelo menos sete mil títulos emitidos.

O ambicioso  e ousado projeto de regularização fundiária levado a efeito pela  Prefeitura de Imperatriz teve inicio a um ano.  Daniel Souza  lembra que quando o prefeito Madeira começou a verbalizar a ideia de regularizar as posses irregulares urbanas da cidade teve quem desdenhasse e até julgasse ser uma estratégia de marketing.  “ O tempo mostrou  que não era um blefe e hoje  na cidade já tem muita gente que pode bater a mão no peito e dizer: essa casa é de fato e de direito, minha”

Daniel  Souza assevera que atualmente o papel da Secretaria Municipal de Regularização Fundiária transcende o da emissão de títulos já que em inúmeras vezes  tem atuado na pacificação de conflitos urbanos pela posse da terra.  O caso mais recente, lembra o secretário, foi na Vila Davi II,  local onde se não fosse a intervenção da secretaria na provocação da Justiça dezenas de famílias teriam sido despejadas  do local.

O que a é feito hoje  pela Prefeitura de Imperatriz   é o  resgate  de  uma dívida antiga com milhares de famílias que ao longo de anos viviam em total clima de insegurança,  e incerteza já  eram impedidas de legalmente apresentar-se como  proprietários  de seus imóveis.  Um compromisso assumido pela atual gestão e que já ganhou corpo”   concluiu  o secretário.



Leia mais →

Prefeito Madeira retoma rotina de trabalho depois de dez dias fora do País.

,

Ontem pela manhã ele visitou frentes de serviço da Prefeitura
com o deputado Chiquinho Escórcio.

O prefeito Sebastião Madeira  retomou  ontem sua rotina de trabalho depois de dez dias de descanso fora do País. Nos seis anos à frente da segunda cidade mais importante do Maranhão foi a segunda vez que Madeira tirou uns dias para descansar. Bem humorado ao conversar com um grupo de amigos  logo cedo da manhã, comentou que se for  contar mesmo “nos dedos”,    dos dez dias só ficou fora da cidade apenas três dias uteis.  

Durante a ausência do prefeito  Madeira  a gestão municipal ficou na responsabilidade legal do presidente da Câmara Municipal  Hamilton Miranda, uma vez que o vice-prefeito Pastor Porto se assumisse o cargo,  nesse período se tornaria inelegível, e ele é pré-candidato a deputado federal.

O primeiro compromisso da segunda-feira do prefeito foi uma conversa com um grupo de  comerciantes da Feira da Nova Imperatriz.  Com a interveniência do deputado Chiquinho Escórcio a Prefeitura conseguiu os recursos necessários para a  cobertura do local. Uma parte estrutural  da feirinha que não seria contemplada com o projeto original  será bancada, informou o prefeito, com recursos do tesouro municipal.

Madeira lembrou ontem que a obra já foi licitada,  a  ordem de serviço dada ,  e nos próximos  já vai ser iniciada.

Além de conversarem  com os feirantes o prefeito e o deputado Chiquinho Escórcio  foram conhecer,  com o secretário municipal da agricultura José Fernandes,  o local  onde vai funcionar  e feira enquanto durar a obra: um amplo terreno  na Rua São João, entre as ruas Amazonas e Pará,  a menos de de cem metros da feira original.

O secretário José Fernandes informou ao prefeito que o local está sendo dotado de toda infraestrutura necessária para receber os feirantes.

Drenagem- 

 Outra obra importante visitada pelo prefeito  Madeira e o deputado Chiquinho Escórcio foi a drenagem da Avenida Newton Belo, que  possui a mesma importância do serviço de drenagem que a Prefeitura ( em fase de conclusão)  realiza no centro da cidade.
A drenagem da Newton Bela, segundo o prefeito, vai beneficiar principalmente o bairro Santa Inês. Naquela avenida estão sendo feitos  cerca de 800 metros de drenagem.

A primeira etapa da  obra que começou  na confluência da Avenida Padre Cícero,  vai terminar na Avenida Industrial.  Depois, segundo informou recentemente o secretário, naquele setor  serão feitos mais mil metros de drenagem, obra     que vai  atravessar o Jardim São Francisco e se estender até o Santa  Inês que depois terá algumas ruas pavimentadas. 
Leia mais →

4/22/2014

EM PROCESSO ADMINISTRATIVO: Concursado pode ser dispensado só com base em inquérito

,
DO CONJUR.
A abertura de processo administrativo não é obrigatória para motivar a dispensa de celetista concursado de empresa pública, bastando para a demissão a existência de prova idônea. Esse foi o entendimento da Subseção 2 Especializada em Dissídios Individuais (SDI-2) do Tribunal Superior do Trabalho ao negar recurso de um ex-empregado da Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais (CPRM) que tentava reverter demissão por justa causa cuja motivação foi baseada em um inquérito da Polícia Federal.
Contratado no regime CLT, o autor atuava como geólogo na companhia, mas foi demitido em julho de 2009, após a PF ter concluído que ele usou a condição de empregado concursado para participar de audiência pública em defesa dos interesses de uma empresa privada perante órgão da administração pública (Ibama) em Santa Catarina. A prática é tipificada no artigo 321 do Código Penal como crime de advocacia administrativa.
Ele procurou a Justiça com o argumento de que não teve respeitados os direitos ao contraditório e à ampla defesa. Segundo o geólogo, a empresa violou a lei quando não instaurou procedimento administrativo disciplinar para apurar se houve o cometimento de falta grave. O pedido foi negado pela Vara do Trabalho de Criciúma (SC), sob o entendimento de que a CPRM teve o cuidado de aguardar a solução do inquérito para só depois demiti-lo.
O Tribunal Regional do Trabalho da 12ª Região (SC) também negou os argumentos do empregado, por entender que o ato de improbidade foi provado e que o direito ao contraditório e à ampla defesa não havia sido cerceado, uma vez ele prestou declarações à polícia. De acordo com o acórdão, o autor inclusive admitiu que havia prestado assessoria técnica à empresa privada.
Após o trânsito em julgado da ação original, o empregado ajuizou Ação Rescisória alegando que a decisão de primeira instância violara dispositivos da Constituição Federal pela ausência de prévio processo administrativo. A rescisória foi julgada improcedente, o que gerou recurso ao Tribunal Superior do Trabalho. Para o relator da matéria na SDI-2, ministro Hugo Carlos Scheuermann, houve motivação para a dispensa do empregado.

Segundo o ministro, o Poder Judiciário, ao examinar a ação trabalhista ajuizada pelo geólogo, entendeu que a motivação da justa causa estava correta à luz das provas examinadas. Com base na Súmula 410 do TST, ele avaliou ainda que revolver a discussão de mérito neste momento, em sede de ação rescisória, implicaria reeditar a ação originária, o que é vedado ao tribunal. Com informações da Assessoria de Imprensa do TST.
Leia mais →

Prefeitura investe em espaços públicos para a prática de atividades esportivas e de lazer para a juventude.

,

A construção de novos equipamentos públicos [quadras, ginásios e pistas de cooper] estimulam crianças e adolescentes em vários bairros a prática de atividades esportivas em Imperatriz. É o que observa o secretário municipal de Esportes e Lazer (Sedel), Joaquim Quirino Cruz, o Neto da Ampare.

Segundo ele, o trabalho desenvolvido pela Prefeitura Municipal resulta em oferecer mais espaços de lazer e entretenimento aos jovens que residem em bairros e povoados de Imperatriz. “Esse conjunto de equipamento é resulto de parcerias do município com os governos estadual e federal”, frisa.

Ele diz que a reestruturação da área esportiva, dotando-o de novos equipamentos possibilita incentivar diversas modalidades esportivas nas quadras cobertas e nas duas praças da Juventude, em construção, situadas nos bairros Nova Imperatriz e Recanto Universitário.

“Imperatriz estava defasada de quadras e ginásios para a prática de atividades esportivas, mas com a entrega desses novos equipamentos, como foi o caso do Parque Alvorada I, essa realidade começa a mudar”, acrescenta ele, que destaca o avanço da infraestrutura esportiva que colocará a cidade como uma das principais do estado em equipamentos públicos.

Neto da Ampare assinala que estão sendo construídos cinco ginásios nas escolas do sistema municipal de ensino, sendo previsto outras obras desse tipo em unidades escolares dos bairros e povoados. “Três ginásios já foram construídos e entregues a comunidade esportiva de Imperatriz”, garante.

De acordo com o secretário, a construção desses equipamentos representa “mais que um espaço físico, pois é considerado de fundamental importância para o desenvolvimento integral das crianças, e dos jovens, possibilitando o desenvolvimento de potencialidades e das habilidades motoras, cognitivas ou afetivas”.


Ele entende ainda que “a quadra poliesportiva é necessária não apenas para fins esportivos –prática de basquete, futebol, handebol, vôlei e ginástica--, mas como ferramenta pedagógica, possibilitando a inclusão da comunidade no aspecto cultural como gincanas, apresentações folclóricas, entre outras. [Gil Carvalho]

Leia mais →

Mega- sena sorteia cinco milhões no próximo sábado. Lotomania da Páscoa saiu para o Maranhão.

,
Não houve ganhador da Mega-sena, que sorteou R$ 2 milhões, também, nesse sábado (19). As dezenas sorteadas foram:31, 36, 38, 41, 42, 49. O prêmio acumulou, e a Mega-sena sorteará R$ 5 milhões no próximo sábado (26).

Das pessoas que fizeram suas apostas, 2.364 acertaram a Quina ou a Quadra e levaram prêmios de R$ 806 a R$ 57,4 mil.
LOTOFACIL PARA O MARANHÃO
- Um maranhense levou, sozinho, o prêmio de mais de R$ 37 milhões da Lotomania de Páscoa. O vencedor é morador de São Luís e acertou as 20 dezenas do sorteio realizado pela Caixa Econômica Federal nesse sábado (19).
O sortudo foi o único a certar a sequência: 03, 05, 12, 16, 23, 24, 27, 33, 35, 41, 46, 62, 81, 83, 85, 87, 89, 91, 98, 99.
O concurso deu, ainda, o prêmio de R$ 1.025.818,50 para uma mulher de Americana, interior paulista, que não acertou nenhum número. Foram premiados, também, 86 pessoas que acertaram 19 dezenas, levando R$ 23.856,24 cada uma; 1.264 pessoas acertaram 18 números e vão receber R$ 1.623,13; 10.509 acertaram 17 dezenas e receberão R$ 122,01 e 60.179 fizeram 16 acertos e vão receber R$ 21,30.


Leia mais →

Segurança: 14º melhora raio de atuação e reabre Posto Policial do Vitória.

,
Da Assessoria.

Na última quarta feira dia 16 de abril, o 14º Batalhão da Policia Militar de Imperatriz, representado por Major Antonio Ricardo da Silva Ventura, realizou a solenidade de reabertura do Posto Policial Comunitário do bairro Conjunto Vitória. Autoridades do poder Executivo, Eclesiástico, bem como, Empresários e Lideres educacionais daquela comunidade estiveram presente no evento.

O Posto Policial fora instalado em prédio próprio, com a finalidade de restabelecer a ordem e a segurança dos bairros: Conjunto Vitória, Habitar Brasil, Vila Vitória, Vale do Sol, Itamar Guará e adjacências.

Airam Franco, Presidente da AMCOV (Associação de Moradores do Conjunto Vitória) relata que o Posto possui um histórico de 4 (quatro) reinaugurações nos últimos anos, fechado  em  curto espaços de tempo por falta de estrutura , deixando  nossa comunidade desacreditada e insegura. O líder comunitário diz acreditar que desta vez dará certo, pois, a visão do Major que hoje é morador do bairro, é ampla e tem como proposta firmar parcerias, a fim de garantir a manutenção do Posto e sua funcionalidade contínua e plena.

 Major Ventura garantiu aos presentes, que o efetivo se fará de forma permanente, com dois policiais, uma viatura, uma moto e um telefone móvel para facilitar a interação e a comunicação entre policia e comunidade; além de coibir as ações dos marginais em tempo ágil. Segundo ele, está prevista a chegada de novas viaturas na cidade, e a viabilidade de mais uma para a região é real, devido ao número de bairros nas adjacências e sua necessidade de cobertura.  “È uma questão de honra, manter o posto funcionando”, justifica.

O vereador Enoc Serafim, autor da indicação que culminou com a realização do feito, lembra que o Grande Vitória é uma das regiões da cidade que mais cresce e na mesma proporção os índices de violência e criminalidade

“A falta de segurança é um dos fatores que mais atemoriza o cidadão brasileiro. Aqui em nosso bairro nos últimos dias, assaltos à mão armada, furtos, assassinatos e confrontos entre chefes de bocas de fumo, estão sendo frequentes e o que é pior, durante o dia. E por isto não me dou por satisfeito com esta conquista, sentido me na obrigação de seguir em frente lutando pela implantação de um Distrito Policial para esta região que faz divisa com a cidade de Davinópolis e por uma Delegacia de Proteção à Criança e Adolescente em nossa cidade. Dois projetos já  apresentados e aprovados há quase um ano na Câmara Municipal”, conclui o parlamentar.

Hamilton Miranda,  então prefeito em Exercício parabenizou a todos e salientou que este era um momento histórico para a comunidade, principalmente por que os bairros adjacentes também estão contemplados na skala de plantão. O prefeito aproveitou o momento para reforçar a importância da união de todos no sentido de assegurar estrutura física e condição de trabalho para os policiais. Pois antes de serem profissionais são seres humanos e também merecem respeito.

“Logo que fiquei sabendo da possível reabertura do Posto Policial e das necessidades, não pensei duas vezes e com o maior prazer doei o celular, na certeza de esta ajudando nossa comunidade afinal, faço parte dela”, explica Célia Maria, micro empresária e moradora do bairro.
                                                   ( ASCOM/Ass. de imprensa do vereador Enoc Serafim)


Leia mais →

4/18/2014

As lendas precisam sobreviver. Á memória de Raimundo Feijão.

,
Tantas histórias e estórias, margeiam os rios brasileiros.  Como a correnteza elas serpenteiam pelos povoados, vilas de pescadores e cidades inundando o imaginário popular. Poucas delas vão parar nos livros, séries de tv,  ou no cinena, como Eu, o Boto, filme de 1986 estrelado por Carlos Alberto Ricchelli que conta uma lenda amazônica. 

Aqui, nas barrancas do nosso Rio Tocantins,  chegadas, ou não, de outras águas, há inúmeras dessas (h) estórias que, infelizmente, estão ficando cada vez mais distantes engolidas  que são pelas águas das  hidrelétricas,  ou levadas para o túmulo  por antigos pescadores e beradeiros.

Tive o prazer de conhecer, em 2004, em Itaguatins (TO)  o  maranhense de Colinas Raimundo Gonçalves da Silva,  mais conhecido  como Raimundo Feijão,  na época com mais 77  anos de idade e bastante lúcido.  Bastaram poucos minutos de conversa para me apaixonar pelos relatos do então aposentado pescador e garimpeiro de diamantes, que  entre outras jurou que um dia  durante uma  de suas pescarias topou a Boiuna, a serpente gigante  que mora no Tocantins,  e que ficou detido pelo Exercito Brasileiro  na mata por 90 dias na época da Guerrilha do Araguaia.  

Quando ainda era repórter  de O Progresso  cheguei a publicar um texto sobre as histórias narradas pelo “Seu Raimundo Feijão”.  A coluna de hoje é uma tentativa de  resgate do que aqui foi escrito naquela ocasião. A matéria falava do risco das lendas e mitos que margeiam o Tocantins desaparecerem  com os lagos das duas hidrelétricas que naquele período  falava-se que seriam construídas e viriam a inundar,  e fazer desaparecer cidades  como Itaguatins e Filadelfia, no Estado do Tocantins, e parte de Carolina, no Maranhão. Uma delas a de Estreito  foi construída,  e a outra,  a de Serra Quebrada, continua,  graças a Deus, apenas no projeto. Essa última, que geraria um lago de 400  quilômetros quadrado é que faria varrer do mapa a cidade de Itaguatins,  onde residia Raimundo Feijão.

Vamos á nossa viagem.



É em Itaguatins, cidade localizada à margem do Rio Tocantins em frente ao município maranhense de Edison Lobão, que fica a Cachoeira de Santo Antônio.  Na verdade um conjunto de pequenas quedas d`água a perder de vista que no período de veraneio  é bastante visitada por turistas de toda a região e até de outros estados. É lá também que fica a Praia do Tio Claro, de grande frequência.  Em tempo de praia quem visita Itaguatins a define como um presente de Deus para região. "O local é mágico, é místico", define o poeta, cantor e compositor Zeca Tocantins, que  assim como seu irmão o ambientalista Domingos Cezar herdou do pai, o pescador Cametá ( já falecido) a paixão pela beleza, força e as histórias e estórias do Rio Tocantins. O rio está presente de forma viva na obra de Zeca, considerado o maior poeta popular da Região Tocantina.

A pequena  Itaguatins, cidade com pouco mais de seis mil habitantes, não é famosa apenas pelas belas praias e suas quedas d´água. Das cidades que margeiam o Tocantins, pelo menos nesta região, é a que abriga maior conjunto de estórias e lendas. Todas relacionadas ao rio e transmitida há décadas,  de pai para filho, mas nunca registradas em jornais, revistas, folder ou qualquer material de divulgação.

Não é exagero: dos seis mil habitantes da cidade alguém tem sempre "um causo" para contar. Moradores mais antigos temem que a inundação de Itaguatins, cuja economia é calcada no turismo, (mal explorado), e na agropecuária, faça desaparecer as belas estórias que ao longo dos anos tomam conta do imaginário popular. Para muitos,  como o aposentado Raimundo Gonçalves da Silva, 77, "a barragem" vai acabar levando para o fundo as lendas e estórias do Rio Tocantins".

Maranhense de Colinas, Raimundo Feijão, como é mais conhecido, morava há 23 anos em Itaguatins, que fica a uma hora e meia de Imperatriz.  Pescador e garimpeiro, Raimundo Feijão chegou à cidade atraído pelo brilho dos diamantes. Isso mesmo, Itaguatins nas décadas de 1940 e 1950 foi um grande garimpo de diamantes. A garimpagem só acabou com a descoberta de um outro garimpo, em Xambiá (TO).

 "De vez em quando eu pego minha bateia e ainda consigo algumas pedrinhas", revelou o garimpeiro. Raimundo Feijão dizia-se  testemunha de fatos misteriosos ocorridos naquela cidade que, segundo ele, "cristão comum" não acredita. Esses casos, aos quais se refere o aposentado, são o aparecimento de "visagens", como a população costuma definir os fenômenos pouco explicáveis que aparecem  na cidade. "Essas aparições são comuns em áreas de garimpo", explica Feijão. Em questão de minutos o aposentado relatou uma série de estórias que grande parte dos moradores do lugar tem como verdade.

A Boiúna , a cobra preta gigante, com mais de 40 metros com "barbas" de mandi (peixe típico da região), e chifre é uma delas. Raimundo Feijão conta que há muitos anos, durante uma pescaria com um amigo, se deparou com a serpente. 

"A canoa bateu no corpo dela que estava atravessada no meio do rio. Ela nos atacou e nós só escapamos porque surgiu um grupo de botos. Com isso ela se distraiu e conseguimos chegar a uma ilhota próximo do local do ataque. Não é visagem, a Boiúna existe mesmo", garantiu o aposentado. Relatos sobre o aparecimento da "anaconda tocantina" são comuns em todas as cidades e povoados localizados na orla do Tocantins. No povoado Imbiral, no município de Imperatriz, também há muitas estórias relativas ao aparecimento dessa serpente. "Cresci ouvindo os pecadores contando as estórias do aparecimento da Boiúna e do Nego D`Água", diz o operador de VT Washington Wagner,27, que antes de se fixar em Imperatriz morou num povoado próximo a Itaguatins. Quando criança, ele garante ter visto o Nego D`Água. "Ele não aparece somente em Itaguatins. Em todas essas cidades localizadas na beira rio ele já foi visto".

Diz a lenda que o Nego D`Água ou Cabeça de Cuia era um garoto mau que certa vez espancou a própria mãe que revoltada lhe "rogou uma praga": iria se transformar numa figura tão feia, da terra e da água, que quem o visse sairia correndo com medo.

"Eu vi o Cabeça de Cuia diversas vezes",  me contava em 204  o garimpeiro Raimundo Feijão ressaltando que a entidade aparece quase sempre à noite e geralmente fica de cócoras no lajeiro (conjunto de rochas nas margens ou no meio do rio) para assustar as lavadeiras e os pescadores" As aparições do Nego D`Água são rápidas. Ele sempre termina pulando dentro do rio e desaparecendo da mesma forma como apareceu: em segundos.

"Minha avó contava que certa vez ao chegar à beira do rio para lavar roupas viu uma mulher de cabelos negros, e cumpridos, corpo bonito e pele dourada, sentada e batendo os cabelos no lajeiro. Ao chegar mais próximo levou um susto ao olhar para o rosto da desconhecida e perceber que ela não era deste mundo. Saiu correndo enquanto a mulher mergulhava e desaparecia na águas do Tocantins. Minha avó dizia que era a Mãe D`Água", conta o radialista VIDAL MORENO, naquele tempo  narrador esportivo da Rádio Mirante de Imperatriz e que depois virou prefeito da cidade.

Nascido e criado em Itaguatins,  o   radialista  ainda  conta   que quando  era menino costumava  escutar as estórias de sua cidade. Confessa que não chegou a testemunhar nenhum dos fatos contados por sua  falecida avó,  mas na hora de responder se teria coragem de passar a noite na beira do rio em frente á cachoeira de Santo Antônio, é incisivo: "não!" .

"Eu nunca vi o Nego D`água ou a Boiúna , mas já ouvir as caixeiras da pedra do Divino",  garantiu o radialista.  

A Pedra do Divino é outra estória intrigante de Itaguatins. Todos os anos durante a festa do Divino a cidade fica estática para ouvir as batidas de tambor vindo da Pedra do Divino, uma imensa rocha de difícil acesso localizada no meio do rio. O local foi palco, na época do garimpo, de uma tragédia. O barco que transportava um grupo para festa  naufragou. Ninguém sobreviveu. Desde então, no período da folia, ouve-se ao longe o barulho produzido pelas caixeiras. Não se tem notícia de algum morador da cidade que tenha tido, até hoje, coragem de ir á pedra conferir de perto o fenômeno.

A Pedra também tem outras estórias. A dona-de-casa Leonice Lima Vidal, conta outra uma: um pescador sonhou com um altar diamantes que existiria na Pedra do Divino. No sonho o pescador recebeu a recomendação para que não contasse a história para ninguém pois receberia uma recompensa. Entusiasmado contou o sonho para todos os seus amigos. Três dias depois, Raimundo Quente, como era chamado o homem do sonho, morreu misteriosamente.  “Meses depois,  a primeira pessoa para quem contou a história morreu afogada”  narrou  ela.

Itaguatins, como as cidades que margeiam o  Amazonas, também tem a sua história do boto que vira gente e sai para namorar e se divertir. Diz a lenda que há muitos anos uma “mulher da vida ” engravidou. Ao dar a luz, como não tinha como criar o filho, o jogou dentro do rio.  O fato teria ocorrido na Pedra Grande, entre os municípios de Itaguatins e Tocantinópolis.

O menino, chamado Honoratinho, não morreu. "Ele encantou (tornou-se uma visagem)", explicou o garimpeiro Raimundo Feijão. Segundo  ele o Honoratinho cresceu. É um rapaz bonito, alto branco que sempre que vem á terra "tira sua casca de boto e fica por algum tempo entre os humanos depois volta para o rio".

Até sobre a famosa  Guerrilha do Araguaia, o hoje falecido Raimundo Feijão  fez menção naquela conversa de 2004   no finalzinho da tarde, sentado na porta da casa dele. Contou-me o saudoso colinense que  em 1972,  no local chamado  "remanso dos botos" próximo à Serra da Juriti, no Rio Araguaia. Ele e um grupo de amigos estavam assando uma Jaraqui (peixe comum no Araguaia) quando foram surpreendidos por dezenas de homens do Exército. Ele lembra que um dos comandantes da tropa era o hoje coronel reformado do Exército Sebastião Curió. Por cerca de 90 dias Raimundo Feijão conta que ele e seus amigos foram impedidos pelos militares de retornarem  para casa ou dar qualquer noticia aos familiares. Os militares não queriam que os pescadores falassem da presença deles.
"Não fomos maltratados. Durante todo tempo que permanecemos com eles nós ficamos pescando e cozinhando", contou.

Esse episódio relatado por Raimundo Feijão é uma pequena referência da atuação do Exército durante Guerrilha do Araguaia. Uma página negra da história do Brasil ainda pouco explorada. Os militares estavam na região à procura dos "guerrilheiros", na verdade , estudantes universitários de orientação socialista, maioria do sul e sudeste do país, que durante os chamados anos de chumbo se juntaram para tentar derrubar o governo militar. Sonhavam com um país melhor para se viver. Os "guerrilheiros" tentaram promover uma revolução camponesa a partir desse lado do país, mas acabaram, depois de caçados nas matas do Estado de Goiás (hoje Tocantins) e Pará, mortos. Poucos conseguiram sobreviver para contar a história. Municípios como Itaguatins, Sampaio, Imperatriz, Praia Norte, Araguatins Xambioá, encerram muitos capítulos da época da guerrilha.

O radialista Vida Moreno, conta que era comum, em Itaguatins, quando saia para caçar passarinhos, encontrar pequenos abrigos encravados dentro do mato apenas com o básico para uma ou duas pessoas sobreviver. Também era rotina o desaparecimento de panelas e mais panelas de comida nos quintais. Presume-se que quem furtava a comida eram os "guerrilheiros" para não morrerem fome.

Voltando a Itaguatins, pelo menos duas pessoas foram presas pelos homens do Exercito em Itaguatins. Uma voltou da "viagem", da outra não se teve mais noticia. O que conseguiu voltar de acordo com os relatos de Raimundo Feijão,  à época era vereador e se chamava Chico Araújo. Ou outro, o mineiro identificado pelo apelido de Paninana "sumiu do  mapa", mas em Itaguatins os moradores mais antigos ainda lembram dele.



Leia mais →

4/17/2014

Imperatriz avança no processo de Regularização Fundiária Urbana.

,

Assinados 400 títulos de propriedade definitiva da Vila Independência II

A Secretaria de Regularização Fundiária de Imperatriz realizou na manhã desta quarta-feira (16), evento para a assinatura de 400 títulos definitivos de propriedade urbana da Vila Independência II, com a presença do prefeito em exercício, Hamilton Miranda, a cerimônia contou ainda com a participação de lideranças comunitárias, vereadores e demais representantes do governo municipal.


A assinatura dos 400 títulos foi mais uma etapa do processo de regularização de posse e de moradias iniciado há um ano que tem como meta, até o fim de 2014, contemplar 7.000 famílias. Já no próximo dia 24 acontece a entrega oficial de 2.000 títulos  a moradores de vários  bairros da cidade . O evento será realizado no templo central da Assembléia de Deus a partir das 8 horas da manhã.

“Estamos dando cidadania a essas famílias que lutam há mais de 20 anos pela posse oficial de suas moradias.”, avaliou o prefeito em exercício, Hamilton Miranda.

A secretaria de regularização fundiária existe há exatamente um ano, e desde então, tem conquistado grandes avanços. Para o Secretario Municipal de Regularização fundiária Urbana, Daniel Sousa, os avanços e conquistas fazem parte de uma ação conjunta de todo o governo. “Nesse primeiro ano, temos alcançado resultados muito satisfatórios, graças à sensibilidade do Prefeito Sebastião Madeira, que atentou para a necessidade urgente da criação desta secretaria, uma secretaria que busca acima de tudo, dar cidadania e dignidade às pessoas”, destacou.

Sr. Milton Santos, presidente da Associação de Moradores da Vila Santa Luzia, um dos bairros que serão contemplados nessa fase, aproveitou a oportunidade para pontuar a importância histórica do momento.  “Nunca tínhamos visto isso antes em Imperatriz. Hoje aqui a gente vê um sonho realizado, o Prefeito está retirando famílias da vulnerabilidade, da incerteza e assegurando a elas a legalização de suas casas de papel passado, somos muito gratos por isso”, concluiu.

Priscila Gama
Leia mais →

4/16/2014

Regularização fundiária: Meta estabelecida pelo secretário é da emissão de sete mil títulos até o final de 2014.

,

Hoje ás 10 horas da manhã, na Serf o prefeito e o secretário assinam 400 títulos definitivos de propriedade  urbanos   do Parque Independência 2.

“Pela vontade do prefeito Madeira e dedicação de toda nossa equipe de trabalho devemos chegar ao final deste ano com pelo menos sete mil títulos definitivos de propriedade prontos” informou  o secretário Municipal  da Regularização Fundiária Urbana  o advogado Daniel Souza ao prefeito em exercício Hamilton Miranda durante  visita que este fizera àquele órgão da administração municipal.

Não foi apenas uma visita.  Na condição de prefeito em exercício Miranda assinou o termo de doação do Parque Independência 2,  documento que permitirá que nesta quarta-feira (16) a assinatura de pelo menos 400 títulos urbanos definitivos de propriedade; um beneficio, que lembrou o prefeito Hamilton Miranda é esperado a pelo menos 30 anos.

Numa rápida entrevista o secretário Daniel Souza disse que todo esforço tem sido feito no sentido de que haja celeridade no andamento dos processos  para que os imóveis passiveis e que se enquadrem no perfil do atendimento da Secretaria, sejam regularizados.

Souza lembrou que no  próximo dia 24 a partir das 8 horas da manhã no Templo Central da Assembleia de Deus, a Prefeitura fará a entrega de pelo menos dois mil títulos  definitivos de propriedade urbana sendo contemplados moradores de diversos bairros da cidade.

“Dessa forma, começa a se resgatar uma dívida antiga com milhares de famílias que ao longo de anos viviam em total clima de insegurança, incerteza e já eram impedidas de legalmente apresentar-se como proprietários de seus imóveis. Esse foi um compromisso assumido pela atual gestão e que já ganhou corpo” informou o secretário.

Para o prefeito participar desse momento será muito importante uma vez que nesse instante se lida com o resgate da dignidade de milhares de famílias que há anos aguardavam por uma oportunidade como essa. “De parabéns as famílias beneficiadas e a equipe da Serf  pela dedicação a esse trabalho que, sem duvida, é um marco na vida da cidade” disse Hamilton Miranda.

Kayla Pacheco - ASCOM
Leia mais →