5/27/2012


“Prefeitura trabalha desde o primeiro dia útil de 2009”, afirma Roberto Alencar

Em entrevista, secretário fala sobre obras desenvolvidas nos quatro anos do governo Madeira
Denis Oliveira

Repórter: Estamos em ano de eleição e, a exemplo do que aconteceu em outros anos, já começam a dizer que a Prefeitura começou a trabalhar no último ano de governo. O que você diria para estas pessoas?

Roberto Alencar: [Diria que] não é verdade. No governo do prefeito Madeira a Prefeitura de Imperatriz vem trabalhando desde 2009. Desde o primeiro dia útil de 2009. Já fizemos inúmeras obras em 2009, inúmeras obras em 2010 e inúmeras obras em 2011. Nós estamos intensificando o trabalho em 2012. Não paramos nem durante os invernos.

R. Que obras a Prefeitura realizou em 2009?

R.A. Para se ter uma ideia, no ano de 2009, para quem não lembra, nós fizemos a drenagem e a pavimentação da Euclides da Cunha, na Vila Nova; drenagem e pavimentação das ruas 13 de Maio e Piauí, no Centro; drenagem e pavimentação da rua Floriano Peixoto; drenagem e pavimentação da rua Duque de Caxias, no Bacuri; drenagem e pavimentação da rua Amazonas, no Centro de Imperatriz, entre outras ruas.


R. Em 2010 a principal obra na área de infraestrutura seria a avenida Santa Teresa?
R.A. [Sim], em 2010 fizemos a [avenida] Santa Teresa, importante artéria que resolveu o problema [de trânsito] da Bernardo Sayão. Mas fizemos também rua Tamandaré, que resolveu o problema [de trânsito] da rua Tupinambá, no Jardim São Luis; enfim, tem várias que, neste momento, não me lembro.

R. Você considera que o trabalho nos bairros ganhou mais força no ano passado?

R.A. Trabalhamos muito nos bairros em 2011, mas também investimos no Centro. Fizemos a [primeira parte] da rua Sousa Lima, entre a Bernardo Sayão e a Getúlio Vargas. Fizemos piçarramento nos bairros, fizemos inúmeras drenagens. Também foi feito o recapeamento da rua Simplício Moreira; da Leôncio Pires Dourado; da rua Ceará; da Coriolano Milhomem; da Piaui, na Nova Imperatriz; fizemos uma parte da avenida Liberdade e muitas outras ruas. Não dá para lembrar de todas.

R. O que já foi feito e o que está sendo feito em 2012?

R.A. Em 2012 estamos com muitas ruas já entregues e [continuamos] trabalhando. Durante o inverno trabalhamos na drenagem e pavimentação da rua Dom Marcelino, já entregue à população; também já trabalhamos na rua Rui Barbosa, que já está servindo à população. Trabalhamos na Rua da Assembleia, também já entregue; já fizemos a drenagem da Rua das Letras e da Rua 4, que já serão asfaltadas; estamos finalizando a drenagem da avenida Caiçara e, brevemente, faremos a pavimentação; a avenida Jacob já está no quilômetro final, estamos fazendo uma grande drenagem e a entregaremos em junho à população. Estamos fazendo a José Bonifácio, já finalizando o meio-fio e a sarjeta; vamos entregar pavimentada a rua Carajás, no Jardim São Luis; vamos entregar a rua São Bento, a rua São Pedro e a Raimundo de Mores, nos bairros Nova Imperatriz e Santa Rita. Há muitas outras ruas que estamos drenando e pavimentando, como a Hermes da Fonseca, na Vila Lobão, que será o contrafluxo da Rui Barbosa.

R. Além da recuperação das ruas, que outras ações a Prefeitura desenvolveu na área de infraestrutura?

R.A. Também fizemos a revitalização de várias praças, como a Praça dos Três Poderes, a Floriano Peixoto, a Irapuã Menezes, a da Capela. Todas as praças da Vilinha foram revitalizadas. E muitas outras ações na área de infraestrutura, como as pontes de madeira, que foram construídas no bairro Santa Rita, as pontes de madeira no Bacuri, ponte de madeira na Vila Nova e as pontes de concreto. Foi concluída uma ponte de concreto na rua Carajás, sobre o riacho Bacuri; uma na Godofredo Viana sobre o Bacuri; uma na Coronel Manoel Bandeira sobre o Riacho do Meio; e, agora, vamos entregar, daqui há 90 dias, uma ponte de concreto no Bairro da Caema, também sobre o riacho Bacuri.

R: Foram muito divulgadas as ações para resolver os ‘problemas históricos’, assim chamados pela própria gestão, dos bairros. Quais destes problemas você destacaria?

R.A. Na verdade, nós fizemos grandes avanços nos bairros. No ano passado nós piçarramos o [bairro] Santa Inês, o São Francisco, o Parque Independência, a Vila Mariana, o Parque Tocantins, o Sol Nascente, o Santo Amaro, o São José, a Vila Macedo. Fizemos piçarramento no Anhanguera, na Vila Lobão e parte da Vila Redenção. Este ano, nós vamos fazer o piçarramento da Vila JK, do Parque Planalto, Boca da Mata, Bom Sucesso, Imigrantes e uma parte do Santa Rita. Estamos trabalhando no Parque das Estrelas, no Brasil Novo, na Vila Brasil, na Vila Redenção I e II, a Vila Fiquene, Parque Sanharol, Parque Santa Lucia, Airton Sena e vamos até a Vila Nova. Em junho, vamos iniciar, o Parque Alvorada I e II e Vilinha. Isso fora as pavimentações que temos feito.

R: Como está o andamento do projeto para asfaltar toda a Nova Imperatriz?

R.A. Já está em andamento, já começou o trabalho nas ruas São Bento, São Pedro e Raimundo de Moraes. É um convênio, uma parceria com o Governo do Estado, no qual também vamos fazer a drenagem da rua José de Alencar, no bairro Bom Sucesso. Vamos asfaltar toda a Nova Imperatriz e algumas das principais ruas dos bairros, corredores de trânsito.

R: A Prefeitura também tem investido na iluminação pública da cidade. Que bairros já foram beneficiados e quais serão até o fim do ano?




R.A. Estamos ampliando o sistema de iluminação de Imperatriz. Todas as luminárias localizadas entre a BR-010, o rio Tocantins, o Parque Anhanguera até o Ouro Verde, passando pelo Bacuri, pelo Centro, pelo Santa Rita, pela Nova Imperatriz, já foram trocadas. Não temos mais luminárias abertas ou com pouca intensidade. Todas as luminárias são novas, modernas, melhoraram a iluminação e são ecologicamente corretas. Este trabalho esta sendo feito, agora, na grande Vila Lobão, que compreende a Vila Lobão, a Vila Redenção I e II, o parque das Estrelas, o parque das Palmeiras, o Brasil Novo e a Vila Brasil. Nestes, será entregue nesta semana. Já iniciamos a grande Vila Nova, que corresponde à Vila Nova, o Jardim São Luis, o Sanharol, Airton Sena, Parque das Mangueiras e Vila Fiquene, todas as luminárias serão trocadas. E já começamos uma grande obra da iluminação pública. Estamos iluminando toda a BR-010, desde o viaduto da ferrovia até as proximidades das carrocerias Randon. São 13 km de iluminação nova e moderna. Todo o perímetro urbano da BR-010 será iluminado, melhorando a segurança dos condutores e dos demais cidadãos que passam pelo local.

R: Quando tem sido investido em iluminação pública pela Prefeitura?

R.A. Este ano o governo vai investir dez milhões só em iluminação pública. Nós investimos cerca de três milhões no primeiro ano [2009], quatro milhões no segundo ano [2010], cinco milhões no terceiro ano [2011] e, este ano, serão investidos dez milhões na iluminação pública.

R: Imperatriz concorre a algum prêmio neste sentido?

R.A. Eu posso garantir que, entre as cidades com o mesmo porte, Imperatriz é uma das mais iluminadas no país. Depois deste investimento de dez milhão de reais, que finaliza toda a troca de luminária de Imperatriz, acredito que Imperatriz, no seu porte de cidade, será a cidade mais bem iluminada do país. É por isso que nós, que já estamos concorrendo, vamos trabalhar para ganhar o prêmio de cidade de médio porte mais bem iluminada do país.

R: Voltando a falar sobre pontes, a Prefeitura começou a construir a quarta ponte de concreto deste governo. Há alguma determinação específica de que estas pontes sejam substituídas?

R.A. Neste governo, o prefeito Madeira determinou que, nesta área central de Imperatriz, não devem mais ser construídas pontes de madeira. Nós já estamos na quarta ponte de concreto sendo construída. É na rua Tupinambá, no bairro da Caema, sobre o riacho Bacuri. Já há cinquenta anos havia uma ponte de madeira no local. Esta ponte já foi retirada, já começamos a construir a próxima.

R: O aumento do número de veículos exige, também o aumento do número de ruas e avenidas para circulação. O que foi feito neste sentido?

R.A. Na verdade, neste governo, um dos objetivos era abrir os corredores de trânsito. Quando nós assumimos o governo, Imperatriz tinha cerca de 53 mil veículos. Hoje a cidade já tem 80 mil veículos. Foi por isso que revitalizamos a Santa Teresa e o trecho da Nova Imperatriz da rua Sousa Lima, por exemplo. Foi por isso que alteramos o sentido de ruas como a Coriolano Milhomem e a Sousa Lima, já no Centro, pondo cada uma em sentido único. Melhoramos a Leôncio Pires Dourado. Fizemos a rua Tamandaré, como contrafluxo da Tupinambá; Fizemos a Dom Marcelino como contrafluxo da Euclides da Cunha, na Vila Nova. Revitalizamos a Hermes da Fonseca, que será contrafluxo da Rui Barbosa. Em alguns dias vamos entregar a avenida Jacob, que, entre outras coisas, vai auxiliar a avenida Liberdade. Vamos entregar a rua Caiçara; a Rua das Letras; a Padre Anchieta, que vai ligar a Pedro Neiva de Santana à Vila Nova e há várias outras ruas que foram feitas pensando na melhoria do trânsito mas, acima de tudo, pensando na qualidade de vida na nossa população.