8/30/2012

Eleitor inteligente, politizado e justo


O eleitorado de Imperatriz é hoje extremamente politizado, inteligente e  justo. Tem-se percebido, claramente,  isso ao longo dos anos por meio do  tratamento dispensado àqueles que se aventuram pelo “mundo político partidário”.

É certo que não se trata de uma assertiva absoluta, já  que nesse “mundo de meu Deus,  nada é absoluto, tudo é relativo; mas em se tratando de Imperatriz a “mão invisível”  do eleitor tem sido, a cada eleição mais seletiva.

Uns chegam pra ficar, fazem direitinho o deve de casa, e recebem o amparo popular traduzido em sucessivos mandatos;  outros,  passam um tempo, não correspondem aos anseios ,  não dizem a que vieram e são alijados do processo. Tem sido assim ao longo dos anos.

Hoje,  o comportamento dos políticos é acompanhado microscopicamente pelo eleitor, pelos órgãos de controle, pela imprensa, pela Justiça etc.

Não se tolera político desonesto, mentiroso,  preguiçoso,  irresponsável e  descompromissado com  a coisa pública.

Some-se a esse time aqueles que ao invés de propostas passam o tempo todo buscando defeitos no, ou nos oponentes, chegando a evoluir para  ofensas pessoais.  Comportamentos assim, considerados violentos,   são severamente punidos pelo eleitor. A história da cidade tem mostrado isso.  Muitos   aprenderam com  essa lição e  mudaram rumos,  outros não.

O povo a cada dia fica mais  alheio  aos  ranços ideológicos. Prefere mandatos de resultados que impliquem substancialmente na melhoria  das condições de vida do conjunto da população e isso, o atual prefeito de Imperatriz, Sebastião Madeira, tem feito desde o primeiro dia de mandato.

Ao assumir não se assustou com as dividas astronômicas herdadas de antigas gestões,  com o INSS ( 106 milhões de reias ) FGTS (36 milhões de reais), Caema ( sete milhões).  Pactuou  cada uma dessas dividas e,  com isso, o município  voltou a ficar adimplente,  ou seja, apto  a  fechar convênios com os  Governos Estadual  e  Federal.

Madeira tem, com todas  as dificuldades que o cargo  de prefeito naturalmente  lhe impõe,  feito e cumprido com sua obrigação:

É prefeito 24 horas.  A  cada minuto de seu mandato tem procurado reunir as condições  para fazer o que os outros não fizeram. Não se encastelou, deixou de lado as diferenças políticas, foi  ao Palácio do Planalto, foi ao Palácio dos Leões, buscou apoios na bancada federal  e  até na iniciativa privada. Os resultados são visíveis.

Diferente seria se, por conta das diferenças políticas ( ele é do PSDB), se trancasse no Palácio Renato Moreira e não corresse atrás dos apoios ( estadual e federal e até da iniciativa privada) para fazer o que for preciso para a cidade avançar. 

Sem querer me  estender mais:   Imperatriz avançou muito e precisa  avançar mais.