12/11/2012

Prefeitura construirá ponte de concreto armado, na Floriano Peixoto



Riacho Santa Tereza “engoliu” um pedaço da rua durante chuva

O secretário municipal de infraestrutura Roberto Alencar, informou na tarde de ontem  que  em reunião com o prefeito Sebastião Madeira foi decidida a construção  de  uma ponte na parte da Rua Floriano  Peixoto que  foi  “engolida” pelas correntezas do Riacho Santa Tereza durante a  “ tromba  d`água que caiu na cidade na última sexta-feira  (7).  O volume da chuva foi de aproximadamente 130 milímetros, o maior dos últimos anos.

“ No dia seguinte percorremos toda a cidade  junto com o prefeito Sebastião verificando a influência da chuva na infraestrutura da cidade.  O local mais atingido foi mesmo o da Floriano Peixoto”  informou o secretário.

Alencar ressaltou  que   a correnteza  do riacho durante a chuva foi potencializada pelo acúmulo de lixo  no riacho. “ Por mais que nosso pessoal limpe  infelizmente virou uma espécie de cultura de parte da população transformar os riachos em depósitos de lixo. 

A resposta da  Natureza termina chegando quando  aparece uma chuva como essa”  disse o secretário.

Para o secretário, a situação ali poderia ter sido pior se a Prefeitura não tivesse intervido no local logo no início da gestão  e feito uma drenagem  profunda de pelos menos 500 metros. “Quando  o Madeira assumiu aquele trecho, da Sousa Lima à rua Ceará estava intrafegável”  lembrou Alencar.

Serviço- Conforme o secretário hoje, com as águas do Riacho mais tranquilas,  será possível o inicio da intervenção dos homens da Infraestrutura no local interditado  pela Defesa Civil.

Roberto Alencar informa que  a ponte da Floriano Peixoto, será similar  á que foi construída pela Prefeitura e o Governo do Estado,  para resolver um problema de quase 50 anos na Coronel Manoel Bandeira (Bacuri). “ Terá 12 metros de cumprimento  por 12 de largura”  informou.

Defesa Civil apresenta relatório ao prefeito
 

O superintendente municipal da Defesa Civil Chico do Planalto, informou  ontem á tarde que  já apresentou ao prefeito Sebastião Madeira, o relatório dos levantamentos das consequências da grande chuva da  última sexta-feira bem como  das providências adotadas.   “Desde o primeiro momento, por determinação do prefeito Madeira, nos colocamos á disposição para as intervenções que fossem necessárias” disse o superintendente.

Segundo Chico do Planalto, três residências e uma creche municipalizada, todas na Nova Imperatriz,  ficaram  com a estrutura comprometida, mas não houve desabrigados em série.   

“ As aulas da creche foram suspensas e os ocupantes das casas  estão  temporariamente  na residência de parentes até que os imóveis sejam recuperadas” informou.

A família da casa da Rua São Francisco, construída sobre o Santa Tereza  e que não resistiu á correnteza  do Santa Tereza também encontrou abrigo temporário na casa de parentes.  “ Ali não será mais possível a construção de qualquer imóvel”  declarou o superintendente.

No relatório  encaminhado ao prefeito a Defesa Civil também esclarece  sobre as circunstâncias  da morte do motoqueiro Augusto Cezar de Sousa Oliveira, de 22 anos ocorrida na Floriano Peixoto no madrugada” da grande chuva”.
Ao contrário das informações iniciais o motoqueiro não teve morte por afogamento.  “ Na verdade,  segundo o laudo  emitido pelo  Instituto Médico Legal (IML),  a causa da morte do rapaz foi traumatismo crânio encefálico”   informou Chico do Planalto ressaltando que o sinistro  foi por volta das quatro horas da madrugada quando este retornava de um evento.

“Apuramos que ele ainda chegou a ser advertido pelos amigos, mesmo assim decidiu apostar na travessia. Caiu, bateu com a cabeça e acabou, lamentavelmente morrendo”  disse  o superintendente.