11/12/2013

Madeira mostra evolução de Imperatriz em eventos científicos e econômicos: “Imperatriz cresce e se desenvolve economicamente”


Ao participar essa semana de dois eventos de grande porte o prefeito Sebastião Madeira destacou a nova realidade de Imperatriz, da elevação econômica com desenvolvimento social. Logo após a abertura da Feira do Empreendedor realizada pelo SEBRAE, o Prefeito proferiu palestra no III Congresso de Economia da Faculdade de Educação Santa Terezinha (FEST) na ultima quarta-feira (06).

Logo após as boas vindas do professor Fernando Babilônia (FEST) Madeira iniciou sua exposição assinalando que anos atrás imperatriz era considerada a ‘Sibéria maranhense’, numa alusão à estagnação e isolamento que o município viveu até os inicio dos anos 1960 quando a rodovia Belém-Brasília abriu a região para o resto do Brasil.

“Da década de 50 até hoje os avanços econômicos aconteceram timidamente com os ciclos do arroz, da madeira, do ouro e com a famosa Serra Pelada, que não se sustentaram. Um exemplo é que até os anos 80 a cidade só tinha dois prédios, e quase vinte anos depois é que o terceiro começou a ser construído”.

Para que Imperatriz ocupasse a posição de segunda economia do estado, Madeira citou a contribuição do terceiro setor com o comércio e a prestação de serviços, que para ele, alavancaram a cidade e garantiram o Produto Interno Bruto (PIB) acima de dois bilhões até 2010

“Como o professor Fernando bem citou, esses dados são de 2010, antes da contribuição dos novos empreendimentos na receita da cidade como a instalação da fabrica da Suzano, que elevou a arrecadação. A Receita Municipal fechou o ano de 2008 com faturamento de 17 milhões de reais/ano. Após reestruturar o órgão e com o incentivo dos novos investimentos, em 2013 devemos atingir arrecadação de aproximadamente R$ 75 milhões”, pontuou o prefeito ao enfatizar que a participação da cidade no ICMS do estado deve dobrar e chegar a dez milhões.

Depois de mostrar a evolução dos índices econômicos, Madeira observou que para garantir o desenvolvimento de uma cidade, é necessário o investimento em vários outros setores. “Graças à atração de novos investimentos é que a cidade está viva, pois se dependesse somente da transferência de receita estaríamos estagnados. A elevação da receita própria é que garante o crescimento, mas o desenvolvimento econômico é conquistado com investimento em áreas prioritárias como saúde, educação, infraestrutura, assistência social, entre tantas outros”.

Sobre o desenvolvimento integral de Imperatriz, o prefeito elencou cinco pontos, que, segundo ele, estão abrindo o caminho para um futuro próspero. O primeiro, a colaboração das pessoas: “Depende do amor do povo pela cidade, e felizmente as pessoas acreditam em Imperatriz e investem aqui”.

Atração de investimentos - 

Em segundo, as políticas públicas que atraem os investimentos de grande e pequeno porte. “Com a vinda da Suzano, várias outras empresas estão se instalando porque temos incentivos. Mas não nos acomodamos e estamos buscando mais. Em fevereiro passou por aqui um investidor do Rio Grande do Sul que planeja instalar uma fabrica de tênis no estado e nos procurou. O recebemos prontamente e já fiz uma visita ao Sul do país pra conhecer o processo de produção dessa fabrica. O próximo passo é conseguir o espaço no distrito industrial que já está em discussão adiantada com o Governo do Estado”.
Confirmada sua instalação na cidade, de acordo com Madeira esse novo empreendimento vai gerar 1.200 empregos diretos e ainda trazer a possibilidade de transformar Imperatriz num polo calçadista. “É preciso criar condições para atrair investimentos e a cidade crescer”. 

Infraestrutura – Para atrair novos negócios, o prefeito afirmou que além dos incentivos fiscais e da boa receptividade, a cidade deve apresentar condições na infraestrutura. “Temos feito o possível e ainda vamos fazer mais. Na minha primeira gestão fui criticado por investir no centro, mas é nas vias principais como a Getulio Vargas que os visitantes circulam. Com o Centro mais organizado pudemos ampliar as ações para as cercanias, como no bairro Nova Imperatriz que está totalmente asfaltado. Também avançamos muito em drenagem profunda, que é um dos principais problemas da cidade”, observou.

Sobre as novas frentes de serviço Madeira anunciou que a meta da gestão municipal é asfaltar também todo o Bairro Bacuri. “Já temos o recurso para beneficiar a região até o final do Parque Anhanguera, parte da Vila Leandra, e do Bairro da Caema”.

Ele lembrou a retomada das obras do PAC I (Governo Federal) na região da Vila Cafeteira, orçada em R$ 13 milhões; o inicio do PAC II (Governo Federal) no grande Vila Nova; o empréstimo de R$ 50 milhões para a drenagem e pavimentação do Parque Alvorada I e II e Vilinha.

“No PAC I, já entregamos a primeira parte que é a do Recanto universitário e na segunda etapa temos o saneamento e a pavimentação da Cafeteira que já foi iniciado. Fora os recursos federais e estaduais, com recursos próprios temos investido em drenagem de pontos estratégicos para evitar os alagamentos do período chuvoso a exemplo da drenagem da Rua Bom Futuro que seguirá pelas ruas Amazonas e João Lisboa até a confluência com a Dorgival Pinheiro para drenar a água das chuvas até o rio Tocantins”.

Outra região que será beneficiada no próximo ano de acordo com o prefeito é o Grande Santa Rita. “Conseguimos R$ 18 milhões e já estamos tratando da burocracia para a liberação do recurso”.

Habitação – 

Para Madeira, outro grande desafio é o de reduzir o déficit habitacional de Imperatriz, pois segundo ele, cerca de 20 mil famílias não moram em residência própria. “Sei que não conseguiremos resolver esse problema por inteiro, mas em 2016 nossa estimativa é que pelo menos 12 mil famílias tenham conquistado o sonho da casa própria. Para isso, aderimos aos programas habitacionais do Governo Federal. No Recanto Universitário são 465 residências; do Minha Casa Minha Vida já entregamos 1.000 unidades no Residencial Itamar Guará; estão sendo finalizadas mais 822 casas no Residencial Dom Afonso Fellipe Gregory e outras 920 no Bom Jesus. Mais 5.000 estão sendo erguidas nos conjuntos Canto da Serra e Doutor Sebastião Regis, que serão sorteadas ainda esse ano aos inscritos nessa etapa que se encerra dia 18”, pontuou.

Madeira anunciou também que foi aprovada a construção de mais 2.000 moradias nas proximidades da Vila Machado. E outras três mil com processo em andamento no Ministério das Cidades.

Saúde –


Para comportar a demanda desencadeada nesse processo de expansão, Madeira foi enfático ao destacar os avanços da saúde com base nos dados do atendimento médico hospitalar do sistema municipal de saúde. “Imperatriz hoje conta com 120 leitos de UTI, somando a oferta publica (30 leitos) e a privada (90). Em contrapartida, Parauapebas (PA), um dos municípios mais ricos da região não tem sequer um leito de unidade intensiva. Imperatriz recebe pacientes de mais cem cidades com demanda de mais de um milhão de habitantes que chegam ao Socorrão em busca de atendimento”.

O Hospital Municipal de Imperatriz (HMI), conta hoje com 400 leitos de internação hospitalar, em 2008 contava com 240. Na atenção básica, são 42 unidades de saúde e 46 equipes do Programa Saúde da Família. “Outro avanço é a oferta de especialidades antes não encontradas no sistema municipal como a cirurgia de lábio leporino e bucomaxilofacial, em breve teremos também o transplante de rins”. 

Educação e assistência social –

Todos esses fatores estão intimamente ligados à qualidade na educação a atenção à área social, que segundo o prefeito, se não caminharem bem resultam em uma demanda ainda maior por saúde e segurança.

“Imperatriz hoje é um polo universitário. Com quatro universidades publicas e quase uma dezena de instituições particulares, nossa cidade atraiu estudantes de toda a região e agora com um curso de medicina gratuito e outros dois particulares, receberá estudantes de todas as partes do Brasil”.

Ao lembrar que a verdadeira mudança a médio e longo prazo acontece pela educação, Madeira citou o investimento em ensino básico, que na Rede Municipal chega a 130 milhões para atender com qualidade mais de 45 mil alunos, e melhorar a estrutura física e garantir qualificação profissional.

“No inicio do ano mais de 40 professores municipais concluíram a graduação em educação física. Outros 100 educadores fizeram o curso de Pedagogia também custeado pelo Município. Somados às especializações e formações continuadas, nossos professores hoje têm a garantia de realizar um trabalho com convicção e segurança. O resultado é a pontuação das escolas municipais no IDEB”.

Com educação, saúde, infraestrutura e oportunidade de trabalho para a população, o prefeito afirmou que a área social também avança. “Hoje tenho a segurança de dizer que quase cem por cento de nossas crianças não estão mais nas ruas correndo perigo ou entrando no mundo do crime. Pois os programas sociais como o PETI, Projovem adolescente, a casa abrigo e a casa da criança trabalham no cuidado com essa questão. É uma das áreas da gestão municipal das quais eu me orgulho em dizer que o trabalho é de excelência. E nossos idosos também hoje desfrutam da melhor idade com dignidade na Casa do Idoso Feliz”, finalizou.

Ao final de sua apresentação em rápida conversa com a imprensa, Madeira destacou que o “pacote de boas noticias” tem reflexo direto na melhoria do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) da cidade. Entre os aspectos observados na medida do IDH, o aumento da renda, elevação dos níveis educacionais e a longevidade, são fatores de destaque. “Tudo isso atesta que o crescimento e o desenvolvimento econômico de Imperatriz hoje caminham juntos”.

Kayla Pachêco