12/27/2013

A Defesa Civil teve atuação permanente em Imperatriz durante todo o ano: Ações preventivas tem garantido mais segurança à população




A Superintendência Municipal de Defesa Civil tem atuação permanente em Imperatriz, ações que vêm sendo muito bem recebidas pela população, especialmente pelas pessoas que moram nas denominadas áreas de risco e que nos últimos anos reconhecem maior assistência da gestão municipal por meio do órgão


Sobre as principais áreas de risco da cidade, o superintendente Francisco das Chagas Silva, o Chico do Planalto, elenca os bairros do Curtume, Beira Rio, Caema e Leandra. “Também consideramos como área de risco, todos os espaços residenciais que estão localizados próximos aos riachos Cacau, Bacuri, do Meio, Santa Teresa e Capivara”, afirma Chico do Planalto, ressaltando, que muitas casas foram construídas nas margens e até mesmo nos leitos desses riachos que transbordam com o cair das chuvas.

Prevendo as cheias do rio Tocantins que sempre acontecem no período invernoso, uma equipe da Defesa Civil começa o trabalho de cadastramento de todas as famílias que moram nas áreas de risco. Quantas pessoas moram na residência, sexo, idade, se os filhos estão na escola, se tem algum doente na família, tudo é catalogado.


De posse dessas informações, a Superintendência de Defesa Civil mantém parceria com as Secretarias de Infraestrutura (Sinfra), de Planejamento urbano e Meio Ambiente (Sepluma) e de Saúde (Semus) visando o atendimento dos moradores que porventura são atingidos com as águas do rio ou dos riachos que cortam a cidade.

Nestas ações a Superintendência de Defesa Civil conta ainda com a parceria do 3º grupamento do Corpo de Bombeiros, que colaboram com a retirada dos alagados; bem como do 50 BIS, que também cede homens para ajudar a mudança dos atingidos, e colaboram ainda com o transporte da mudança dos alagados.

Mas o trabalho da Defesa Civil em Imperatriz não se estende apenas às pessoas que moram nessas regiões. Durante todo o ano, fiscais e técnicos vistoriam postos de combustíveis e depósitos de venda de gás, por toda a cidade, para que estes não coloquem em risco funcionários e clientes.

Em 2013, agências bancárias, bares e boates também foram fiscalizados pela Defesa Civil, que orientou os proprietários a manterem a segurança de seus clientes. A Avenida Beira Rio, uma das maiores áreas de lazer a céu aberto da cidade, também foi fiscalizada recentemente pelos fiscais da Defesa Civil, que emitiram relatório da situação e o encaminharam à promotoria de Defesa de Meio Ambiente, representada pelo promotor, Jadilson Cerqueira.


Organização - Uma das ações, entretanto, da Defesa Civil que mais chamou a atenção da comunidade imperatrizense foi a retirada de faixas, placas, minidoors e outdoors afixados em locais inadequados nas principais ruas e avenidas da cidade. De acordo com o superintendente, Chico do Planalto, essas formas de publicidade colocavam em risco a segurança dos pedestres.

“Isso já era para ter acontecido bem antes”, afirmou o autônomo José Carlos Costa Santos, morador da Nova Imperatriz, ressaltando que as placas e outdoors que foram retirados comprometiam a feição urbanística da cidade. “Foi uma atitude corajosa do Chico do Planalto, uma vez que atingiu interesses econômicos de terceiros”, observou a estudante Maria Rosa Bandeira, moradora do bairro Bacuri

Ribeirinhos – Sobre o trabalho do órgão em 2013 e o risco de enchente aos ribeirinhos, o Prefeito Sebastião Madeira afirma que a prevenção é a melhor alternativa para resolver situações de crise. 

“Quando assumi a gestão municipal indiquei à função de superintendente alguém totalmente comprometido com a segurança coletiva, e nos últimos cinco anos a equipe da Defesa Civil tem demonstrado total dedicação à essa questão. Assim como nos anos anteriores, agora não vai ser diferente e nossos técnicos saíram na frente com o monitoramento eletrônico em parceria com o grupo CESTE e na orientação aos moradores ribeirinhos. Não só a Defesa Civil mas toda a gestão está alerta para agir em caso de cheia e minimizar possíveis danos à comunidade”. 

Praias - segurança dos palcos, bem como da áreas destinada aos banhistas; o funcionamento das barracas, o movimento de vendedores e a coordenação e empenho na segurança dos banhistas também é feito pela Defesa Civil. Graças ao trabalho e preocupação com esse quesito, nenhum incidente foi verificado nos dois balneários de Imperatriz (Praias do Cacau e do Meio).

 O superintendente destaca que além dos guardas vidas contratados pela Defesa Civil, homens e lanchas do 3º Grupamento do Corpo de Bombeiros, homens da Marinha do Brasil, bem como, policiais militares também contribuíram e estiveram de prontidão no período de veraneio, deixando as famílias bem à vontade e seguras nas duas áreas.