5/16/2014

Escritório Regional de Pesca será inaugurado em Imperatriz


O órgão funcionará em sala do Estádio Frei Epifânio numa parceria com a Prefeitura.

            O titular da Secretaria Municipal de Administração e Modernização (Seamo), Iramar Cândido Lima esteve na manhã desta quinta-feira (15), no estádio Frei Epifânio da Badia, onde fez a entrega de duas salas onde funcionará a partir da próxima semana, o Escritório Regional da Superintendência Federal de Pesca e Aquicultura, que será inaugurado na manhã desta sexta-feira (16).

            Iramar Cândido que se encontrava na companhia do secretário de Esporte e Lazer, Joaquim Quirino, o Neto da Ampere, fez a entrega das dependências do estádio, a gerente do Escritório Regional de Pesca, Olávia Melo, na presença do presidente da Colônia Z-29 de Imperatriz, Salomão Santana, um dos responsáveis pela vinda da representação.

            Embora as duas salas ainda estejam recebendo reparos, bem como o mobiliário, o ministro de Aquicultura e Pesca, Eduardo Lopes, em evento que se realiza nesta manhã, no Centro de Convenções, fará a entrega do Escritório que deverá funcionara a partir de segunda-feira (19), conforme informou a gerente Olávia Melo.

            De acordo com Olávia Melo, o Escritório Regional era uma necessidade dos pescadores da região, e vai atender todos as Colônias, Sindicatos, Associações, entre outras entidades de classe ligadas ao setor de aqüicultura e pesca. “Nós vamos atender a todos os pescadores da região tocantina e sul do Estado”, garante a gerente.

            Para isso, o Escritório Regional, que se encontra localizado na Rua Gonçalves Dias, contará com um quadro de sete pessoas, uma estrutura necessária para todo o atendimento no que diz respeito ao atendimento previdenciário, emissão de vários documentos. “Vai até mesmo emitir registro de barcos pesqueiros”, comemora Salomão Santana.

            De acordo com o presidente da Colônia Z-29, toda essa documentação era feita em São Luis, o que onerava as despesas da Colônia, uma vez que ele, como presidente tinha que se deslocar constantemente para tratar de assuntos de sua classe. “Desta forma com esse escritório, ganha Imperatriz, ganha o pescador”, conclui Salomão Santana.


(Domingos Cezar/ASCOM).