9/09/2015

Prefeito Sebastião Madeira faz visita de solidariedade ao Bispo Dom Gilberto Pastana.


      Membros da AIL também prestaram solidariedade ao líder religioso
                                                                                                      
         A denominada Lei dos Bares, que deverá ser votada nesta quarta-feira (9) há algum tempo vem dividindo opiniões dos vereadores e da própria comunidade, nos mais diversos setores sociais. Os donos de boates, casas noturnas em geral, bem como seus frequentadores tem postados nas redes sociais, que são favoráveis ao fechamento desta casas às quatro horas da madrugada.

         Entretanto, as pessoas mais conservadoras, independente de idade e classe social, tem se manifestado que essas casas encerrem suas portas, duas horas antes, ou seja, às duas horas da madrugada. Para defender sua opção, várias pessoas da sociedade tem se reunido, ora no pátio da Matriz de Santa Teresa d’Ávila, no auditório da Academia Imperatrizense de Letras – AIL, e em outros lugares.

         Mas nos últimos dias, ao se aproximar a sessão que vai regulamentar o horário de fechamento das casas noturnas, essa discussão se tornou mais acirrada, e algumas pessoas chegaram a baixar o nível do debate, de maneira tão drástica que um cantor desta cidade, no afã de defender sua opinião, chegou a tratar de maneira desrespeitosa o Bispo da Prelazia de Imperatriz, Dom Gilberto Pastana.

O líder religioso da Igreja Católica nesta cidade, ao lado de pastores de igrejas evangélicas tem se posicionado contra o fechamento das casas noturnas às quatro horas da madrugada. No entendimento do Dom Gilberto Pastana, o alongamento desse horário faz com que aumente o número de violência no trânsito, o número de roubos, assaltos e assassinatos que se repetem principalmente no fim de semana.

Em face a agressão verbal sofrida pelo Bispo, o prefeito Sebastião Madeira, na companhia do vice-prefeito e presidente da Academia Imperatrizense de Letras, Pastor Luiz Carlos Porto e dos acadêmicos Agostinho Noleto e Edna Ventura, fez uma visita de solidariedade ao líder da Igreja Católica. Dom Gilberto não se encontrava, na manhã desta terça-feira (8) no Centro Pastoral, mas foi recebido pelo Padre Felinto Elíseo.

Para Sebastião Madeira, a pessoa do Bispo Dom Gilberto Pastana, bem como a instituição (Igreja Católica), que ele representa, não pode ser desrespeitada, ultrajada e maculada. “A divergência de idéias pode até seu saudável, mas não quando essa divergência fere o moral e a integridade de um homem de bem, de paz, que é uma referência para o município de Imperatriz”, conclui Madeira.


Domingos Cezar (ASCOM)