10/26/2016

“São esperados cerca de 58 mil novos casos de câncer de mama no Brasil só este ano”, informa cirurgião oncológico em palestra para universitários

Evento aconteceu no último dia 25, em parceria com a Universidade Estadual do Tocantins e o Centro de Tratamento do Câncer - Oncoradium

De acordo com o cirurgião oncológico Jorge Lyra, são esperados só este ano no Brasil cerca de 58 mil novos casos de câncer de mama. Essa informação foi repassada pelo médico em palestra direcionada a universitários, que aconteceu no último dia 25, em Augustinópolis/TO. O evento foi idealizado pela Universidade Estadual do Tocantins (Unitins) em parceria com o Centro de Tratamento do Câncer – Oncoradium, como ação da campanha Outubro Rosa.

A palestra contou com a presença de aproximadamente 250 universitários. Conhecimentos sobre o câncer de mama, tratamento com químio e radioterapia, assistência ao paciente e fortalecimento de vínculos afetivos foram os assuntos discutidos pelos especialistas Jorge Lyra (cirurgião oncológico), Diogo Dias (radioterapeuta), Taty Hanny Feuerstein (enfermeira) e Dhebora Matias (psicóloga) - todos membros do corpo profissional da Oncoradium.

Além da informação preocupante, o médico Jorge Lyra chamou atenção dos presentes sobre o silêncio do câncer.  “Não espere sentir sintomas. A partir de 40 anos você está dentro da faixa etária [de risco] então deve procurar regularmente um médico para fazer o diagnóstico. A mamografia continua sendo o melhor método para identificar o câncer de mama”, explicou.

Já em sua fala, o radioterapeuta Diogo Dias destacou a importância de descobrir a doença logo no início: “Identificando o câncer na fase inicial, podemos tratá-lo com cirurgias menos agressivas, que consiste em recuperação mais rápida, até mesmo sem grandes prejuízos estéticos. Às vezes nem será preciso a paciente passar pela radioterapia”, disse, reforçando os cuidados que a mulher deve ter consigo.

Pós-diagnóstico – A psicóloga Dhebora Matias levou todos os presentes a um momento de reflexão no auditório. Na sua fala ela explanou que, logo após a mulher ser diagnosticada com o câncer de mama, o vínculo afetivo se torna extremamente importante para o tratamento.

“Tudo o que muda o curso da nossa vida nos fragiliza. Logo após descobrir sobre a doença, todos ficam abalados e é importante que o ser humano acredite que há maneiras de superação, fato que acontece quando os vínculos afetivos são fortalecidos, principalmente por parte da família”, explicou.

A próxima ação do Outubro Rosa com a participação da Oncoradium acontece amanhã (27/10), às 9h, com os profissionais da empresa Vale, em Açailândia/MA.
Assessoria de Imprensa

James Pimentel – DRT 1227/MA