1/06/2017

Eleição da Famem não desperta interesse dos prefeitos da região tocantina. Prazo para inscrições foi prorrogado até o dia 9 de Janeiro.


Até o momento nenhum prefeito  da região tocantina  demonstrou  interesse de disputar a presidência da  Federação dos Municípios da Região Tocantina. O prazo para inscrição  de chapas dos interessados  que terminaria  nesta sexta-feira foi  prorrogado até o dia 9 de janeiro, conforme comunicado  da comissão responsável pelo processo eleitoral. 

O documento, assinado pelos advogados Irlan Kelson, Renata Coqueiro e Victor Viegas, não menciona o motivo da prorrogação.

Pelo menos nessa banda do Maranhão nenhum prefeito,  mesmo os reeleitos, demonstraram qualquer apetite para presidir a entidade máxima de representação dos prefeitos dos 217 municípios maranhenses  que era presidida pelo ex-prefeito de São José de Ribamar  Gil Cutrim.  

O último  prefeito da região tocantina  a presidir a Famem foi o hoje suplente de deputado federal Deoclides Macedo, na época prefeito de Porto Franco.  Antes dele, José de Ribamar Fiquene, prefeito de Imperatriz que depois virou vice-governador e posteriormente governador do Maranhão  também comandou a entidade.
Deoclides Macedo, já presidiu a Famem

O registro, como foi informado pela comissão , continua sendo feito na sede da FAMEM – localizada na Rua Leblon, Quadra B, Casa 01, Parque Calhau, em São Luís – no horário das 8h às 18h.

A eleição que definirá o novo presidente e diretores acontece no próximo dia 16, das 8h30 às 17h30, também na sede da entidade.

Estão aptos a registrar as chapas prefeitos e prefeitas, cujos municípios, são filiados à Federação e que estejam com suas contribuições em dia.

Exercendo interinamente o cargo de prefeito, os presidentes das Câmaras Municipais de Dom Pedro e Bacuri poderão participar da eleição, desde que os municípios estejam adimplentes.

Gestores de municípios que não são filiados à entidade também poderão participar do pleito. Eles só precisam efetuar suas filiações até o próximo dia 13.

Prefeitos, cujas cidades, estão com mensalidades em atraso também poderão votar mediante o pagamento, que poderá ser efetuado até no dia da eleição.