9/19/2017

EM TUDO UMA DISPUTA, OU A CURA PARA TUDO.

 ,

(E.A) 

Vivemos num mundo de competição.  Em casa, no trabalho, no trânsito, estamos sempre envolvidos  em algum tipo de disputa.  Na verdade começamos a competir  bem antes da nossa forma humana, portanto, esse espirito de competição é  inerente à  nossa natureza.  O defeito dessa qualidade  competitiva típica  dos seres da  Terra, notadamente entre os homens,   é  de querer ganhar, sempre.  Não aprendemos a perder.

 Agora mesmo, em tempo de eleição, é cada um defendendo suas cidadelas eleitorais como as melhores. Para mim, as melhores são as  que defendo  e acredito;  para meu vizinho,  as melhor são as deles.  É debate que não acaba mais, mas tudo em clima de harmonia.   

Algumas disputas, não raras,  terminam em tragédia como as que, às vezes, envolvem patrimônio,  ou aquelas entre nações, como essa envolvendo hoje o Trump e o menino da Coréia do Norte que querem “ brincar”  de destruir um ao outro.  Já outras,  têm final feliz.  E  ainda bem que a regra não é a tragédia.

Da minha parte  prefiro as de final feliz,  ou   aquelas em que seja  possível aprender  algo ou provoquem  boas risadas.  E ri, conforme o dito popular  “é o melhor remédio”.

Alguns tipos de competições  são muito  engraçadas.  Como aquelas em que os indivíduos passam  um bom tempo pelejando para saber quem é mais
doente  ou tem o maior número de doentes  na família. Já testemunhei várias e  provoquei, como laboratório, outras.

 É quase sempre assim: experimente numa rodada de amigos dizer que amanheceu com dor de cabeça ou que a taxa de açúcar no sangue subiu ou ainda que " ganhou uma pressão alta”, pra  você ver uma ver uma coisa?

 - Na semana passada eu estava do mesmo jeito-  dirá um.

 - Fui parar na UPA semana passada-  dirá outro ouvinte.

 - Pior, foi minha que  mãe passou o final de semana internada no Socorrão-  certamente  dirá outro, que não é
nada de  besta de ficar para trás"

 O lado positivo desse tipo de peleja,  para quem tem paciência de ficar e  ouvir,   é que se aprende uma infinidade de soluções para diversos tipos de males sem ao menos precisar ir ao médico.  É sério!  Receitas para pressão alta, controle, e até a cura do diabetes.  Ás  vezes, no  “pé do ouvido” se aprende até soluções para  quem anda com " os nervos fracos" e tem deixado a patroa na mão.

 - Controlo minha pressão comendo todo dia um dente de alho-

 - Tenho um amigo que ficou curado do diabetes tomando, em jejum, todo dia a própria urina-

 -  Ei, isso não existe! O bom mesmo é tomar a água da cajuína diariamente na hora que  acordar.

 - Que  viagra,  nada, se tu tomar todo dia bem cedo uma dose de São João da Barra com leite condensado tu vai ser homem pra toda vida-


 Se mesmo depois de ouvir todos esses ensinamentos populares   surgir  fagulhas de  duvidas  a receita correta mesmo é arrumar um jeito,  e um tempo  de ir ao médico.