2/06/2012

Setor da construção deverá registrar mais crescimento este ano em Imperatriz



Em 2011, o setor da construção civil registrou um extraordinário crescimento em Imperatriz, a maior cidade do interior do Maranhão. Para este ano, a expectativa é que o setor mantenha-se aquecido, proporcionando a geração de centenas de emprego e renda à população, principalmente com o crescimento do mercado imobiliário.

De acordo com o coordenador do programa de Alvará e Habite-se, Antônio José Fernandes, da Secretaria de Planejamento Urbano e Meio Ambiente (Sepluma), prevê que esse “será um ano de grandes investimentos no setor da construção civil em Imperatriz”.

“Nós, do setor de Alvará, recebemos uma solicitação de uma empresa de São Luís (Anglo Engenharia LTDA) solicitando Alvará para construção de pelo menos duas mil residências em nossa cidade”, disse ele, que observa que o empreendimento proporcionará a geração de dezenas de empregos (diretos e indiretos) em Imperatriz.

Antônio José adiantou que o processo está sendo analisado pelos técnicos do município, devendo emitir no prazo de quinze dias o Alvará, autorizando a empresa a iniciar a construção dos novos imóveis. “A previsão é que essas casas comecem a ser construídas ainda neste mês de fevereiro”, disse ele.
Desenvolvimento

Ele avalia que nestes últimos quatro anos, a cidade passou a “respirar desenvolvimento econômico”, principalmente no setor da construção civil com a edificação de residências, condomínios, prédios e galpões comerciais. “Temos concedido alvarás para a construção de vários conjuntos habitacionais em Imperatriz”, destaca.

O coordenador de Alvará ressalta que “nestes últimos dois anos o setor da construção civil disparou na cidade, sendo que existem autorizações liberadas para cinco novas construções que estão em execução em Imperatriz”. “O setor de acesso da Estrada do Arroz se transformará, em breve, no grande pólo de condomínios residenciais”, estima.

Antonio José observa que a construção desses novos imóveis é resultado de uma parceria dos governos federal, estadual e municipal que edificarão milhares de residências populares por intermédio do “Programa Minha Casa, Minha Vida”.