4/20/2012

“Casa de Passagem” será reinaugurada nesta sexta-feira


Mantida pela Prefeitura, por intermédio da Secretaria do Desenvolvimento Social,  a casa acolhe hoje 42 crianças retiradas do convívio familiar.

A Prefeitura Municipal de Imperatriz –  por meio da Secretaria de Desenvolvimento Social (SEDES)-  reinaugura nesta sexta-feira (20)  a Casa de Passagem, a unidade de acolhimento temporário para criança  retiradas do seu convívio familiar por determinação judicial, por terem seus direitos violados em função da violência praticada por seus familiares ou responsáveis.

A solenidade de inauguração que contará com a presença do prefeito Madeira, da secretaria de Desenvolvimento Social Miriam Reis,  conselheiros tutelares e autoridades do Poder Judiciário e do Ministério Público,  foi marcada para as 19 horas. A Casa de Passagem fica  na Rua XV de Novembro ( Cidade Velha) onde funcionava a antiga Ciretran.

 A reforma da Casa de Passagem é resultado da parceria da Prefeitura  com  a Vara da Infância e Juventude,  empresários e voluntários, que se sensibilizaram com a causa das crianças e mostraram-se dispostos a  colaborar com o projeto.

Como será uma noite festiva a secretaria do Desenvolvimento Social Miriam Reis, convidou o Coral  Curumim, com a participação das crianças da  casa, além de cantores da terra.

 Miriam Reis Ribeiro  ressalta a importância da Prefeitura  entregar uma casa de primeira qualidade para abrigar as crianças. “Com isso nós queremos mostrar que é possível fazer algo diferenciado, para que essas crianças cresçam em um ambiente saudável em todos os aspectos, sentindo que ela é bem cuidada. Tornar a casa o mais próximo possível da verdadeira casa dessas crianças, desde a estrutura física até a estrutura de pessoal”, afirma.

“Nós estamos muito felizes, porque antes tínhamos uma casa com pouca estrutura. Hoje nós estamos entregando uma casa de vários cômodos, com brinquedoteca, biblioteca, parque, berçário, dormitórios, consultório dentário e enfermaria”, destaca Gilson Gomes, Secretário Judicial da Vara da Infância e Juventude.

A Casa

A Casa de Passagem atualmente acolhe 42 crianças e dispõe de uma equipe técnica composta por psicólogos, assistentes sociais, pedagogos e cuidadores, para que os direitos fundamentais das crianças sejam garantidos. 

A equipe da unidade de acolhimento tem o objetivo de reintegração familiar, por isso, ela tenta restabelecer vínculos das crianças com os seus familiares, para evitar o rompimento definitivo dessa relação. Os profissionais verificam a fragilidade familiar e trabalham na resolução do problema, para que a família possa acolher esta criança novamente.

As crianças que moram temporariamente na Casa de Passagem têm uma rotina diária de atividades lúdicas e educativas. As crianças podem receber visitas dos familiares de segunda a sexta-feira, no período das 9h às 11h e das 15h às 17h. Uma criança só pode permanecer na Casa de Passagem por até dois anos, se ela não puder ser reintegrada em seu convívio familiar, ela é incluída no cadastro de adoção.

Para a Diretora de Proteção Especial, Karla Maysa, a Casa de Passagem está passando por um reordenamento institucional, não só de espaço físico, mas também em formas de atuação. 

“É muito importante esse momento que vivenciamos, de poder dar uma nova cara para a Casa de Passagem, fazendo com que as crianças se sintam verdadeiras cidadãs. Após a inauguração, faremos uma capacitação da equipe da casa, para que ela possa melhorar ainda mais a sua atuação e intervenção junto às crianças”, ressalta.