7/09/2012


Madeira é ovacionado na histórica Cavalgada de Imperatriz



Texto
D. Souza

O amanhecer deste sábado, 7 de julho de 2012, para o político Sebastião Madeira, foi inusitado. Era, a final, o primeiro grande teste público que Madeira enfrentaria na caminhada rumo à reeleição, participando, a céu aberto, longe dos arranjos de campanha, dessa que seria a maior Cavalgada de todos os tempos de Imperatriz.

Como faz todos os dias, antes, durante e depois do café da manhã, Madeira disparou alguns telefonemas. Conversou com assessores mais próximos e, disfarçadamente, aparentando insuspeita tranquilidade, perguntava, entre uma fala e outra, sobre a Cavalgada.

No meio da manhã de sol forte e vento de verão, o prefeito é levado até a sua montaria, enquanto a população, nos corredores da cidade, aguarda para fazer da Cavalgada o maior espetáculo popular desta parte do Maranhão.

A chegada do prefeito starta a Cavalgada. Começa, então, o teste de Madeira.

Segurando firme a rédea de um cavalo castanho, Madeira entra na cavalgada como se estivesse palmilhando o Coliseu. Ouvem-se os primeiros aplausos, que, como uma onda, toma conta da multidão. Nas calçadas, nas praças e nas ruas a população acena-lhe, positivamente, gritando seu nome...

O semblante tenso, carregado num rosto de suor e rugas, notado no início da Cavalgada, logo dá lugar a uma expressão de alegria e felicidade, ritmada num largo sorriso, insuficiente para esconder a forte emoção experimentada por um homem acostumado a grandes desafios. Seus braços levantam, cumprimentando o povo, enquanto seus olhos, marejados, fitam no horizonte.


Impossível de imaginar o que passava, naquele instante, na mente de Madeira.

Era emocionante. Indescritível.

Madeira não pára e segue firme...

Ele tinha acabado de passar no primeiro grande teste...