9/20/2012

Supostos casos de Meningite C deixam população do Sul do Maranhão em pânico: o número de casos suspeitos já chega a 34



 

Mesmo com todas as providências adotadas e tomadas até agora pelo sistema de saúde estadual   o clima nas cidades do “cone Sul” do Maranhão em relação  aos  supostos casos de Meningite C   que já teriam  resultado em vários óbitos,  é de polvorosa.  

Nas cidades como Sambaíba, Loreto, Mangabeiras e Balsas, a população se sente insegura  mesmo com o inicio da campanha de vacinação em massa e, com o esforço da  saúde estadual para tranquilizar a população.



Fontes da Secretaria de Estado da Saúde informaram que  o número de casos suspeitos subiu de 19 para 34 sendo que em nove casos os exames deram positivos. 

Também  há cinco mortes sendo investigadas na região.  Uma força –tarefa com médicos e técnicos ligados ao Governo Estadual e do Ministério da Saúde  fazem o acompanhamento dos casos já notificados.

Para o enfrentamento da situação toda a equipe de infectologistas do governo estadual , ale de técnicos de vigilância epidemiológica foi deslocada para aquele lado do Maranhão. 

Um helicóptero equipado com  UTI e 32 mil doses de vacina contra a meningite tipo A e C dar suporte à equipe.

Mesmo com  todos os cuidados a insegurança da população é patente. Leia email enviado de Balsas pelo comerciário  Jetro Mota Bringel
Bom dia Elson! td bem?


Cara, aqui em Balsas tá rolando o maior desespero por conta da Meningite tipo C ter chegado já na rede de ensino. Antes, quando se havia falar de apenas casos da doença nas cidade de Sambaíba, Loreto e Mangabeiras a população estava mais tranquila. Agora, o caso se reverteu e o povo de Balsas entrou em desespero.

Por onde andamos nos supermercados, bancos, comercio em geral as pessoas estão de mascaras ou com luvas na tentativa de se protegerem da BACTERIA DA MENINGITE. A cidade está de alerta!

 Na faculdade onde estudo, um grupo de médicos tentaram se explicar dizendo para não entrarmos em desespero e tomarmos apenas medidas de segurança. Mas não foi eficaz essa palestra já que deixou, nós estudantes, mais assustados ainda. A faculdade tem mais 1mil acadêmicos diariamente convivendo juntos, tornando o local vulnerável. A rede de ensino fundamental e médio publico e privado já paralisaram suas atividades em massa, o que mostra que a situação é grave sim. Agora todos se perguntam. Cadê a força do Estado com medidas de segurança eficaz? Sabemos que só vacina pode resolver. O que falta?

Elson, outras cidades está passando por problemas parecidos, é o caso das cidades de Riachão, Carolina, Fortaleza dos Nogueiras, Feira Nova e Uruçuí (PI que também foi confirmado caso da doença).

Essa informação precisa ser bem divulgada, senão, o governo vai continuar de braços cruzados.

Sei que posso contar com você.

Um abraço,

 Jetro Mota Bringel.