12/02/2012

Imperatriz vive avanços significativos na saúde: Secretaria de Saúde faz ‘raio-X’ do setor no município




Lidio Almeida 

A saúde é uma das pastas mais difíceis de ser gerida no município de Imperatriz. Quando assumiu o mandato em 2009, o prefeito Madeira encontrou o setor em frangalhos, revelando inúmeras falhas e exigindo correções emergenciais que ele precisou fazer, além de expor a necessidade de uma evolução imediata, de uma estratégia emergencial e de planos para fazer o serviço funcionar e melhorar atendimento a população.

Hoje, o cenário é outro, completamente diferente. O desempenho do município de Imperatriz é destaque em comparação a outras cidades do Estado, inclusive São Luis, a capital do Estado.

Os investimentos do governo municipal na Saúde, em parceria com os Governos Federal e Estadual,  são visíveis na ampliação e modernização dos serviços, em especial as melhorias no Hospital Municipal, o HMI, que recebeu inúmeros benefícios como a ampliação de UTIs de 10 para 40, para suprir as necessidades não só da população de Imperatriz, mas também de pacientes oriundos de cidades circunvizinhas e até de outros estados, garantindo mais eficiência e agilidade no atendimento.

A Secretaria de Saúde de Imperatriz chega ao final de 2012 com um balanço bastante positivo de gestão. Com os avanços obtidos na área da saúde nos últimos anos, é possível discutir outras medidas para melhorar o serviço público de saúde do município.

Dr. Arnaldo Alencar, secretário de saúde de Imperatriz, afirma que é preciso que a população valorize mais o Sistema Único de Saúde - SUS. “A intenção é despertar as pessoas para a importância do SUS, que ainda é visto por alguns como uma política de saúde para pobres, o que não é verdade. Embora muitas pessoas pensem assim, hoje, as classes sociais mais altas também usam o Sistema Único de Saúde, principalmente no que se refere a transplantes e tratamentos mais caros”, explica o secretário.



A atual situação da saúde do município é infinitamente melhor do que foi apresentado nas várias gestões anteriores. Todas as estatísticas comprovam as melhorias alcançadas durante a gestão Madeira. Em Imperatriz, praticamente 85% da população usa o Sistema Único de Saúde, pois poucas pessoas têm condições de bancar tratamentos particulares, isto contabilizando-se a população flutuante de outros municípios que não investem em saúde. O Serviço de Urgência e Emergência do Socorrão é prova disso.

Dados comprovam avanços na saúde



Diversos dados que apontam a melhoria dos indicadores de saúde do município. A ampliação do atendimento do SAMU é um deles. O serviço do SAMU é muito mais amplo do que se pode imaginar e em Imperatriz são registrados muitos atendimentos por traumatismos ocasionados por quedas, trabalhos de parto, afogamentos, acidentes domésticos, acidentes de trabalho, pacientes agitados ou agressivos, tentativas de suicídio, etc.

 O serviço funciona 24 horas por dia com equipes de médicos, enfermeiros, auxiliares de enfermagem e socorristas, que atendem as ocorrências de natureza traumática, clínica, pediátrica, cirúrgica, gineco-obstétrica e de saúde mental da população. O trânsito de Imperatriz é o maior vilão no ranking de atendimentos do SAMU. Os dados são do mês de junho deste ano nos revelam 275 ocorrências, sendo 61 por semana e 9 por dia. A média de atendimentos diários é de 47, enquanto por semana são 323 e por mês, um total de 1.527.

 O trabalho preventivo é um grande destaque na atual gestão da Saúde.Em relação a 2007, houve um aumento de 40% de imóveis visitados para o combate ao aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue. É o trabalho da Vigilância fazendo a diferença com a gestão Madeira, coisa que não havia antes.

O trabalho preventivo também chega no combate à AIDS e doenças sexualmente transmissíveis Diariamente, o programa DST/AIDS fornece em sua sede, localizada no Complexo de Saúde do Parque Anhanguera, palestras e cursos sobre a prevenção de Aids e DSTs, exames de HIV e ainda assistência 24 horas em saúde e acompanhamento psicológico para os casos em que o resultado for positivo para a presença da doença.

Além disso, o município adquire o subsídio necessário para montar políticas estratégicas, disponibilizando recursos para a prevenção.

Capacitação dos profissionais da Saúde


A Secretaria Municipal de Saúde vem investindo muito na capacitação dos profissionais. A prefeitura promove ininterruptamente uma série de cursos para melhorar o atendimento da população. O Cerest, por exemplo, qualifica e capacita inúmeros profissionais, com destaque para o setor de enfermagem. Além disso, evita que as vítimas de acidentes aumentem as estatísticas dos índices de pessoas com seqüelas que deixam o mercado de trabalho por invalidez.

Humanização da Saúde é prioridade: Saúde humanizada, ágil e resoluta


A grande mudança e melhoria nos serviços públicos de saúde de Imperatriz passou obrigatoriamente pela humanização do atendimento. Desde a recepção nas unidades de saúde até o atendimento médico, o serviço público é realizado com zelo e respeito ao cidadão imperatrizense. A valorização de todos os profissionais que atuam na saúde, independente de sua categoria profissional, é um dos pilares dessa transformação.

Além disso, o atendimento na saúde pública hoje é mais rápido e eficiente, reduzindo filas e o tempo de espera para atendimentos, exames e consultas.

O coordenador do SISREG, dr. Irisnaldo Felix também se mostra otimista em relação ao futuro e avanços alcançados. Em meio a tantos acertos, vale frisar, também, que a Secretaria Municipal de Saúde foi a que mais teve problemas na atual gestão. Irisnaldo Felix não esconde que hoje o maior desafio e meta é a humanização da Saúde. “Conhecimento técnico e atendimento humanizado estavam andando separados. Precisávamos realinhar isso”, ressaltou.

Então, uma grande ação da Atenção Básica foi implementada pela Secretaria Municipal de Saúde de Imperatriz, visando atender principalmente as crianças, objetivando melhorar o tratamento ao qual são submetidas e proporcionar um atendimento mais humanizado na rede pública de saúde, especialmente no Hospital Municipal de Imperatriz e no Hospital Infantil de Imperatriz.

Nesta ação integrada foram envolvidas as Coordenações da Saúde da Criança e do Adolescente, Saúde da Mulher, Saúde do Homem, Saúde do Homem (Hiperdia), Saúde Bucal, Saúde do Idoso, Estratégia de Saúde da Família, Núcleo de Apoio à Saúde da Família, Vigilância em Saúde, Núcleo Municipal em Educação e Saúde, Centro de Atenção Psicossocial Infanto Juvenil, Departamento DST/AIDS e Equipe do Riso Municipal de Imperatriz.

De acordo com a coordenadora da Saúde da Criança e do Adolescente, Valéria Moreira Alves, o programa de humanização da Saúde de Imperatriz tem como objetivos específicos, “sensibilizar os profissionais de saúde no sentido de que a humanização faz parte do tratamento terapêutico e acelera a cura do paciente; Incentivar todas as pessoas envolvidas positivamente através do bom humor; introduzir nos hospitais a alegria encontrada no mundo da imaginação, no qual, a criatividade e a improvisação passam a despertar sorrisos; inserir personagens irreverentes, utilizando fantasias, desenvolvendo o lúdico como forma de ajuda ao tratamento e por fim, desenvolver a socialização, estimulando a criatividade e a iniciativa, através da magia e desinibição da personagem, viabilizando a facilitação da relação paciente/equipe e humanização da linguagem”.

Ainda segundo Valéria Alves, “o Projeto Equipe do Riso Municipal tem um papel fundamental nesta ação, através da atuação de uma equipe multiprofissional que fortalece a linha de cuidados na promoção da saúde e prevenção dos agravos, proporcionando transformação de espaços e pessoas, envolvendo pacientes, acompanhantes, médicos, enfermeiros, auxiliares, recepcionistas, porteiros, zeladores, copeiros e muitos outros, que desenvolvem uma relação muito mais humanizada, com mais respeito e mais qualidade de vida”, ressaltou a coordenadora da Saúde da Criança e do Adolescente de Imperatriz.
A secretaria Municipal de Saúde de Imperatriz prevê com estas ações, uma abordagem não apenas técnica, mas sobretudo humana, para amenizar a questão do sofrimento.

Formação do corpo médico sempre será um problema com o qual o município convive diariamente

“A falta de médico sempre foi e continuará sendo um problema, não só de Imperatriz, mas de todas as cidades do país”. Esse desabafo do coordenador do SISREG se refere à constante dificuldade em manter o quadro de médicos completo dentro do município. O setor de otorrinolaringologia é o mais afetado. Existe de fato uma carência de profissionais nesta área em Imperatriz. O crescimento da demanda compromete o atendimento, por isso, ações emergenciais são traçadas e implementadas constantemente. “A média de espera para as especialidades mais estranguladas, é baixa se comparada a municípios de porte idêntico”, enfatiza o coordenador do SISREG. “Em breve vamos estabelecer quais casos realmente devem ter encaminhamento para cada especialidade e isso vai desafogar o sistema e dar mais resolutividade à gestão. Isso também acaba com o pingue-pongue com o paciente”, completou.

O superintendente de Controle, Avaliação e Auditoria, Irisnaldo Félix, da Secretaria Municipal de Saúde (Semus), enfatizou ainda o trabalho realizado nesses últimos quatro anos pela Prefeitura, que resultou em benefícios à comunidade de Imperatriz. “O reflexo da qualidade das ações é o retrato do que mostram os números do DataSUS, do Ministério da Saúde, que comprovam a grande redução de Acidentes Vascular Cerebral (AVC) e de infarto agudo do miocárdio na população de Imperatriz”, comemora ele, que atribui o resultado positivo à melhoria do atendimento prestado à comunidade nas unidades básicas de saúde e no Hospital Municipal de Imperatriz (HMI), o Socorrão.

Segundo ele, embora o hospital atenda pacientes de vários municípios das regiões sudoeste e sul do Maranhão, sul do Pará e norte do Tocantins, os resultados divulgados pelo sistema DataSUS comprovam a eficiência da saúde pública de Imperatriz. “Essas ações na Atenção Básica refletem o melhor controle da pressão arterial; dos diabetes e um melhor acompanhamento dos profissionais do Programa Saúde da Família (PSF)”, frisou o coordenador do SISREG.

Irisnaldo Félix disse ainda, que nos últimos anos a comunidade passou a contar com equipes do Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF), composta por enfermeiros, fisioterapeutas, nutricionistas, assistentes sociais e psicólogos, prestando atendimento de qualidade à população de Imperatriz. “Temos ainda mais duas equipes que realizam acompanhamento familiar na residência do paciente”, disse ele, explicando ainda que, para o paciente que sofreu um AVC (derrame cerebral) ou tem uma doença crônica e que necessita de uma equipe para acompanhamento domiciliar, encontra na Secretaria Municipal de Saúde, atualmente três equipes que prestam esse tipo de atendimento especializado em Imperatriz.

Vigilância Sanitária

O superintendente também comentou sobre o trabalho realizado pela Vigilância Sanitária de Imperatriz, que recebeu reconhecimento do Ministério Público do Maranhão, quando foram doados equipamentos de informática, de comunicação e até veículos a esse departamento da Secretaria Municipal de Saúde.

Nítida evolução no quadro da Saúde


O desenvolvimento das ações passa necessariamente pela prioridade à prevenção e à promoção da saúde. A Secretaria Municipal de Saúde de Imperatriz – SEMUS, tem a função de oferecer condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde da população, reduzindo as enfermidades, controlando as doenças endêmicas e parasitárias e melhorando a vigilância à saúde, dando, assim, mais qualidade de vida ao imperatrizense.  A SEMUS tem o desafio de garantir o direito do cidadão ao atendimento à saúde e dar condições para que esse direito esteja ao alcance de todos, independentemente da condição social de cada um.

O prefeito Sebastião Madeira, recentemente destacou a importância da instalação dos novos leitos de UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) no hospital Socorrinho, referência em atendimento infantil de Imperatriz. “Essa é uma grande necessidade, pois muitas vidas no passado deixaram ser salvas pela falta desse serviço em Imperatriz”, disse.

Ele lembrou que a rede pública não oferecia UTI infantil, dispondo apenas de quatro leitos nos hospitais particulares, número considerado insuficiente para atender à grande demanda da população de Imperatriz. “Eram oferecidos apenas atendimento adulto e neonatal, mas agora dispomos de UTI infantil”, afirmou o prefeito.

Avanços marcam ações da Semus

Existe um longo caminho a percorrer na área da saúde, mas é possível constatar os avanços já alcançados. O sistema de saúde de Imperatriz melhorou muito nos últimos 3 anos e 10 meses. Isso é fato. A saúde é uma área complexa e dinâmica, em que os desafios se acumulam. Mas é gratificante olhar rapidamente pra trás, fazer um balanço e constatar os avanços, muito embora haja um longo caminho a se percorrer para o aprimoramento.

Uma das inúmeras ações da atual gestão da Saúde em Imperatriz foi a implantação do Sisreg. Ele é um sistema disponibilizado pelo governo federal para o gerenciamento de todo o complexo regulatório, indo da rede básica à internação hospitalar, visando a humanização dos serviços, maior controle do fluxo e otimização na utilização dos recursos. Sem falar no fim das filas, um eterno costume de todos os brasileiros.

Apesar de não haver mais necessidade de se enfrentar filas, algumas pessoas ainda insistem em madrugar nos postos de saúde. “É um velho costume que aos poucos será erradicado”, diz o superintendente do Sisreg, dr. Irisnaldo Félix. Segundo ele, “um dos problemas que o atendimento em Imperatriz enfrenta é o crescente aumento da demanda. Muitas pessoas vêm de outros municípios em busca de atendimento”.

No Maranhão, apenas Imperatriz e Caxias implantaram esse serviço. Em pleno funcionamento, este modelo possibilitará a economia de até 60% dos recursos da prefeitura, até então gastos com exames, consultas e internações.

Com a implantação do Sistema de regulação, o Sisreg, os usuários do Sistema Único de saúde, o SUS, sabem o dia, a hora e o nome do laboratório onde farão os procedimentos, não enfrentando filas para carimbar requisição de exames e indo aos laboratórios credenciados para realizá-los.

De acordo com o superintendente do Sisreg, dr. Irisnaldo Félix, o Sistema controla toda a sistemática de exames, de consultas e de procedimentos da saúde, que racionaliza recursos a quantitativos. É um sistema que vem para humanizar o atendimento para levar para a comunidade com uma maior proximidade e agilidade. “Isso é uma prova do compromisso, do envolvimento e da responsabilidade da gestão atual, em trazer todos os benefícios possíveis, que possam ser executados em benefício da comunidade, especialmente dos usuários do SUS. Isso foi uma meta e um compromisso do governo que está sendo cumprido”, disse Irisnaldo Félix.

Secretário Arnaldo Alencar aponta avanços na área da saúde de Imperatriz

O secretário de Saúde de Imperatriz, Arnaldo Alencar destaca a importância do Sistema de Regulação (Sisreg). Para ele, foi com a implantação deste sistema que o município conseguiu integrar as mais diversas áreas da rede municipal de saúde. “O procedimento que é feito na Vila Nova ou na Nova Imperatriz, pode ser informado lá mesmo e entra direto no sistema. Já é um grande avanço que nós tivemos nesta gestão. É fundamental este tipo de implantação de serviço, pois é através destes números que o município vai ou não aumentar ou mesmo pleitear o aumento dos seus recursos”, garantiu o secretário.

O município de Imperatriz, certamente, já viveu dias bastante sombrios em relação à saúde pública. Por isso, é preciso fazer justiça às ações que elevam a qualidade  do serviço dispensado nos postos de saúde, na UPA e nos hospitais adulto e infantil.

Some-se a tudo isso, o excelente trabalho realizado pelo Conselho Municipal de Saúde, que vem sendo de suma importância para a população de Imperatriz, haja vista que, nos últimos três anos, Imperatriz transformou-se num pólo de desenvolvimento e consequentemente, tornou-se uma cidade referência em Saúde. Com isso, o CMS tem sido vital a para implementação de melhorias na Saúde, a cada dia fiscalizando e exigindo sempre com mais rigor, a aplicação imediata de recursos que chegam ao município, bem como sua correta aplicação em benefício da Saúde da população de Imperatriz.

Muitas ações e muitos benefícios para a população do município.




É difícil enumerar as ações neste curto espaço, afinal, são 4 anos de muito trabalho com qualidade, buscando a otimização da prestação de serviço. Nesta gestão do governo Madeira, a saúde passa a ser vista não mais pela ausência de doença , mas como qualidade de vida. O Modelo de Atenção à Saúde foi programado sobre três eixos de ação, sendo eles, a promoção da saúde, a prevenção de enfermidades e acidentes e a atenção curativa.

Os Postos de Saúde estão recebendo diversos melhoramentos com a reforma de suas estruturas, outros foram criados, como Bom Jesus, Camaçari e Ouro Verde e a sede da SEMUS também está sendo reestruturada para melhor atender os usuários do sistema público de saúde do município.

Na Atenção Básica foi estabelecido um conjunto de ações de caráter coletivo, que envolveram a promoção da saúde, prevenção das doenças , o diagnóstico , o atendimento e a reabilitação dos pacientes, principalmente  na Saúde do Homem, Saúde da Mulher, Saúde da Criança e do Adolescente. Sem falar nas ações concretas da Vigilância Sanitária, da Vigilância Epidemiológica, da Vigilância Ambiental, da Saúde do Trabalhador, do Controle de Endemias e da Assistência Farmacêutica, que assegura a acessibilidade e a disponibilidade de medicamentos da Farmácia Básica.

Há que se destacar ainda Procedimentos especializados realizados por profissionais médicos, outros nível superior e nível médio, as Ações especializadas em odontologia e o reestabelecimento do Odontomóvel, principalmente para o atendimento à zona rural, Patologia clínica, protéses e órteses, exames ultra-sonográficos, fisioterapia e terapias especializadas. E finalmente, a Assistência ao paciente portador de doença renal crônica.

Mas as ações do governo Madeira na Saúde não param por aí. No dia primeiro de janeiro de 2013, começa uma nova história para o povo de Imperatriz e com certeza será marcada pela evolução, como é a própria história do prefeito Sebastião Madeira, um ícone político/administrativo e uma referência de liderança para as regiões Norte e Nordeste do País.