3/29/2013

Condenação: Eurico Miranda terá de pagar por ofender julgadores


Ex-presidente do Vasco e ex-deputado federal, Eurico Miranda foi condenado em primeira instância a pagar R$ 1,3 milhão ao clube em decorrência da prisão do ex-atacante Edmundo em 2001. O clube moveu a ação contra o atual presidente de seu Conselho dos Beneméritos em razão do pagamento de quantia semelhante para três desembargadores. A decisão, da juíza Isabella Pessanha Chagas, da 24ª Vara Cível, saiu na última terça-feira (26/3). A notícia é do portal Uol.

Em 2001, Edmundo foi condenado a quatro anos e meio de prisão em regime semi-aberto. No ano de 1995, ele se envolveu em um acidente automobilístico no qual três pessoas morreram. Na ocasião da condenação, Eurico Miranda era vice-presidente de futebol e saiu em defesa do jogador criticando duramente os desembargadores da 6ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio: Eduardo Mayr, Erié Sales da Cunha e Maurício da Silva Lintz. O trio se sentiu ofendido e moveu o processo contra clube e dirigente. Por isso, em 2009, o Vasco pagou R$ 1.363.468,47 já na administração de Roberto Dinamite, que agora cobra do ex-presidente em ação regressiva.

O departamento jurídico cruzmaltino comemorou a decisão, embora reconheça que a defesa de Eurico Miranda recorrerá da sentença. No entanto, a administração cogita levar o caso ao Conselho Deliberativo se o ex-presidente não ressarcir o clube. Nesta hipótese, os aliados de Roberto Dinamite podem até pedir a exclusão do cartola do quadro social e a cassação do título de Grande Benemérito.

Segundo o Uol, Miranda confirmou que vai recorrer da sentença. Ele garantiu que foi informado do caso durante a ligação telefônica.

“Estou sabendo disso agora. Sinceramente, desconheço a ação no momento. Mas não estou preocupado com esse tipo de coisa. A ação foi contra o Vasco na época. Lógico que vamos recorrer. Eles estão procurando chifre em cabeça de cavalo mais uma vez. São os mesmos advogados que disseram que não pagamos ao Romário. Eles não pagam aos funcionários, deixam os salários atrasados, e entram com ação regressiva contra o Eurico para diminuir as dívidas. Estou acostumado com 300 mil ações dessas e não perdi nenhuma”, disse.