3/20/2013

Madeira e Ribamar Alves falam sobre patrulhamento ideológico.


Por Jorge Aragão 


Os prefeitos de Santa Inês, Ribamar Alves (PSB), e de Imperatriz, Sebastião Madeira (PSDB), comentaram hoje (20) o patrulhamento que setores do comunismo local têm feito sobre prefeitos de oposição que se aproximam do Governo do Estado para parcerias institucionais.

O socialista foi enfático e disse não admitir esse tipo de postura de quem é aliado.

“Eu não posso ser patrulhado e nem vou admitir ser patrulhado. O que eu quero é o bem da minha cidade e do meu estado. No que for para somar esforços somarei de qualquer maneira, não me interessa quem estiver no poder. Já ajudei Zé Reinaldo e Jackson Lago quando eles eram governadores e ajudei Roseana quando eu era deputado federal. Não tem como, agora, negar de receber ajuda quando sou prefeito e preciso de ajuda para atender meu município”, completou.

Madeira (PSDB) lembrou o ganho político-eleitoral entre a sua primeira eleição e a reeleição, no ano passado.

“O que aconteceu em Imperatriz está marcando o Maranhão. São dois gestores procurando melhorar a situação da população daquela região. Muita gente apregoava que eu havia cometido um suicídio político e a eleição mostrou que a população, que é sábia, sabe separar a política e quer é solução. Quando fui eleito a primeira vez, tive 50% dos votos e, agora, tive, nas proximidades de 58%. O povo quer é trabalho”, completou.

Prova de que nem mesmo os aliados da oposição suportam mais a campanha de perseguição a quem quer trabalhar.