4/29/2013

Conferência reúne propostas para melhorar a educação no Maranhão: Taxa de analfabetismo no Estado ainda é de 19, 1%, revela secretário.



Mais de 3.900 pessoas, entre pais, alunos, professores, gestores das redes municipais, estadual e particular, bem como, entidades de classe, poderes legislativo e executivo, Ministério Público, órgãos governamentais e não governamentais e a sociedade civil organizada já participaram das Conferências Intermunicipais de Educação, que tiveram início neste mês de abril.

As conferências, que estão sendo promovidas em todo o estado pela Secretaria de Estado da Educação (Seduc), em conjunto com o Fórum Estadual de Educação (FEE), tem como finalidade discutir proposições que assegurem a melhoria da qualidade da educação pública em todo Maranhão.

Nesta segunda (29) e terça-feira (30), a conferência será realizada na cidade de Imperatriz, no auditório do Centro de Formação de Professores, localizado ao lado do Centro de Ensino Dorgival Pinheiro de Sousa. A meta é fomentar o diálogo com a sociedade na busca de soluções para o efetivo acesso e melhoria na qualidade do ensino público. Das discussões sairão proposições que irão subsidiar a Conferência Estadual de Educação a ser realizada em setembro.  

CONFERÊNCIA: NÚMEROS.

 O secretário de estado da educação Pedro Fernandes defendeu hoje  em Imperatriz  na abertura  da Conferência Intermunicipal de Educação, preparatória para a Conferência Estadual e depois para a Nacional,  que  os recursos oriundos dos royalties do pré-sal  sejam distribuídos para melhorar a  educação.
Pedro Fernandes revelou que o orçamento da educação no Maranhão é de  Um bilhão e 604 milhões e que a folha de pagamento   dos 46  mil funcionários do setor é Um bilhão e 560 milhões  dai, a necessidade de  se lutar por mais recursos para financiar a educação no Estado.

Analfabetismo

 Num discurso  mais do que franco o secretário de educação do Maranhão elencou  os quatro objetivos propostos pelo Governo do Estado para a educação:
01- Melhorar o nível de aprendizagem
02-Universalizar  o ensino médio,  já que 40%  dos alunos entre 15 e 17 anos  ainda estão fora da sala de aula.
03- Implementar o regime de acordo entre os municípios
04-Acabar com o analfabetismo que no Estado é de 19, 1%.