4/12/2013

Unidade mista de saúde é referência de atendimento na “Grande Vila Nova.



Devido a demanda unidade vai voltar a funcionar também à noite, informa coordenador da Atenção Básica.

O coordenador da Atenção Básica da Secretaria Municipal de Saúde Anderson Nascimento, informou que devido à demanda a secretária de saúde Conceição Madeira determinou que a Unidade Mista de Saúde da Grande Vila Nova volte a funcionar à noite. O atendimento, voltado para pequenos casos, tinha sido interrompido depois da inauguração da Unidade de Pronto Atendimento.“Vamos fazer alguns ajustes e brevemente a unidade vai voltar a funcionar no turno noturno” disse o coordenador.

Anderson Nascimento informa ainda que o atendimento naquela unidade de saúde se tornou referência para os moradores daquele lado da cidade. “Funcionamos  normalmente todos os dias,  de domingo a domingo, das 07h da manhã às da 07h da noite; com oferta de consultas, avaliações, exames e até   pequenas cirurgias”,  informa.

Novidade- Uma novidade na unidade, segundo Anderson Nascimento, é que lá o usuário do Sistema Único de Saúde (SUS), a partir da próxima semana “além dos serviços oferecidos diariamente, terão a disposição exames de eletrocardiograma (ECG)” ressalta.

Enquanto dava entrevista o coordenador da Atenção básica foi interrompido pelo senhor Itamar Pereira, 30 anos, operário do setor de reciclagem, que observou a qualidade do atendimento ali praticado. O operário conta que já esteve outras vezes na unidade da Vila Nova, e recebeu todos os cuidados necessários da equipe médica ali de plantão.  Com um problema na coluna, ele buscava agora um encaminhamento para um ortopedista: “Sempre que preciso, venho a este posto de saúde e nunca tive nenhum problema de atendimento”, frisou ele.

Unidade foi invadida por vereadores de oposição, denuncia coordenador.


Durante entrevista o coordenador da Atenção Básica revelou um episódio que ele, avalia constrangedor, “a invasão” daquela unidade de saúde por dois vereadores de oposição à atual gestão. A cena, conforme informou Anderson Nascimento, foi protagonizada pelos vereadores Carlos Hermes (PC do B) e Aurélio (PT).

“Considero invasão porque eles ultrapassaram  o setor destinado ao atendimento ao público sem ao menos  conversar com a direção  da unidade de saúde. Sabemos do papel fiscalizador do vereador, o que se contestamos é o modo como agiram os parlamentares. Não custava nada terem entrado em contato com a direção do posto” queixa-se o coordenador.

Anderson Nascimento avalia que a intenção dos vereadores não foi fiscalizar ou apurar alguma denuncia já que o resultado da “invasão” não foi levado ao conhecimento de nenhum órgão de controle, mas direto para o blog de um deles onde alega a falta de kit para fazer curativos, suturas e tirar pontos além de terem apontado um autoclave (aparelho de esterilização) desativado há três anos.

O coordenador garante não ser verdadeiro o relato do vereador blogueiro:  o autoclave a  que ele se refere não deixou de ser utilizado, por ser obsoleto, e não ter necessidade de utilizá-lo em unidade de saúde deste porte, já  que o aparelho  é destinado a esterilização de grandes instrumentos e roupas dos leitos – que são feitos atualmente no Hospital Municipal de Imperatriz (H.M.I). 

O equipamento abandonado apontado pelo vereador não tem mais reparo e foi desativado ainda no governo do PT.  Conforme ressalta Anderson Nascimento, a unidade conta hoje com um equipamento menor usado normalmente para esterilizar materiais como pinça, tesoura, cabo, bisturi, porta agulha, kit curativo e que  atende perfeitamente as demandas do dia.

“Nem na Vila Nova ou qualquer outra unidade de saúde existe algo a esconder. Problemas pontuais ocorrem, mas nada que venha prejudicar o atendimento ao público. Nos colocamos à disposição  da Câmara Municipal ou de qualquer outro órgão fiscalizador para prestar normalmente  quaisquer esclarecimentos  pelas vias normais, o que não  é o caso  dos dois vereadores que simplesmente invadiram o posto” concluiu o coordenador.