10/29/2013

Régua telemétrica é instalada no rio Tocantins





O monitoramento do nível do rio será feito em tempo real;
equipamento foi doado pelo Ceste à Defesa Civil de Imperatriz

A instalação de uma régua telemétrica, tecnologia que permite a medição e comunicação de informações, em tempo real, do nível do rio Tocantins foi instalada neste final de semana pelos técnicos do Consórcio Estreito Energia (Ceste). Os equipamentos foram doados à superintendência municipal da Defesa Civil de Imperatriz.

O sistema de monitoramento com diversas aplicações é bastante conhecido nas corridas de Fórmula 1, Dragsters e outros tipos de esporte automobilístico, também é utilizado em indústrias de monitoramento, bem como para o recolhimento de dados meteorológicos, como esse instalado no rio Tocantins, em Imperatriz.

De acordo com o chefe da Defesa Civil, Francisco das Chagas Silva, o Chico do Planalto, o órgão disporá ainda nesta semana de acesso para verificação das informações necessárias para monitoramento do nível do rio Tocantins. “Esses dados serão mais precisos, pois todos os dados técnicos foram disponibilizados para a instalação dessa régua telemétrica”, frisa.

Ele assinalou que o Ceste contratou técnicos da cidade de Goiânia (GO) para instalar os equipamentos no rio Tocantins, inclusive com apoio de agentes da Defesa Civil de Imperatriz. “Foram dois dias para instalação da régua telemétrica, sendo possível concluí-lo no sábado (26), às 19h”, acrescenta.

Chico do Planalto destaca a importância dos equipamentos que fornecerão dados sobre a “medição digital” do nível do rio Tocantins, integrando ao Plano Municipal de Prevenção a Enchentes, elaborado pela Superintendência da Defesa Civil.
No sábado, o prefeito Sebastião Madeira também inspecionou os serviços de instalação da régua telemétrica, no rio Tocantins. Ele comentou que a iniciativa é considerada louvável no sentido de agilizar a leitura das informações sobre a oscilação do nível do rio Tocantins.

“É um equipamento indispensável para esse serviço de monitoramento do nível rio, pois antigamente esse trabalho era realizado de maneira manual pelos agentes da Defesa Civil e do Corpo de Bombeiros de Imperatriz”, lembra.

Recadastramento – O chefe do órgão também anunciou que será iniciado, ainda na primeira quinzena do mês de dezembro, o recadastramento das famílias ribeirinhas que residem em áreas consideradas de risco na margem do rio Tocantins. “A meta é ultimar todos os preparativos para receber o período chuvoso em Imperatriz”, completa.