11/14/2013

Programa Municipal de Equoterapia beneficia cerca 140 pessoas em Imperatriz




A média é de 500 atendimentos prestados por mês, e os usuários aprovam qualidade dos serviços oferecidos pelo município.

Utilizada como prática para o tratamento de pessoas com problemas neuropsicomotores, deficiências sensoriais, distúrbios comportamentais, vítimas de acidentes, síndromes diversas, AVC's, paralisia cerebral e outros, o Programa Municipal de Equoterapia, mantido pela Prefeitura Municipal de Imperatriz por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SEMUS), vem mudando a vida de muitos  imperatrizenses.         
  
De acordo com a Secretária de Saúde, Conceição Madeira, a SEMUS mantém o programa como terapia complementar, pois o município oferece outros tratamentos convencionais. “Para tanto, a SEMUS disponibiliza uma equipe multidisciplinar, formada por Psicólogo, 

Fisioterapeuta, Pedagogo, Instrutores de Equitação, entre outros”, ressalta, ao explicar que as atividades são realizadas por meio da técnica de equitação.

Durante a produção da reportagem o destaque foi a satisfação das pessoas que fazem acompanhamento com a equipe comandada por Sinval Damaceno – Coordenador do Programa Municipal de Equoterapia. A dona de casa, Teresa Maria dos Santos, fez questão de falar da sua alegria em fazer parte da equoterapia, e ainda elogiou a atuação dos funcionários.

“Muito bom, isso é excelente! Aqui, todo mundo trata a gente bem, somos bem atendidos. A equoterapia pra mim foi à melhor coisa que aconteceu, minhas netas Ana Carolina e Ana Beatriz, há dois meses não conseguiam andar, a não ser segurando nas coisas, nas paredes, e hoje além de andar, eu vi a Bia se rebolando querendo dançar”,  exaltou dona Teresa, com um enorme sorriso.

Conceição Madeira informa ainda que para assegurar o tratamento às pessoas mais carentes, além da SEMUS investir nesta modalidade terapêutica, o Município disponibiliza transporte gratuito para alguns participantes cadastrados no programa. “Eu venho toda segunda feira para cá na van da prefeitura, e graças a Deus, que tem ela, porque eu não tenho carro próprio, e se não fosse essa van, ficaria muito difícil para eu vir”, complementa Teresa Maria dos Santos.

Para Maria Luzilene, avó de Carlos Henrique que faz acompanhamento há três meses, e também utiliza o transporte oferecido pela SEMUS, a equoterapia foi uma dádiva. “Quando iniciamos o tratamento ele (Carlos Henrique), só andava de joelhos, e agora ele já consegue andar normalmente sozinho. Isso aqui pra mim é uma bênção, é tudo! Porque eu já estava até perdendo a esperança de vê-lo andar”, desabafa a avó.

Segundo o coordenador, a Equoterapia de Imperatriz é referência no Estado, pois é o único programa ativo contínuo do Maranhão. A senhora Teresa atesta a informação, afirmando que tem uma amiga que veio de Goiânia para morar em Imperatriz só para poder participar do programa.  Segundo ela, a amiga não teve acesso a esta modalidade de tratamento em sua cidade natal e nem nas proximidades.
A equoterapia foi implantada no município em 2012, e hoje beneficia a população com 500 atendimentos mensais. As atividades do programa continuam sendo realizadas no Parque de Exposições de Imperatriz no horário das 15h às 21h.
Maria Almeida - ASCOM