2/27/2014

Prefeitura segue na recuperação dos estragos provocados pelas chuvas


            Nas ultimas duas semanas a Prefeitura de Imperatriz tem concentrado todos seus esforços na recuperação dos estragos da maior chuva registrada na cidade nas ultimas décadas. A desobstrução de leitos de riachos, bocas de lobo e galerias tem sido a prioridade das equipes de limpeza da Secretaria Municipal de Infraestrutura (SINFRA).

Diversas outras frentes de serviço estão mobilizadas na recuperação da camada asfáltica nos pontos mais danificados, entre eles a recuperação de toda a extensão da Avenida JK, uma das vias mais prejudicadas pela enchente, iniciada na segunda-feira (24). “A determinação do prefeito Madeira é agilizar a recuperação das principais vias e expandir para os bairros onde foram registrados estragos na camada asfáltica”, explica o titular da SINFRA, Roberto Alencar.

Outra ação que porá fim ao transtorno dos alagamentos em dias chuvosos é drenagem profunda da Avenida Bernardo Sayão em frente ao 50º BIS, uma das principais entradas da cidade pela BR 010. “Essa drenagem vai acabar com alagamento naquele setor”, observa o secretário.

“Aqui sempre acumulava água, mas dessa vez tomou conta da avenida de uma ponta a outra”, observa a costureira Sonia Maria, moradora da Vila Ipiranga que diariamente transita pela Bernardo Sayão, ao elogiar a iniciativa da gestão municipal:
“O bom é que essa obra não é apenas pra resolver o problema do alagamento da ultima chuva, mas vai servir por muito tempo”.

Colaboração – O prefeito Sebastião Madeira garantiu que o Município vai buscar todos os meios para sanar todos os problemas levantados após a enchente, e pediu a compreensão da comunidade na preservação dos riachos.

“Sei que os riachos nunca suportariam aquele volume de água da chuva dos dias 14 e 15 de fevereiro, mas a comunidade também deve assumir sua responsabilidade não jogando lixo ou entulho de qualquer natureza nesses córregos. Nessas duas ultimas semanas já foram retiradas dezenas de caçambas de lixo, pedaços de automóveis, colchões, móveis, e lixo de toda espécie. É nosso dever fazer a limpeza dos leitos dos riachos, e a comunidade tem o dever de conservar e depositar o lixo no local correto, pois a coleta de lixo é rigorosa, isso eu tenho convicção em afirmar”. [ASCOM]