3/26/2014

“Imperatriz viveu um momento histórico com a inauguração da Suzano”, diz Hamilton Miranda


Vereadores destacam o alto volume de recursos aplicado no Município

                                                                                     Domingos Cezar
         O presidente da Câmara Municipal de Imperatriz, vereador Hamilton Miranda usou a tribuna da Câmara nesta terça-feira (25) para fazer um pronunciamento que o dividiu em duas partes: primeiro para destacar a inauguração da Suzano Papel e Celulose e, segundo, para reclamar de colegas vereadores que usaram a imprensa para criticar a falta de quórum da sessão da última quinta-feira (20).

            “Imperatriz viveu um momento histórico em seu desenvolvimento econômico com a inauguração da Suzano Papel e Celulose, cuja empresa, indiscutivelmente tem mudado para melhor a vida de nossa população”, disse Hamilton Miranda, ao se reportar sobre a solenidade de inauguração da fábrica que atraiu políticos de renome nacional, entre estes, a presidenta Dilma Rousseff.

            “A diretoria da empresa conseguiu atrair para nossa cidade nomes importantes da política nacional a exemplo da presidente Dilma, a governadora Roseana Sarney, os senadores José Sarney e Lobão Filho, o ministro Edison Lobão, entre tantas personalidades políticas de nosso estado e do país”, disse Hamilton Miranda, ressaltando que o prefeito Sebastião Madeira, bem como os vereadores se desdobraram em receber ilustres visitas.

            Hamilton Miranda observou que, a mudança do horário da solenidade que estava marcada para a manhã, mas foi transferida para a tarde, devido à presença da presidente da República, fez com que a maioria dos vereadores não comparecesse à Câmara para a sessão ordinária daquela manhã. “Na qualidade de anfitriões tivemos que receber os políticos e convidados que vieram nos visitar”, disse Hamilton.

            O presidente da Casa Legislativa deixou claro, entretanto, que ficou chateado quando alguns colegas vereadores usaram a imprensa para noticiar que não houve quórum por negligência dos vereadores da bancada situacionista. “Isso não é verdade, não comparecemos à sessão em função da mudança do horário da solenidade, e seríamos negligentes se não fôssemos receber as autoridades convidadas”, Disse Miranda.


            Por sua vez, o vereador Esmerahdson de Pinho pediu um aparte para lembrar que a empresa ao instalar em Imperatriz aplicou um alto volume de recursos, além de gerar renda e emprego para centenas e até milhares de trabalhadores, durante a instalação da fábrica. Hamilton observou, contudo, que a indústria está funcionando a todo o vapor, “mas somente em 2017, ou seja, daqui há três anos é que o estado passa a recolher o ICMS”, concluiu o vereador.