4/17/2014

Imperatriz avança no processo de Regularização Fundiária Urbana.


Assinados 400 títulos de propriedade definitiva da Vila Independência II

A Secretaria de Regularização Fundiária de Imperatriz realizou na manhã desta quarta-feira (16), evento para a assinatura de 400 títulos definitivos de propriedade urbana da Vila Independência II, com a presença do prefeito em exercício, Hamilton Miranda, a cerimônia contou ainda com a participação de lideranças comunitárias, vereadores e demais representantes do governo municipal.


A assinatura dos 400 títulos foi mais uma etapa do processo de regularização de posse e de moradias iniciado há um ano que tem como meta, até o fim de 2014, contemplar 7.000 famílias. Já no próximo dia 24 acontece a entrega oficial de 2.000 títulos  a moradores de vários  bairros da cidade . O evento será realizado no templo central da Assembléia de Deus a partir das 8 horas da manhã.

“Estamos dando cidadania a essas famílias que lutam há mais de 20 anos pela posse oficial de suas moradias.”, avaliou o prefeito em exercício, Hamilton Miranda.

A secretaria de regularização fundiária existe há exatamente um ano, e desde então, tem conquistado grandes avanços. Para o Secretario Municipal de Regularização fundiária Urbana, Daniel Sousa, os avanços e conquistas fazem parte de uma ação conjunta de todo o governo. “Nesse primeiro ano, temos alcançado resultados muito satisfatórios, graças à sensibilidade do Prefeito Sebastião Madeira, que atentou para a necessidade urgente da criação desta secretaria, uma secretaria que busca acima de tudo, dar cidadania e dignidade às pessoas”, destacou.

Sr. Milton Santos, presidente da Associação de Moradores da Vila Santa Luzia, um dos bairros que serão contemplados nessa fase, aproveitou a oportunidade para pontuar a importância histórica do momento.  “Nunca tínhamos visto isso antes em Imperatriz. Hoje aqui a gente vê um sonho realizado, o Prefeito está retirando famílias da vulnerabilidade, da incerteza e assegurando a elas a legalização de suas casas de papel passado, somos muito gratos por isso”, concluiu.

Priscila Gama