4/30/2014

Vigilância Sanitária de Imperatriz firma parceria com Estudantes da UFMA


Profissionais e proprietários de estabelecimentos são capacitados em curso de Boas Práticas para os Serviços de Alimentação.

            “O objetivo é capacitar os responsáveis pelas atividades de manipulação dos alimentos nos estabelecimentos que comercializam produtos alimentícios, viabilizando, com isso, o atendimento ao subitem 4.12.2. da Resolução RDC 216/2004 da ANVISA que dispõe sobre Regulamento Técnico de Boas Práticas para Serviços de Alimentação”, informa Dinaldete Marques, coordenadora da Vigilância Sanitária (VISA).

            O curso será ofertado pelo Núcleo de Alimentos da Vigilância Sanitária do Município com apoio dos estudantes do Curso de Engenharia de Alimentos da Universidade Federal do Maranhão (UFMA). O treinamento será realizado hoje (30) no auditório da Secretaria Municipal de Saúde (SEMUS) a partir das 14h e é destinado aos proprietários e funcionários das padarias, restaurantes e lanchonetes que usam leites e derivados em suas preparações. 

            Os temas a serem discutidos são: Contaminantes alimentares, doenças transmitidas por alimentos, manipulação higiênica dos alimentos e boas práticas. O evento terá duração de 03h, é gratuito e conta com entrega de certificado. As atividades serão coordenadas pelas facilitadoras Suzanny L. de Brito acadêmica do Curso de Engenharia de Alimentos da UFMA e Stefanne Rodrigues Jorge chefe do Núcleo de Alimentos da VISA.

            Segundo a coordenação da VISA esta capacitação faz parte das atualizações que o órgão proporciona periodicamente tanto para os profissionais quanto para os proprietários de estabelecimentos que são fiscalizados pela Vigilância. “Existe uma necessidade de está sempre atualizando - os porque no momento em que os fiscais chegam num estabelecimento e detectam situações irregulares, eles não podem alegar falta de conhecimento das normas e padrões exigidos pela VISA. Vale ressaltar que as ações de punição acontecem somente após fiscalização e orientação” ressalta Dinaldete. 


Maria Almeida - ASCOM