6/05/2014

“O administrador não pode perder a capacidade de despertar esperança” diz Madeira durante palestra a estudantes universitários.


Durante a palestra o prefeito anunciou que uma subsidiária da vale, com capacidade para 500 empregos, vai se instalar na cidade.

O prefeito Madeira declarou essa semana durante palestra aos alunos do Curso de Administração de Empresas da Fama que a cidade continua a despertar o interesse de grandes empresas. Conforme o prefeito a mais recente a se interessar por Imperatriz é uma subsidiária da Vale que pretende investir R$ 100 milhões de reais numa base de manutenção de locomotivas.  Um investimento, que conforme ele,  deve gerar pelo menos 300 novos empregos.

Convidado pelo professor, e vereador Esmerahdson de Pinho o prefeito de Imperatriz disse que ao assumir a Prefeitura de Imperatriz uma de suas primeiras preocupações foi implantar uma politica  que pudesse atrair novas empresas para a cidade. Além dos incentivos estaduais, a Suzano foi  a primeira grande empresa a se instalar em Imperatriz já sob a égide do projeto   de desenvolvimento econômico  da Prefeitura.

Para o professor  e vereador Esmerahdson  ter o prefeito e o controlador geral do município numa sala de aula do último período do Curso de Administração de Empresas, era de uma importância muito grande.  “Certo que a grande maioria desses alunos vai  mesmo atuar na iniciativa privada, no entanto, não deixa de ser importante o fato deles ouvirem, de corpo presente,  a experiência  de quem vive os desafios de administrar a maior cidade do interior do Maranhão” disse  De Pinho.


Na Fama, onde pôde relembrar a fase da vida em que  foi professor, antes de se formar em Medicina,  Madeira  dividiu a “bancada” com o controlador  geral do município Cândido Madeira,  a  quem  coube falar aos concluintes do Curso de Administração de  Empresas  sobre competência e administração tributárias,  taxas, transferências constitucionais e voluntárias, e especificamente sobre a atual politica fiscal  do município.

“Aqui, em Imperatriz, temos trabalhado da forma que deve ser, e tem funcionado. Fazemos o que é necessário, seguido à risca o que está na legislação, e praticando justiça tributária. A competência maior do administrador é que ele precisa instituir os tributos de  sua competência por meio Câmara  e tudo precisar estar legislado. Efetivamente o município precisa arrecadar para que não caia em improbidade e falte com seus munícipes”  explicou o controlador.


Para o prefeito Madeira a politica fiscal do município fez com que melhorasse a arrecadação o que tem contribuído para manter em funcionamento  os serviços essenciais como a saúde e educação e as contrapartidas dos convênios . “No caso da saúde que constitucionalmente deve-se destinar 15% do que é , ano passado  tivemos       que destinar 25%” disse o prefeito explicando que isso ocorre pelo fato dos recursos da rubrica da saúde serem insuficientes para atender a grande demanda regional.

Estar ali para conversar e falar sobre o funcionamento da máquina municipal  segundo o prefeito, era um privilégio.  Aos estudantes ele disse que “ vindo aqui eu aprendo com vocês mais do que ensino. Administrar uma cidade é o mesmo que administrar a vida da gente ou uma família. Embora seja uma atividade pública enfrentamos limitações financeiras, políticas e de credibilidade  porque você só pode fazer algo com o que o município recebe. Foi por isso,  para que a cidade se desenvolvesse, que procurei as parcerias com o Governo (Estadual e Federal) desenvolvemos esse projeto de atração de investimentos.

O prefeito lembrou que há cinco anos Imperatriz não tinha 1/3 dos prédios que tem hoje e que o trabalho de cuidar da cidade tem de ser permanente.  “Temos que cuidar da economia, fazer uma boa política com os funcionários e vender bem a cidade para que novas empresas continuem sendo atraídas. Nosso compromisso é com as pessoas por isso temos que dar o retorno que a  população espera”


Por último Madeira disse aos alunos o que ele acredita ser importante para comandar bem: “inspirar confiança, manter um olho firme na economia, coragem de dizer não independente de pressão, apoio politico, credibilidade e a capacidade de despertar esperança” (Ascom)