4/29/2015

Melhoria na prestação de serviços no transporte público é debatida entre executivo, instituições e empresários



Participaram ainda sindicalistas representantes dos mototaxistas e taxistas.

            A melhoria na prestação de serviços no transporte urbano na cidade tem sido a grande preocupação do prefeito Sebastião Madeira, que vem procurando sanar esse problema que incomoda tanto os empresários do setor, quanto os próprios usuários. “Este é um problema que afeta médias e grandes cidades, mas temos que encontrar uma solução”, diz Madeira.

            Diante dessa situação, o gestor imperatrizense foi buscar apoio em vários setores. Na semana passada reuniu-se com a Câmara de Vereadores e pediu o apoio dos representantes do povo no Poder Legislativo. Na manhã desta terça-feira (28), Sebastião Madeira coordenou uma reunião mais ampliada com diversos setores da comunidade.

            O encontro que aconteceu durante toda a manhã contou com as presenças dos secretários municipais Cabo Jota Ribamar (Transporte), Daniel Souza (Regularização Fundiária), Gilson Ramalho (Procuradoria-Geral do Município), Élson Araujo (Assessoria de Comunicação), os vereadores João Silva e Esmerahdson de Pinho, que representaram a Câmara Municipal de Imperatriz.

            Participaram ainda do encontro o promotor em Defesa do Consumidor, Sandro Bíscaro, o presidente do Sindicato dos Taxistas, João Joca Assunção, o presidente do Sindicato dos Mototaxistas, Francisco Alencar, o tenente–coronel Edeilson Carvalho, comandante do 14º BPM e o Major Janilson, representante o 3º BPM.


            Os principais atores desse debate foram convidados pelo prefeito Sebastião Madeira, no caso, os empresários das duas empresas que exploram o serviço de transporte urbano de Imperatriz: Mateus Picolli, da empresa Aparecida e Denilson Policarpo, da Viação Branca do Leste (VBL), os quais reclamam do transporte clandestino.

               Sebastião Madeira destacou a importância da melhoria da prestação desse serviço, ressaltando que a prefeitura tem procurado fazer a sua parte melhorando ruas e avenidas, dando uma mobilidade urbana que a cidade precisa. “Também temos feito ações de fiscalização ao combate ao transporte clandestino”, observa o prefeito.

            Dentro desse prisma, a estimativa concreta do presidente do Sindicato dos Taxistas, Joca Assunção, é que existem pelo menos 20 automóveis particulares transportando passageiros causando prejuízos aos taxistas. O sindicalista elogiou a iniciativa do prefeito Madeira lembrando que a cidade foi literalmente invadida por táxis e vans clandestinos.

            Por sua vez, o vereador João Silva também elogiou a iniciativa do chefe do executivo municipal classificando-a como um ato de coragem, lembrando que a cidade não pode viver à margem da lei. O promotor Sandro Bíscaro também destacou a iniciativa, lembrando que as medidas que estão sendo tomadas vai desagradar aos setores que estão à margem da lei, mas que serão aplaudidas pela população.

            Prejuízos – Os empresários do setor de transporte urbano reclamam que estão trabalhando no vermelho sofrendo prejuízos em função do elevado número de transporte de passageiros clandestinos, sejam em carros particulares, taxis lotações e vans. Eles elogiaram o esforço do prefeito em manter a fiscalização e o rígido combate ao transporte clandestino.
            O secretário de Transportes, Cabo Jota Ribamar disse que vai se reunir com os órgãos de fiscalização para iniciar imediatamente uma ação de combate aos clandestinos. Ele ganhou o apoio do tenente-coronel Edeilson Carvalho e do Major Janilson, representantes da Polícia Militar que se colocaram à disposição da SETRAN. 

Os empresários ficaram de elaborar um documento que será entregue ao prefeito e este o levará ao governador para que, juntos, encontrem alternativas para melhorar o serviço de transporte urbano. Madeira disse que vem sentindo um apoio de todos que foram procurados por ele em reuniões anteriores. “A cidade aceita a organização e isso nós vamos conseguir”, acredita o prefeito. (Domingos Cezar/ASCOM)