10/26/2015

Hospital Municipal de Imperatriz pode se tornar centro para tratamento de câncer


Em entrevista a um telejornal local o prefeito Sebastião Madeira anunciou na quinta-feira (22) que o Hospital Municipal Socorrão pode se tornar um centro para tratamento de câncer.

“No início da semana nos reunidos com a equipe de saúde do estado e representantes do Ministério da Saúde para transformar o Socorrão numa Unidade de Tratamento de Câncer (UNACON), com as adequações físicas e a capacitação para realizar 650 cirurgias por ano”, informou ao anunciar que o próximo passo será a visita do Engenheiro da Secretaria de Saúde do Estado, a vistoria da Vigilância Sanitária e a elaboração do relatório do MS para viabilizar esse projeto.

Para Madeira, os avanços no atendimento em saúde garantem a Imperatriz as condições para a abertura de novas áreas de atendimento:

“Avançamos não só em numero de atendimentos, que ultrapassa a casa dos 15 mil ao mês. Também temos conquistas no tratamento do câncer com oferta de radio e quimioterapia, uma unidade móvel de saúde fazendo o diagnóstico do câncer, milhares de pessoas já tiveram o câncer diagnosticado numa fase inicial e já foram encaminhados ao devido tratamento. Dos dez leitos de UTI existentes quando assumi a Prefeitura, aumentamos para 30, inclusive com os leitos pediátricos. Temos também a aquisição do aparelho de ressonância magnética e tantas outras benfeitorias, porém com a alta demanda há a impressão que de o acesso ao atendimento é difícil”, observa ao reconhecer que um dos principais desafios a serem enfrentados é o aumento na destinação de recursos federais para a manutenção do serviço:

“Temos ainda muitas dificuldades e problemas, inclusive na saúde com a avalanche de pacientes de outras localidades sendo atendida aqui. O que nos obriga a destinar um volume cada vez maior de recursos para manter o atendimento. Nossa luta é para o aumento na destinação de recursos do Ministério da Saúde para a manutenção e ampliação dos serviços já ofertados. O que salva a vida do povo de Imperatriz e de dezenas de cidades [mais de 40] é esse lugar. Estamos na luta pelo recurso para a construção do hospital, já fizemos o esboço do projeto, porém ainda estamos buscando os recursos. Temos que melhorar o que já temos”, afirma.

[Kayla Pachêco – ASCOM]