12/17/2015

Secretaria Municipal de Saúde segue com trabalho preventivo de combate ao mosquito Aedes Aegpyti


Apesar do alerta de epidemia e dos altos índices de infestação do mosquito essa época no Brasil, Imperatriz está tranquila e trabalha a prevenção
Com o intuito de manter o controle sob a infestação do mosquito transmissor da dengue e do zika vírus em Imperatriz, a Secretaria Municipal de Saúde (SEMUS) dinamiza o trabalho de vistoria em residências, terrenos baldios, e empreendimentos comerciais. As visitas são realizadas diariamente e estão acontecendo de forma mais enérgica com o objetivo de eliminar os focos do mosquito aedes aegypti.
Na última semana as equipes da Vigilância em Saúde realizaram uma força tarefa em parceria com o Exército passando por diversos bairros retirando materiais que serviam de potenciais focos de criadouros do mosquito. Visando dar continuidade ao trabalho de cunho preventivo, os Agentes de Endemias continuam realizando as visitas conforme ciclos determinados pelo Ministério da Saúde.
Normalmente os imóveis recebem uma visita a cada dois meses, porém segundo a  Vigilância em Saúde, os agentes estão visitando com mais freqüência neste período, para potencializar a erradicação e controle das larvas. “Além disso, estamos trabalhando com outro tipo de larvicida que torna a larva estéril, inibindo assim sua reprodução”, explica o coordenador do Controle de Endemias, José de Ribamar Costa.
Quanto à logística de atuação dos Agentes de Endemias no combate ao mosquito transmissor da dengue, da Chico Cunha e do Zika Vírus, possível causador da microcefalia, o coordenador informa que cada servidor tem sua área definida, o que oferece mais agilidade na realização de suas tarefas diárias e lhes permite passar em até 40 casas por dia fazendo o controle de larvas.
“Todas as ações previstas visam diminuir a incidência de casos da dengue em nosso município assim como já vem acontecendo desde o início da nossa gestão. Os dados estatísticos estão aí registrados pelo MS e demonstram a eficácia do nosso trabalho que tem como meta principal levar mais qualidade de vida aos imperatrizenses”, ressalta Conceição Madeira ao falar das estratégias de sua administração no controle de infestação do mosquito.
Além dos trabalhos de rotina, o Departamento de Vigilância em Saúde do Município realiza ainda constantemente ações educativas para deixar a população em alerta, mesmo a situação sendo “confortável”. De acordo com os últimos dados divulgados, em
2015 foram registrados 205 casos da dengue. “É pensando nisso que estamos intensificando os trabalhos nesse período, mesmo antes de começar as fortes chuvas porque é sempre melhor agir com ações preventivas para que possamos diminuir ainda mais estes índices”, frisa a secretária.
Contudo, Conceição madeira, alerta que mesmo não restando dúvidas que a incidência de casos da dengue e do zika vírus está controlada na cidade, a população não deve jamais relaxar quanto aos procedimentos de rotina que evitam a proliferação do mosquito, principalmente no período chuvoso - época mais propícia para reprodução do Aedes aegypti.

“Os cuidados que eliminam focos do mosquito da dengue, tais como não deixar entulhos e vasilhames que sirvam de depósito para o transmissor da doença em seus quintais, deve continuar fazendo parte da rotina da coletividade”, alerta a secretária. [Maria Almeida/ASCOM]