4/19/2016

Música, arte cênica e aulas de civismo em mais uma edição do projeto Arte & Cidadania nas Escola


A Escola Leôncio Pires Dourado recebeu festivamente a equipe do projeto

     Integrantes do projeto Arte & Cidadania nas Escolas foram recebidos na tarde da última sexta-feira (15), com muita festa por alunos, professores e gestores da Escola Leôncio Pires Dourado. Os alunos, como sempre receberam aulas de cidadania ministradas pelos comissários de menores.

     Os membros do Comissariado de Menores, que ao lado da Vara da Infância e Juventude, é parceira do projeto, adentraram as salas de aulas para repassar aos estudantes noções do Estatuto da Criança e do Adolescente - ECA. Eles também alertaram sobre os malefícios das drogas e do risco da prostituição.

     Coordenador da área de cidadania, o juiz Delvan Tavares, da Vara da Infância e Juventude, não acompanhou o projeto à Escola Leôncio Pires Dourado. O magistrado foi substituído pelo comissário Cleverson Lindoso, que ministrou palestra no pátio da escola dirigida a todos os alunos de todas as turmas.

     Em sua palestra, Cleverson Lindoso motivou os alunos a prosseguirem em seus estudos rumo a uma universidade, “para que possam per uma profissão digna e salário digno”. Lindoso citou como exemplo o próprio Delvan Tavares, que de uma família simples estudou e se tornou um Juiz de Direito.

     “Todos vocês poderão ter também uma profissão digna, mas para que isso possa acontecer é necessário que se dediquem mais aos estudos, que respeitem seus professores, que nunca experimente qualquer tipo de drogas lícitas ou ilícitas”, aconselhou Cleverson Lindoso, que foi muito aplaudido pelos alunos.

     A partir de então, Zeca Tocantins começou a coordenar o momento cultural partindo da entrega de livros e CDs de autores locais. A programação musical iniciou com a apresentação de um coral, liderado pela professora Maria Eliane Sousa Barros, que entoou a canção “Asa Branca”, de Luiz Gonzaga.

     Sob a coordenação das professoras Lusenir Rodrigues Bandeira e Joanires Maria dos Santos Sousa, alunos declamaram poesias de poetas locai8s, além da peça sobre a valorização afrodescendente. Porém, o ponto alto do momento cultural foi a encenação da peça teatral sobre violência e drogas.

Domingos Cezar [ASCOM