5/10/2016

MOSQUITO DEMOCRÁTICO E SEM PRECONCEITO



E  assim, segue o “Senhor  Aedes”  na sua  pequenez  a derrubar  corpos robustos, adultos ou infantil, feminino ou masculino sem nenhum tipo  preconceito de etnia.  “Caiu na rede”?? De dois,  a no máximo 12 dias,  a queda é certa. O “cardápio” que ele distribui, antes restrito à DENGUE, aumentou. Agora também tem a Zica, suspeita-se ainda  da SINDROME DE GUILLAIN BARRÉ,  e a certa,  terrível e  inesquecível  CHIKUNGUNYA, cujos sintomas é de  fazer qualquer um perder o juízo.

É essa  maldita CHIKUNGUNYA  que vem se alastrando em Imperatriz  mesmo com o combate  sistemático do povo da VIGILÂNCIA EM SAÚDE,  e até do Exército Brasileiro.

O mosquito Aedes Aegypti é uma presença nefasta na cidade e digo com toda certeza, sem a colaboração  da população pouco vai adiantar a atuação do poder público no sentido de combatê-lo. Às vezes só chegamos a essa consciência quando nos deparamos com algum amigo, ou ente querido, prostrado num leito de hospital, ardendo em  febre e com dores terríveis nas articulações e com a sensação de que a cura nunca vai chegar.


IMPERATRIZENSES DE TODOS OS CANTOS DA CIDADE UNÍ-VOS  CONTRA ESSA  AMEAÇA.  A  PRÓXIMA VÍTIMA PODE SER EU OU VOCÊ.