1/11/2017

Presidente da Fundação Cultural de Imperatriz irá se reunir com AIL e ASSARTI


Com a Vara da Infância e Juventude, Chiquinho França quer tratar do projeto Arte & Cidadania nas Escolas

                Após a sabatina da última quarta-feira (4), quando teve seu nome aprovado pela Câmara Municipal, o instrumentista Chiquinho França assumiu na tarde do mesmo dia o comando da Fundação Cultural de Imperatriz - FCI, cuja sede fica situada na confluência das Ruas Simplício Moreira e Gonçalves Dias, Centro.

            Desde então, o novo presidente da FCI vem mantendo reuniões internas visando conhecer com mais profundidade o funcionamento do órgão, para acoplar o método de trabalho que pretende implantar. Desta forma esteve reunido com auxiliares e servidores de todos os setores da Fundação Cultural de Imperatriz.

            Chiquinho França esteve reunido com o prefeito Assis Ramos, com quem discutiu a viabilidade de realização do carnaval dentro do atual contexto econômico da prefeitura. O projeto do carnaval já foi elaborado por sua equipe e será encaminhado ainda esta semana para o Governo do Estado, que fará a contrapartida do recurso.

            O presidente da FCI também esteve reunido com o presidente da Comissão Permanente de Licitação (CPL), advogado Luis Gomes Lima Júnior. “Preciso compreender melhor essa questão de licitação para não cometer equívocos, pois pretendemos pagar as pessoas que trabalharam logo após a realização de qualquer evento”, afirma.

            Mesmo estando envolvido na realização do carnaval que se aproxima, Chiquinho França disse que pretende se encontrar ainda este mês com a diretoria e associados da Associação Artística de Imperatriz – ASSARTI. “Pretendemos trabalhar em consonância com todos os artistas das mais diversas manifestações culturais”.

            Ele pretende também se encontrar com o juiz Delvan Tavares, titular da Vara da Infância e Juventude, e um dos coordenadores do projeto Arte & Cidadania nas Escolas. “Já ouvi falar tão bem desse projeto, que tinha como idealizador e coordenador-geral o Zeca Tocantins, que pretendo prosseguir com ele”, assinalou.

            Chiquinho França afirmou ainda, que no início de fevereiro, logo que a Academia Imperatrizense de Letras – AIL volte do recesso, ele também quer se encontrar com a diretoria e membros. “Queremos que a Academia de Letras também permaneça parceira no projeto Arte & Cidadania, e em outros projetos da Fundação Cultural”, concluiu.
Domingos Cezar/ASCOM-PMI