3/04/2017

Jornalista Adalberto Franklim será sepultado neste sábado às 10 horas no Campo da Saudade


Durante toda a manhã de sexta-feira, 3,  a “Vila dos Castros” , na Rua João Pessoa ( Bacuri)  recebeu a visita de dezenas de amigos e admiradores do jornalista, historiador, político e editor Adalberto Franklim declarado morto na noite do dia anterior depois de mais de 20 dias numa UTI, consequência de um Acidente Vascular Cerebral (AVC).  

O corpo de Franklim será sepultado neste sábado às 10 horas da manhã no Cemitério Campo da Saúde.

O  enterro do jornalista, segundo a família, será   precedido de uma “missa de corpo presente” que foi marcada para as 7 horas da manhã na Catedral Nossa Senhora de Fátima,  e de homenagens na sede da Academia Imperatrizense de Letras  de onde sairá o cortejo fúnebre.

Embora tenha tido a vida marcada pelo amor à literatura e pela pesquisa histórica, paixões que o conduziram à Academia Imperatrizense de Letras e ao Instituto Histórico e Geográfico do Maranhão, a inserção e participação do piauiense Adalberto Franklim na vida de Imperatriz fez dele uma referência em diversas outras áreas, entre elas a política  o que o levou a disputar em 2008 a Prefeitura de Imperatriz pelo PT.

Desde o anúncio da morte de Adalberto inúmeras foram as manifestações de carinho, admiração e pesar oriundos de diversos perfis, tanto no local velório quanto nas redes sociais.  O prefeito Assis Ramos, a ex-candidata a prefeita Rosângela Curado, o deputado  Marco Aurélio, foram pessoalmente  se solidarizar com a família; outros como o deputado Leo Cunha se manifestaram pelas redes sociais. O ex-prefeito Sebastião Madeira, que em 2014 indicou o jornalista para a  Comenda Frei Manoel Procópio, de Brasília, distribuiu um áudio manifestando seu pesar pela morte do renomado acadêmico.