1/11/2012

Moradores atingidos pelas águas entrarão com ação indenizatória contra o CESTE


Eles sofreram enormes prejuízos coma perda de móveis e eletrodomésticos

Domingos Cezar

         As pessoas que foram atingidas pelas enchentes do rio Tocantins, no último final de semana, sofreram enormes prejuízos com a perda parcial e total de móveis e eletrodomésticos, como armários, guarda roupas, geladeiras, camas, sofás, fogões, enfim, vários objetos de uso doméstico. Tanto os moradores, quanto a Defesa Civil foram pegos de surpresa com a rapidez das águas.

         Residente na Rua Nova, bairro Beira Rio, Marciana Neves Barbosa, encontra-se instalada com a enorme família em um dos barracões do Parque de Exposição. A dona de casa disse que percebeu a chegada inusitada das águas por volta das 07h00 do último domingo. “Duas horas depois a casa tinha sido completamente invadida pelas águas”, afirma.


         Marciana Barbosa disse que não teve tempo de retirar todos os móveis e eletrodomésticos de dentro da casa. “Nossa sorte foi que a Defesa Civil agiu rapidamente conseguindo retirar todos nós com alguns pertences”, disse Marciana. Ela lamenta a falta de água potável no Parque de Exposição, mas garante que já tem energia, bem como recebeu cesta básica da Prefeitura.

         Moradora da Rua Luis Domingues, Beira Rio, Maria Milca Conceição Oliveira também encontra-se instalada com a família em um dos barracões do Parque de Exposição. Maria Milca afirmou que não conseguiu tirar todos os móveis de dentro da casa. “A enchente foi tão rápida, que fizemos a mudança de canoa e da margem do rio foi que a Defesa Civil nos trouxe até aqui”.

         Indenização – Quem também estava indignada com essa situação era a senhora Marlene Bento dos Santos, presidente da Associação dos Moradores da Beira Rio. Ela garante que sofreu enormes prejuízos com a perda de vários móveis e eletrodomésticos de sua residência. “A gente compra as cosias com enorme dificuldade, para ver tudo se perder de uma hora para outra, não é fácil não”, afirma Marlene.
       
  A presidente da associação de moradores pediu apoio da prefeitura e da Fundação Rio Tocantins, bem como de outros órgãos e entidades, com a finalidade de mover uma ação indenizatória contra o Consórcio Estreito Energia (CESTE). “A primeira irresponsabilidade desta empresa foi ano passado com a mortandade de peixes, agora provoca essa enchente sem ao menos avisar o órgão que cuida dessa questão, no caso a Defesa Civil”.