1/04/2012

O Desabafo de um cronista esportivo


Cronista esportiva de primeira grandeza  o jornalista Dema de Oliveira, que escreve diariamente em O Progresso, publicou  no início desta semana um  texto mais do que interessante sobre o  nosso Cavalo de Aço.  O texto alcançou grande repercussão, sobretudo junto a torcida do Cavalo. 

O  atual presidente do clube Edvaldo Cardoso, leu, gostou, deu razão ao cronista e declarou que vai lutar para mudar essa realidade.

Abaixo a integra do texto do “Mineirão”

Patrimônio

Uma das promessas dessa junta governativa que assumiu o Imperatriz é quanto à formação do patrimônio do time colorado. Não se sabe o que acontece com o Imperatriz, que a cada ano que passa não consegue formar um patrimônio, sequer de jogadores com passe preso.

Agora mesmo, alguns jogadores tinham contrato até o fim de 2012, como o zagueiro Leoni, mas ele não se apresentou, fato que deveria ter ocorrido.

Disseram-me que ele foi liberado pelo presidente Carlos Eduardo e foi para o Tiradentes, do Ceará. Certamente, em função de pendências que o Imperatriz tinha com o jogador, ele pode ter sido liberado para quitar a dívida. Mesmo assim, um zagueiro do naipe de Leoni, um garoto de apenas 20 anos, não poderia ter saído assim de mão beijada, já que a pendência - se assim foi o que ocorreu - era menor, mas muito menor mesmo, do que vale o jogador.

Sempre assim

Mas no Imperatriz a coisa foi sempre assim. Já tivemos os casos do meia Ralf, que saiu sem que o clube lucrasse alguma coisa e hoje joga no Corinthians e seleção brasileira; o lateral esquerdo Aelson, hoje no Avaí, também foi embora e o Imperatriz ficou chupando o dedo; e para fechar esses exemplos, o zagueiro Denis, que o Imperatriz não viu nem o cheiro das merrecas. E por aí, vai. Se tivesse feito negócio, o clube com certeza teria um patrimônio e o diretor Veronildo Lima Ferreira, estaria muito mais tranquilo.

E esses jogadores que citei, foi o que lembrei no momento porque já tiveram muitos outros que foram revelados pelo Imperatriz que sairam e o clube nada recebeu. Quer mais um. Rodrigo Ramos.

Está na hora

Por isso acho que já está na hora do Imperatriz tomar medidas mais duras em defesa do seu patrimônio. Para citar um mais recente, um zagueiro da condição técnica de Leoni, não podia deixar o clube sem que houvesse uma negociação.

Não podia ter saído assim de mão beijada. Em relação a esse jogador, pode ter certeza, que no próximo ano vamos noticiar que ele foi para um clube da primeira divisão do futebol brasileiro. E o Cavalo de Aço nessa história? Neca de capitibiriba. Não vai ver a côr do dindin.