2/27/2013

PROMOTORA DE JUSTIÇA PEDE O APOIO DA POPULAÇÃO PARA AJUDAR A ELUCIDAR O CASO DO POLICIAL PORTUGUÊS QUE TEVE A MULHER MORTA POR ATROPELAMENTO.


Designada pelo Ministério Público do Maranhão para acompanhar as investigações do atropelamento do qual  foram vítimas o policial português Celso Pinto  a mulher dele Vera Lúcia   e  mais um outro casal, fato ocorrido no início da madrugada  da Quarta-Feira de Cinzas, a promotora de Justiça Raquel Chaves,  ante as dificuldades,  que na avaliação dela,  a Polícia estaria tendo para levar a cabo as investigações,   disse agora à tarde contar com a colaboração das possíveis testemunhas do sinistro que fatalizou a Vera Lúcia,  para que o caso seja  esclarecido.

“Qualquer informação pode ser útil.  A identidade da testemunha será preservada”  garantiu a representante do Ministério Público que confirmou ter conversado recentemente,  por telefone com representantes do consulado português , de Belém que também  vem acompanhando o caso.

O caso é investigado pelo delegado  titular da Acidentes  de Trânsito Marcelo Fernandes.  Essa semana ele garantiu ao blog que sua equipe nunca parou de trabalhar no caso e que essa semana  esperava  do Instituto de Criminalística o laudo pericial da  SW 4  , apreendida pela Polícia,  por suspeita de envolvimento no acidente.

 Pelo que pude  depreender da conversa com a promotora ela tá preocupada com os rumos da investigação já  que  existe  a chance real  do  veículo apreendido  pela Policia não ter sido o mesmo do acidente. Com um possível resultado negativo da perícia  cairia por terra   a linha de investigação que estaria sendo perseguida pela Policia para esclarecer o caso;   daí o apelo dela ( a promotora)  para que a população ajude a Policia e o MP.

Depoimento-  Celso Pinto se recupera dos ferimentos do acidente na casa da sogra dele, na Nova Imperatriz.  Nesta quinta, à tarde ele volta ao Hospital Municipal para  uma avaliação médica e só deve ser ouvido pelo delegado Marcelo Fernandes  na sexta-feira.