4/10/2013

Defesa Civil pode interditar agência bancária no Centro



O prédio onde funciona o Bradesco apresentou rachaduras e segundo o laudo pode desabar a qualquer momento

Denúncia de clientes e vizinhos dando conta que o prédio da Agência do Bradesco, localizada entre as Ruas Godofredo Viana e São Domingos, Centro, estava com visíveis rachaduras fez com que uma equipe da Superintendência Municipal de Defesa Civil se deslocasse até o local para a devida constatação.

Conforme relata o superintendente Francisco das Chagas Silva, o Chico do Planalto, isso ocorreu no último dia 13 de março, quando a equipe constatou a gravidade, em face às rachaduras apresentadas na fachada principal, lateral e fundo, do prédio, que por muitos anos abrigou uma loja das Casas Pernambucanas.

Após a constatação, a Defesa Civil notificou o Sindicato dos Bancários do Maranhão, ocasião em que o diretor regional Cássio Valdenor Moreira, visitou o local constatando a gravidade. Notificou, ainda, o Bradesco, por intermédio do gerente regional da instituição financeira, Massanore Ossotai.

De acordo com Chico do Planalto, o gerente regional do Bradesco veio pessoalmente à sede da Defesa Civil agradecer pelo alerta e prometeu tomar as providências cabíveis. A instituição então contratou a Construtora Franco Engenharia que fez o laudo técnico constatando a gravidade.

O superintendente informou que, a partir de então, a Defesa Civil do Município fez nova notificação intimando o Bradesco a começas as obras de recuperação do prédio até no máximo, em 5 de abril passado. “A construtora instalou um tapume na Rua São Domingos, mas até gora não iniciou a obra”, reclama Chico do Planalto.

Ele disse que o Bradesco justificou ter solicitado a Cemar para que faça o isolamento da corrente elétrica, pela Rua São Domingos, para que a obra possa ser iniciada. “Infelizmente, a companhia energética até o início desta semana ainda não havia feito o isolamento solicitado”, afirma o superintendente de Defesa Civil.

Chico do Planalto revelou que informou ao promotor Sandro Bíscaro, da Vara de Defesa do Consumidor, da gravidade da situação, ressaltando que, “se o Bradesco não começar as obras até esta quinta-feira (11), nós vamos junto com o promotor, o diretor regional do Sindicato dos Bancários promover a interdição da agência”, garantiu o superintendente. (Domingos Cezar/ASCOM)